Como Desenvolver as Quatro Habilidades Primárias da Meditação

post-12-03-1
Emancipação ou libertação da escravidão e servidão é afinal o que o espírito humano anseia. Do ponto de vista do seu espírito, a escravidão abrange os anexos em sua vida, tais como sexo, bens materiais, dinheiro, poder e tudo o que eles trazem impedindo-o de ser livre. Servidão tem a ver com as formas com que o seu ego (ou coleção de identidades) e seus laços cármicos o prendem a realidade que você experimenta, limitando assim o seu crescimento humano. Então a pergunta é: Como você pode libertar o seu espírito e ao fazê-lo, perceber o seu potencial humano ?

Tornar o corpo consciente

No Taoísmo, se você meditar para a sua saúde, alívio do estresse, metas de alto desempenho ou buscas espirituais mais elevadas, a viagem se torna sistematicamente progressiva para tornar o corpo consciente. Este processo de despertar deve ser desenvolvido em um grau relativamente elevado a fim de envolver o equilíbrio da meditação, em que é necessário muito mais estabilidade emocional e mental. Durante todos os micro passos do processo, quatro habilidades primárias formam a base de todas as práticas de meditação mais avançada, mesmo a taoísta ou qualquer outra forma genuína de meditação. Usando uma estratégia pragmática, qualquer um pode aprender a meditar, aprimorar, aperfeiçoar e aumentar a eficácia da sua prática atual.

As quatro habilidades primárias

Os quatro habilidades primárias que permitam todas as formas de meditação são:

Presença: A capacidade de estar no AQUI e AGORA.
Consciência: A capacidade de estar consciente do que é.
Foco: A capacidade de orientar e dirigir a sua consciência.
Concentração: A capacidade de ficar no ponto e, assim, gerar um continuum de consciência unificada (pelo menos até certo ponto).

Tornando-se presente

Sua capacidade de usar a meditação como uma ferramenta para criar a mudança é regida pela qualidade de sua prática e a qualidade é governada por sua capacidade de estar presente. Presença é a estrutura subjacente que suporta os métodos mais elevados e muito mais sutis de meditação. Quando você medita por uma hora, você pode realmente estar presente apenas por cinco minutos, talvez mais, possivelmente menos. Apesar de tudo o que está presente na meditação e por quanto tempo você governa o potencial resultado do seu esforço.

Por definição, o mestre autêntico (um direito que se tornou totalmente debatido e completamente explorado no Ocidente) é capaz de estar continuamente presente e, portanto, pode muito poderosamente afetar o assunto de sua atenção. Iniciantes (que todos nós somos, em diferentes graus, até que nos tornemos mestres) flutuam dentro e de fora da consciência, criando uma experiência de esconde-esconde intermitente. Se compararmos esta finalização e a presença em declínio como um acelerador de um avião na pista, a aeronave nunca levantaria voo porque as rotações do motor não produziriam empuxo ou a velocidade necessária.

Na prática da meditação, cada etapa do seu desenvolvimento requer níveis cada vez mais sutis da presença de energia. Você começa a se tornar presente para o seu corpo, mas logo se aprofunda nos reinos mentais e emocionais dentro de si mesmo. Tudo isto está muito bem, mas despertar para os detritos emocionais e mentais incrustados em seu corpo pode criar um passeio de montanha-russa para a mente, causando dissociação ao oposto de estar presente. Não há dúvida de que pode ser um desafio permanecer presente quando a mente encontra os reinos emocionais e / ou mentais, quer do passado (por exemplo, memórias, traumas ou de análise), ou no futuro (por exemplo, esperanças, medos ou planejamento).

Quando estas energias armazenadas no corpo são contatadas elas são carregadas energeticamente ou emocionalmente, muitas vezes oscilam na mente como um pêndulo entre o passado e o futuro. Então você precisa de uma âncora, um ponto focal no qual concentrar sua mente e permanecer no momento presente “o seu corpo físico”. Manter a mente firmemente enraizada no corpo físico permite a liberação de energias emocionais e mentais que permaneceram presas na carne, sem a necessidade de viajar com elas. É por isso que a tradição do uso da água pelos taoístas têm tanto crédito para transformar o corpo consciente.

