Seres Infinitos Não vestem Rótulos

post-12-07-2

“Nunca pertença a uma multidão. Nunca pertença a uma nação. Nunca pertença a uma religião. Nunca pertença a uma raça. Pertença a toda a existência. Por que se limitar a coisas pequenas ? Quando o conjunto está disponível”. ~Osho

Essa citação é a solução para quase todos os conflitos no Planeta Terra.

Um ser que não se entrega a um rótulo é livre. Um ser que não se identifica com um rótulo não pode ser manipulado por forças externas.

A tática de dividir para conquistar tem sido muito utilizada para manipular a humanidade. E vai continuar até que nós paremos de anexar a nossa identidade à rótulos. A separação é uma ilusão (o entrelaçamento quântico é uma prova disso). Quando você vê que tudo está conectado, quando você vê todo mundo como um aspecto de si mesmo, como você pode, eventualmente, causar dano a alguém ?

“Aquele que experimenta a unidade da vida vê seu próprio Ser em todos os seres…” ~Buddha

As pessoas mais positivamente influentes não atribuem sua identidade à rótulos. Gandhi não era “pró-índio” ou “anti-britânico”, mas pró-liberdade. Martin Luther King Jr. não foi “pro-preto” ou “anti-branco”, mas pró-liberdade. Jesus não era cristão e Buda não era um budista. Leonardo Da Vinci não poderia ser categorizado. Seu espírito não pode ser confinado a um rótulo. Todas essas pessoas foram incrivelmente únicas e compartilharam a verdade do amor incondicional para todos.

“Eu me considero um hindu, cristão, muçulmano, judeu, budista e confucionista”. ~Mahatma Gandhi

Você não pode ser ao mesmo tempo o observador e o objeto que está sendo observado. Você pode perceber o seu corpo, portanto, você não é o seu corpo. Você pode perceber seus pensamentos, portanto, você não é seus pensamentos. Você é a consciência. Por que se limitar a coisas estúpidas ? Da maior figura que você pensar a menos relevante, os rótulos triviais se tornaram auto identidade.

No entanto, seria extremamente ingênuo dizer que não há pessoas ignorantes que se identificam com os rótulos e atacam aqueles que podem ser considerados de um rótulo diferente. Mas alguém pode controlar como os outros pensam ? Claro que não. Você só pode controlar a forma como você pensa. Você está baseando o seu senso de Eu sobre como os outros podem vê-lo ? Se sim, então você está servindo a sua agenda.

Se você espera que todos os outros mudem para que você mude, então adivinhe ? Isso nunca vai acontecer. Nada muda quando há difusão de responsabilidade. No fundo, você não quer conflito. Você não quer viver em uma sociedade “nós vs eles”. Nenhum de nós quer. Mas você segura à falsa crença de que “eles” têm de mudar em primeiro lugar, em vez de mudar a si mesmo.

Há uma razão pela qual Gandhi disse: “Seja a mudança que você deseja ver no mundo” em vez de “Deseje que o mundo em torno de você mude”.

A mudança começa com o (ser infinito tendo uma experiência como a) do homem no espelho.

Viva como se você estivesse dando um exemplo de como deseja que todos vivam. Não fazer isso significa que você acredita que sua realidade está além do seu controle. Você realmente acredita nisto ?

Se você não assumir a responsabilidade pessoal por ser um modelo para a mudança que você quer ver, você efetivamente exterioriza o seu poder. Ao fazer isso, você não só se torna uma vítima perpétua, mas se abre para ser manipulado por agendas ocultas.

Você pode estar pensando: “Sim, eu adoraria ser um sonhador e pensar em mim como um ser infinito, mas há pessoas lá fora que possivelmente iriam me matar só porque minha pele é mais escura do que a deles”. Infelizmente, isso é verdade em muitos lugares do mundo. Mas a minha pergunta é a seguinte… Você vai deixar a mentalidade da ignorância determinar como você se vê ? Você vai rotular a si mesmo só porque os outros rotulam você ? Esqueça o rótulo. Seja como você é.

Não devemos tolerar a injustiça. Martin Luther King Jr. disse: “A injustiça em qualquer lugar é uma ameaça à justiça em todo lugar”. Isso é porque todos nós estamos conectados. Não devemos tolerar a separação, porque esta é a raiz das ações por trás das injustiças.

