Encontrando a paz interior: Retorno ao centro

post-09-25-1

“O crescimento espiritual é como o parto, você dilata, então você contrai, você dilata, então você contrai novamente, por mais doloroso que possa parecer, é o ritmo necessário para alcançar o objetivo final da expansão total”. ~Marianne Williamson

Sempre que chegamos perto de um grande avanço em nossas vidas para novos níveis de ser, o ego levanta dúvidas, barreiras e distrações, nós nos encontramos olhando para parar de fumar, iniciar novos projetos como distrações, ou recaímos em velhos hábitos.

A razão pela qual isso ocorre é porque os nossos egos foram criados originalmente como um mecanismo de defesa para nos proteger de: nossos maus hábitos, nossos medos e nossas reações às circunstâncias, todos surgiram como uma resposta aos momentos difíceis, e foi a nossa maneira de lidar com eles, nos ajudaram a lidar com a negatividade e as experiências em nossas vidas quando ainda não estávamos no nível de consciência adequado para lidar com eles de forma eficaz.

Drogas, álcool, televisão, consumo excessivo de qualquer coisa, todas essas coisas são simplesmente distrações que a maioria de nós já utilizou em um momento ou outro e de uma forma ou outra, a fim de escapar de tudo o que estava sentindo, porque era muito para lidar naquele momento.

Então, em essência nós lidamos com eles, nunca os enfrentamos em primeiro lugar, estas experiências foram armazenadas e reprimidas dentro de nós, no fundo do nosso subconsciente ou dentro do nosso campo de energia, dependendo de como você queira interpretar, nós nunca realmente as reconhecemos e assim, nunca aprendemos as lições que elas tiveram para nos ensinar que é o impulso para a evolução pessoal.

O fato da questão é que se você tem um ego, ego em tudo, então isso vale para você, normalmente sou cauteloso em usar absolutos, mas eu acredito que esta é uma exceção, que é universal para a condição humana.

E quando nós conscientemente trabalhamos no sentido da evolução de nossa própria consciência, desenvolvimento espiritual, ou iluminação, o que estamos fazendo é deliberadamente aumentando o nosso nível de consciência e por isso nós também despertamos para estas experiências reprimidas de modo que possamos reconhecê-las, aprender com elas e dissolvê-las.

Ironicamente essas experiências que não conseguimos lidar, com o tempo são armazenadas dentro de nós em um nível superior de consciência, pois a fim de tratar delas nossa consciência tinha que descer para o ego simplesmente porque não estávamos preparados para aprender o que tínhamos que aprender naquele momento.

Utilizamos o nosso ego como um escudo, protegendo-nos de nossa própria grandeza, nossa própria natureza infinita, o materialismo, a raiva, o ódio, a violência, a insegurança, a superficialidade e o medo nos impedem uma abertura e vulnerabilidade, todas essas coisas e muito mais são aspectos do ego que temos utilizado como escudo para nos proteger, quando nós crescermos conscientemente esses são os escudos que irão surgir de nosso subconsciente, especialmente quando chegarmos perto de avanços em nossas vidas e realmente transcendermos o indivíduo que costumávamos ser.

Não, não podemos controlar o ego por si só e suprimir esses impulsos para que não ocorram, mas podemos controlar esses impulsos no sentido de que não precisamos cumpri-los, em vez disso podemos tomar a decisão de viver em um nível mais elevado de consciência e treinar para voltarmos ao centro.

Supressão não tem lugar na vida de um indivíduo em crescimento porque suprimir para resistir é o oposto do crescimento, além disso, a supressão é a razão pela qual nossas vidas são dirigidas pelo ego em primeiro lugar, mas retornar ao centro não é supressão, buscar distração no meio da confusão interna é o caminho fácil e é a essência da supressão, enquanto que conscientemente enfrentar a nossa agitação interna é a coisa mais difícil de fazer nestas situações, mas quando podemos fazer isso de forma consistente e fizer com que a nossa reação habitual a agitação interna se dissolva toda vez que ela não puder sobreviver à luz ou ao conhecimento.

Estamos sempre mais perto dos nossos sonhos do que nós pensamos que estamos, sabemos intuitivamente quando uma mudança está chegando e o ego dentro de nós age instintivamente para nos proteger, embora possa ter havido um momento em que essas reações nos protegeram, mas chega um momento na vida de todos os indivíduos quando esses hábitos e comportamentos antigos já não nos servem mais.

Retornando ao centro e encontrando a paz interior

Quando o nosso ego se inflama e nos encontramos atraídos de volta para velhos hábitos e rotinas, ou em níveis mais baixos de consciência, pensamentos e emoções, isso não ocorre porque o ego é poderoso, mas porque ele está prestes a se dissolver.

Ele está prestes a se dissolver em face de nosso fulgor inato brilhando com mais força do que nunca, tudo o que temos a fazer é voltarmos para o centro, basta voltarmos para o centro retornando à paz, ao amor e à consciência criativa quantas vezes forem necessárias até que se torne o nosso estado natural.

Esta é a essência do crescimento e transformação pessoal, bem como o domínio espiritual, quanto mais voltamos ao centro, mais profunda a experiência se torna porque nos aprofundamos em nós mesmos e no Universo de forma incremental ao longo do tempo.

O mundo parece trazer o pior para nós, mas isso não é verdade, como Dave, um de nossa comunidade expressa de forma tão eloquente em um comentário em um artigo:

“Primeiro temos de entender que o Universo não é criado, o Universo é potencial e este potencial existe dentro de toda a “criação”, do ponto de vista da criação “o desejo de criar” é uma celebração de si mesma a partir do seu interior, a fim de se manifestar e se perpetuar no infinito”.