A consciência nasce da presença. Quando sua capacidade de se manter presente estiver desenvolvida em um grau razoável, você se torna mais consciente. A consciência do que está acontecendo em um determinado momento pode parecer uma função muito básica da mente, mas muitas pessoas estão se tornando cada vez mais desconectadas do seu corpo, emoções e estado de ser, a ponto de ser uma epidemia. Quase tudo na cultura ocidental moderna cria dissociação do corpo e outros níveis do nosso ser através de drogas (seja farmacêutica, jurídica (leis/regras) ou narcótica), tecnologia da informação, entretenimento, alimentos (se é que você pode chamar de comida o que está disponível) a maneira impessoal de interagir com nossos companheiros seres humanos diariamente.

A consciência do que é define as bases para a mudança e cria o impulso necessário para entrar nos reinos onde realmente resolvemos os problemas que encontramos. Basta tentar ficar consciente enquanto você está se distraindo… Se você não está ciente de qualquer estado particular, você não pode mudar esse estado. É por isso que a aceitação é uma etapa importante em todos os programas de cura. Por exemplo, até que alguém reconheça que é um alcoólatra tornando-se consciente da repetição do seu comportamento padrão, ele pouco vai fazer para mudar o status quo.

Quando você concentra sua mente em qualquer parte do corpo, a energia e o sangue são atraídos para aquele lugar. A energia segue a intenção da mente e o sangue segue a energia. Com o aumento da energia e do fluxo de sangue, o ponto focal é inundado com energia e nutrientes de suporte a vida, que juntos, melhoram as sensações sentidas nessa área localizada. Com esta conscientização, podemos sentir profundamente as sensações mais sutis neste espaço, não só a mais densa que está sob a superfície.

Sentindo que o seu corpo não só muda conforme você se concentra nele, mas permite-lhe ir mais fundo em seu ser, especialmente nos reinos emocionais e mentais. De lá, você pode começar o processo de reconhecimento de seus estados emocionais e mentais. Esta consciência é o que permite que você finalmente possa deixar ir tudo o que é negativo ou que diminui a vida. (É claro que isso não diz nada se o processo vai ser fácil ou difícil).

Expandindo a Sua Consciência

Nos estágios iniciais, simplesmente reconhecer o que é negativo ou prejudicial para o seu desenvolvimento tendo a vontade de deixar ir seja o que for pode ser o suficiente para lhe enviar ao caminho que se alinha com os seus desejos e aspirações mais profundas.

Direcionando Seu foco

O foco orienta a sua presença e consciência para um determinado assunto de sua escolha. À medida que sua mente se torna cada vez mais presente e consciente através da prática regular e contínua, a sua capacidade de se concentrar também vai melhorar. Inicialmente, você desenvolve o foco rígido ou laser, onde graus progressivos de sua mente são reunidos como em um córrego e podem então ser aplicados para remover os bloqueios em seu corpo. Você pode pensar em raios solares sendo refinados em um feixe fino por uma lupa. O próprio Sol não é forte o suficiente para inflamar a palha seca, mas através da lupa você pode amplificar a intensidade do calor para o ponto escolhido. Quando a mente está flutuando ou desfocada, você perderá qualquer oportunidade para criar uma mudança Por outro lado, quando a sua mente está presente, consciente e orientada, você pode criar a mudança pretendida. Com o tempo e com a prática, o seu foco pode se transformar de um tipo rígido/laser para um tipo suave, relaxante.

Para fazer a mudança com um enfoque mais suave, você deve desenvolver a sua capacidade de direcionar mais e mais a sua mente para um fluxo de consciência e tornar-se confortável neste estado focado. À medida que você relaxar na experiência, você pode mais facilmente mantê-lo e fazer a mente parar de segmentar. Inicialmente, todo o seu esforço é necessário para reunir a sua mente e se concentrar, mas com persistência descontraída em breve você perceberá que pode sustentar uma mente focada com pouco esforço e finalmente sem qualquer esforço.

Criando um Fluxo de Concentração

A concentração é o meio pelo qual o seu foco pode ficar no ponto e ser contínuo. O grau em que você pode se concentrar determina os resultados que você vai obter através de sua prática de meditação ou em qualquer empreendimento na vida. A concentração pela força de vontade só pode ser alcançada em rajadas curtas, uma vez que cria uma tensão que inevitavelmente provoca estresse acabando por quebrar a concentração. Portanto, em uma abordagem mais suave os resultados serão melhores. No entanto, se o seu foco não está suficientemente desenvolvido, então você vai flutuar para dentro e para fora. A fim de gerar um fluxo de concentração contínua (uma das primeiras definições da meditação), você deve desenvolver o foco:

  • O foco surge da consciência.
  • A consciência surge a partir da presença.

Aprendizagem Cíclica

No Tao, a arte da aprendizagem ocorre em ciclos em vez de progressão linear e como qualquer praticante sabe, o desenvolvimento de habilidades práticas mais sofisticadas é impulsionado pelo curso de seu crescimento. Você não pode desenvolver total e completamente um aspecto da meditação no corpo, mente ou energia, sem todas as outras habilidades serem desenvolvidas em conjunto.

Você começa com as práticas de estar presente e segue treinando até certo grau, não ao ponto da perfeição (o que não é possível de qualquer forma), mas até que você possa identificar claramente algum nível de progresso. Então, você continua no ciclo da prática de sensibilização, junto ao desenvolvimento do seu foco e, finalmente, da sua capacidade de concentração. Quando você rever as práticas de presença, a sua capacidade de estar ciente, estar focado e se concentrar também terá crescido, podendo ampliar e aprofundar sua capacidade de estar cada vez mais presente.

É impossível separar completamente as quatro habilidades primárias uma vez que estão intrinsecamente ligadas. Então, através do envolvimento ou prestando atenção em uma, você vai desenvolver automaticamente todas as outras em algum grau.

Na meditação tradicional de Lao Tzu, o praticante trabalha em círculos em torno do tempo, repetidamente, lentamente, afundando cada vez mais nas profundezas de sua mente e estando presente em cada revolução. No entanto, a profundidade que você vai conseguir não é regida pelas práticas em si, mas sim pela sua paciência e resistência de treinar regularmente ao longo do tempo.

©Paul Cavel

Origem: wakingtimes

Anúncios

4 comentários em “Como Desenvolver as Quatro Habilidades Primárias da Meditação

  1. Pingback: Como Desenvolver as Quatro Habilidades Primárias da Meditação – 03.12.2014 | Senhora de Sírius

  2. Oi Dario,
    Imagina……rs
    È que gosto muito de ler estes temas desde criança e meu pai foi aluno do Professor Hermógenes , praticava meditação desde os 18 anos….não tem como eu não gostar , de vê-lo praticar todos os dias da vida dele e me falar dos benefícios desta prática incrível.Devo tudo isso á ele,o exemplo,que é uma coisa muito importante na vida familiar e depois, a disciplina,pois sem ela, nada se constrói na vida. E evoluir é construir-se todos os dias.O resto, é minha vontade de ferro…..sr.E voce, sempre com sua gentileza peculiar e inconfundível.