A realidade somente reflete o que temos dentro de nós, é puro potencial e “dentro este potencial existe toda a criação”, tudo o que vemos no mundo é apenas um reflexo do que vemos em nós mesmos e se pudermos realmente entender isso e mudar conscientemente o que vemos no mundo, voltaremos ao centro e encontraremos a paz interior quando o tempo começar a ficar difícil, ou quando as coisas aparentemente começarem a desmoronar, então vamos ao longo do tempo limpar tudo do ego dentro de nós e todas essas energias inferiores armazenadas em nossa mente subconsciente.

O Universo em essência está nos ensinando a voltarmos ao centro e assim, voltarmos a nós mesmos, não importa o que nós tentarmos, retornar ao centro vai ser a única solução duradoura com efeitos positivos para cultivar uma vida inspirada de paz, criatividade, abundância e plenitude, voltar à quietude interna é a única coisa que funciona e por nos ensinar isso, a própria vida nos ensina a evoluir.

Esta é a essência da autodisciplina e ela deve vir sem nenhuma surpresa porque a autodisciplina está no domínio pessoal do coração e, portanto, da consciência, porque cada vez que voltarmos para o centro quando estivermos no meio da turbulência como resultado do nosso mais profundo ego e nos momentos mais sombrios de nossas vidas traremos para a superfície tudo o que precisamos purificar.

E a autodisciplina quando usada no sentido de retornar ao alinhamento com a consciência universal é a chave para o nosso próprio crescimento e evolução, cada momento que passamos alinhados com o Universo cultiva nossa vontade e poder pessoal que nos permite conectar com intenção e criar milagres em nossas próprias vidas.

A intenção é a força criativa universal e nós podemos usar essa força livremente quando nos alinhamos com o Universo, viver a partir do nosso centro, o “centro do nosso ser” é apenas uma metáfora para a consciência criativa pura dentro de nós, onde não há perturbação da mente ou do ego e onde somos a consciência universal e, literalmente criador/toda a criação ao mesmo tempo.

Assim, sucumbir ao vício, ao consumismo, a distração e ao excesso se for necessário, não há problema, faz parte do seu aprendizado, mas da próxima vez que você se sentir insatisfeito e sua vida parece estar um caos, lembre-se de mim e lembre-se destas palavras: retorne ao centro.

Seu centro é o seu núcleo, o seu silêncio interior e sua verdade interior, é o espaço entre seus pensamentos e está repleto de potencial e saturado na consciência universal, encontre sua paz lá e a partir deste espaço a sua vocação, o seu propósito e seu destino, acene-lhe e a sua vida se desenvolverá perfeitamente.

©Brandon West

Origem: projectglobalawakening

5 comentários em “Encontrando a paz interior: Retorno ao centro

  1. Hoje de madrugada eu meditei deitado, senti uma energia subindo pelas minhas pernas, dai parei de sentir o meu corpo, mais o que foi estranho foram os sonhos que eu tive, o mais estranho eu estava em uma sala o Presidente Obama estava fazendo um discursso e eu estava sentado junto com outras pessoas na frente dele ouvindo ‘-‘ kkk.

    Curtir

    • Ola Vinicius

      Existem sonhos e sonhos, alguns são totalmente irreais, use seu bom senso para analisá-los.

      Muita paz, luz e amor
      Dario Mânica

      Curtir

  2. Dario, Bom dia,

    Esse post é outro daqueles que são como uma “chave”, que vai abrir a” porta” para a expansão da consciência de cada um que começar a colocar em prática os ensinamentos contidos nele.
    Assim como um construtor que pretende edificar um prédio em um terreno onde tenha uma casa antiga ou deteriorada e precisa limpar e preparar o ambiente para sua obra ser realizada com sucesso, o ser humano também, precisar abrir espaço em sua jornada terrena para que algo novo e bom aconteça em importantes momentos de sua existência.Isso parece simples, e com certeza o é. E nós podemos torná-lo cada vez mais simples, perseverando na prática, sempre que nos sentirmos amarrados a algo que precisamos liberar ou querermos controlar o caminho daquilo que não nos pertence mais. Ou seja, depende de um exercício contínuo, de um ato de humildade, de uma prática amorosa constante para consigo mesmo, para com o outro e para com a existência… viver e deixar viver.Quantas disputas insensatas, quanta dor, quanta desunião, deixaria de existir, se a prática do autocontrole dos instintos, do ego e das emoções, fosse uma constante para todos. Nestes momentos é preciso buscar harmonia interior, para com sabedoria, analisar os fatos e decidir a melhor forma de se acertar o movimento do andar e continuar a jornada, permitindo que se vá o que tem que ir e que venha o que tiver que vir.
    Quanto ao ego, só com uma análise mais profunda, para realmente desvendá-lo.Em um breve resumo,o verdadeiro conhecimento que realmente pode originar em nós uma mudança interior fundamental, tem por base a auto-observação direta de si mesmo.
    Mas o texto está muito elucidativo e ajuda bastante.Outro ponto chave para adquirir este equilíbrio, é a meditação.Outro assunto que vale sempre uma visita.

    “”A Descoberta verdadeira não é encontrar novas paisagens, mas ter novos olhos”–Marcel Proust–

    A propósito, a imagem é linda.
    Parabéns pelas escolhas.

    Curtir

      • Oi Dario,
        Todos nós aprendemos com tudo e todos ao nosso redor.
        Seu blog proporciona uma reflexão diária.Eu que agradeço.
        Paz para voce também.
        Mônica

        Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s