    Curtir

  3. Dario Bom dia,
    Uau,um dos meus assuntos preferidos.
    Meditação é a arte de cultivar os Poderes e Sabedorias Superiores da mente (e do corpo) e integrar em suas condições mais sutis e puras. É a Arte da VIDA PLENA, tendo como meta principal despertar nossa Essência: a CONSCIÊNCIA PLENA que é LIVRE, ILUMINADA, VIVA (com plena saúde física e psíquica), REALIZADA; é a PAZ e PLENITUDE INFINITAS. Este método de despertar, baseia-se e integra poderosos e milenares instrumentos da Sabedoria dos Grandes Mestres Iluminados do oriente para conhecimento, harmonização (também cura), domínio e integração do CORPO e MENTE racional e sutil (subconsciente, supraconsciente). A Autoconsciência e Autorealização é o propósito maior de nosso ser, mesmo que não conseguimos identificar e compreender isso, devido a grande ilusão de nosso ‘sexto sentido’, a mente que ignora sua verdadeira realidade gerando apego, aversão e/ou indiferença, os grandes causadores do sofrimento ou insatisfação – incapacidades, ‘incompetências’ ou ‘desvirtudes’ humanas e assim, sociais. A meditação é a prática mais antiga, mais eficaz, eficiente para despertar a mente equivocada, iludida e libertar a consciência presa nesta mente condicionada, limitada.
    A meditação objetiva ,a meu ver, beneficia 3 áreas importantes na vida humana encarnada;Objetivos físicos,psíquicos e transcendentes. No físico,controla a pressão arterial, controle de stress, auxilia no controle de dores causadas por acidentes traumáticos, auxiliam no tratamento de gastrites, úlcera, bronquites crônicas. Todos os distúrbios físicos podem ser curados ou bem diminuídos (podendo eliminar o sofrimento pelo distúrbio) através do equilíbrio da mente no cultivo da energia, concentração, da percepção e da serenidade.No caso psíquico,estímula a auto estima, auto confiança, força de vontade, serenidade, melhoria das competências psíquicas, comportamentais e de relacionamento; meditar produz clareza mental, pode curar algumas doenças psicossomáticas, desenvolve concentração e percepção mental, desenvolve nossa espiritualidade, aprendemos a produzir com facilidade um estado de relaxamento, acabamos com a ansiedade, angústia, carência, solidão, depressão; eliminamos a mágoa, o ressentimento, o medo, a inveja; aprendemos a lidar com nossa raiva e nosso ódio; libertamo-nos dos desejos exigentes, condicionamentos, vícios mentais e físicos, desenvolvemos clareza mental e contentamento, vivemos melhor com nossos familiares e colegas de trabalho, pois melhoramos as relações interpessoais, tanto no nível pessoal como profissional. Foco, determinação, realização de metas, criatividade (e desenvolvimento de soluções), ampliação da percepção e consciência; amplia as possibilidades de realização, auto-realização e desperta nossos talentos e virtudes essenciais.Na Transcendência,temos a superação do egocentrismo, compreensão da interdependência, apreensão da natureza real de todas as coisas. Em relação ao despertar da Consciência Plena – Poder-Sabedoria interior, a Meditação representa tanto o aspecto Sabedoria, como do Poder Interior, ou seja Consciência e Energia/Força interior.
    “As competências comportamentais são desenvolvidas quando as virtudes essenciais são despertadas”,diz Sri Aurobindo,grande mestre hindu.
    Quando compreendemos a estrutura complexa da mente e suas condições básicas de funcionamento, concebemos a sua condição tríplice de estados mentais denso, sutil e supra-sutil. Cada um desses estados mentais, possue Poderes e Sabedorias específicos. Por funcionarem sempre em conjunto, o estado mentais denso e sutil desenvolvem as mesmas qualidades.Trabalhando com as práticas do Yoga meditativo,por exemplo, aprendemos a controlar e purifcar esses dois estados. Quando os controlamos e purificamos desfrutamos de bem estar, harmonia e um profundo sentimento de integração e empatia com TODOS os seres. Desenvolvemos grande resistência física, o que nos torna capazes de rapidamente NOS CURARMOS de doenças e raramente sentir cansaço . Nossa criatividade aumenta e facilmente encontramos soluções para nossos problemas. Através da meditação também compreendemos os conceitos fundamentais do amor e da compaixão e, enquanto idéias válidas, procuramos alinhar nossa mente conturbada a esses conceitos puros, de forma a aprimorarmos nossas condições interiores.
    Quando trabalhamos com as práticas de meditação mais avançada o amor surge em nós não como um sentimento mais como uma fonte de energia realizadora e a compaixão pulsa em nosso coração como uma poderosa forma de consciência capaz de canalizar habilmente toda energia do amor que cultivamos em nossa mente. Através da prática de meditação realizamos o estado mental supra-sutil, o que desperta nosso verdadeiro Poder e Sabedoria Superiores. O Poder e Sabedoria Superior do estado mental supra sutil é a realização da consciência plena, ou seja, a compreensão real de todos os fatores que compõe o que chamamos de EXISTÊNCIA. Há uma frase que diz: “Só com o coração é que podemos ver corretamente”. A raiz da mente supra-sutil é o nosso CORAÇÃO ESPIRITUAL, a nossa alma. Sua realização nos permite transcender todas as formas de sofrimentos que encontramos no mundo e ainda nos qualifica como fonte inesgotável de bem-aventurança para todos os seres. Praticar Meditação é a mais expressiva forma de ajudar a melhorar esse mundo.A Meditação é o coração ou topo da prática de Autocosnciência e Autotranscendência.Temos o vício de acreditar equivocadamente que seremos felizes, se as condições exteriores da nossa vida estiverem bem, ou se as pessoas a nossa volta se comportarem sempre conforme nossos desejos e necessidades. Embora esperemos por isso, essas coisas são impossíveis, pois o mundo nunca será sempre como desejamos e as pessoas mudam constantemente sua maneira de agir e pensar. O verdadeiro bem estar, ou verdadeira felicidade, está em termos uma condição mental mais favorável a compreender e lidar com este mundo repleto de adversidades e desafios. O melhor meio de obtermos essa condição mental equilibrada é desenvolvermos uma mente baseada em virtudes.Virtudes são forças ou poderes mentais que nos auxiliam a agir de forma a produzir bem estar. A serenidade, a generosidade, a gratidão, o amor a compaixão ou simplicidade, a introvisão (ver a Si mesmo objetivamente) quando cultivadas na nossa mente, nos tornam mais sábios e propensos a agir em prol de uma vida melhor. Essas virtudes também são a base para o desenvolvimento de competências comportamentais; auto-cuidado/auto-aceitação, contentamento, temperança, paciência, flexibilidade, equanimidade, desapego, força de vontade, afetividade (empatia e simpatia – saber compartilhar e perdoar), humildade, propósito.Uma coisa é fato;Quem quiser enveredar por esse caminho e ter resultados práticos e espirituais, deve antes se autoavaliar e mudar o que está errado .Falo não só em modo de vida (alimentação,refinamento dos sentidos , paixões e desejos nocivos á uma vida mais plena),mas em buscar um sentido interior á sua vida na Terra.Antes disso, não adianta começar a meditar,pois sentirá uma grande frustração.Muitas pessoas desistem, pois acham utopia conseguir essa realização interior, á partir de estados contemplativos,mas é práticamente impossível sem antes uma grande RECICLAGEM tanto exterior,quanto interior.Quanto ás técnicas, são inúmeras e totalmente individuais,a meu ver, já que a minha experiência particular prova isso.Depois de muitos anos,cheguei á conclusão que,estar presente SEMPRE é o que conta e isso é MEDITAR permanentemente,24 horas por dia,estejamos aonde estivermos.
    Um tema absolutamente apaixonante e seus grifos estão todos perfeitos.Meus parabéns.
    “O homem livre, no que pensa menos é na morte, e a sua sabedoria é uma meditação, não da morte, mas da vida.A ação perfeita é o fruto da meditação perfeita”.
    (Baruch Espinoza)
    Outro cara genial á frente de seu tempo.

    Curtir

    • Olá Monica

      Obrigado pelo comentário.

      Você diz “assunto preferido”, mas domina todos independente de escolher um, fascinante.

      Acredito que os grifos assim como os textos escolhidos são intuições repassadas a mim, que somente disponibilizo fisicamente.

      Muita paz, luz e amor
      Luz é Invencível

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s