Estar ressentido com a injustiça é se colocar no mesmo nível da ignorância que a criou.

“A melhor vingança é ser ao contrário daquele que executou a lesão”. ~Marcus Aurelius

Temos de nos elevar acima, não nos permitindo ser arrastados de volta para a areia movediça da ignorância.

“A escuridão não pode expulsar a escuridão, apenas a luz pode fazer isso. O ódio não pode expulsar o ódio, só o amor pode fazer isto”. ~Martin Luther King Jr.

Seja a mudança.

PS – Uma nota sobre a cultura…

Só porque você não se identifica com um rótulo não significa que você deve lançar a cultura para fora da janela. A não identificação com rótulos lhe dá a liberdade para não ser confinado nos limites de uma única cultura, como Bruce Lee disse: “Absorva o que é útil, rejeite o que não é, adicione o que é exclusivamente seu”.

*Sim, a palavra liberdade é um rótulo também. Mas um que temos de transmitir sua mensagem dentro dos limites da linguagem. Além disso, ninguém se rotula como “liberdade”, o que, no entanto, pode ser realmente interessante.

©Stephen Parato

Origem: wakingtimes

Anúncios

3 comentários em “Seres Infinitos Não vestem Rótulos

  1. Pingback: Seres Infinitos Não vestem Rótulos – 10.12.2014 | Senhora de Sírius

  2. Dario Bom dia,
    O primeiro parágrafo com a frase de Osho e a conclusão do efeito dela,resume o post brilhantemente.É estereotipado o que acata para si mesmo os moldes projetados pelos outros. Os que,fácilmente, abdicam da sua individualidade (leia-­se o Eu Sou, básicamente livre de estereótipos para se recriar a cada momento), em função de opiniões, conceitos ou pareceres, favoráveis ou desfavoráveis, e estes sim, estereotipados, a partir dos padrões pré-­definidos da sociedade onde se vive.Assim, é voluntariamente estereotipado o que abre mão do melhor de si, e de todas as suas potencialidades e capacidades em quaisquer situações, para aceitar o entendimento de outros que porventura o acusem, em algum contexto controverso, de mediocridade ou de incapacidade.A ordem agora é a da aceleração, intensificação. Tudo parece estar mais dinâmico, mais rápido e integrado, de
    modo que as informações vão e vêm num piscar de olhos. O processo da popularização da internet, conectando milhares de pessoas no mundo inteiro, cativa e chama os seres humanos a falarem de si, expressarem suas opiniões, a acessarem conteúdos que antes não tinham tanta importância.Muitas destas pessoas que estão despertando, passam por uma fase de renovação, como se algo estivesse puxando cada um para olhar a fundo algumas áreas da vida que antes pareciam estar muito certas, e que agora
    merecem uma melhor análise. E aqueles que querem ir mais a fundo dentro de seu EU, para compreender, curar,libertar, acalmar, devem imaginar-­se como um garimpeiro. E assim, com sua “picareta” na mão reunir ingredientes como coragem, auto-­confiança e amor próprio para iniciar sua caminhada em sua” caverna interior”.Nosso objetivo é observar e limpar tudo aquilo que não nos faz bem, abrindo espaço para a luz entrar e preencher o que antes estava encoberto. Percebamos os “nós” que nos prendem à situações de trabalho, a uma vida afetiva sem prazer, a um grupo de amigos que não nos ajudam e só nos criticam pelas decisões de desbloqueio que tomamos.
    Descobrimos o quanto somos poderosos quando finalmente despertamos para a Luz, para nossa linhagem estelar, para as latentes e inatas habilidades com as quais fomos dotados, que emergem vigorosamente quando conseguimos abandonar o medo, o controle externo, os dogmas e um sem número de leis que nada têm de divino, de verdadeiro, de útil. Então, o CORAÇÃO passa a ser o grande mestre, o fiel da balança que orienta por fim nossas energias em cada escolha, a cada passo dado. O Amor incondicional, a compaixão, a misericórdia assumem o comando de nossa jornada, relegando o racional ao seu devido lugar, o de complemento, de um simples banco de dados. Se o mundo precisa hoje de uma restauração completa, podemos agradecer mentes teoricamente avantajadas, mas desprovidas de Amor verdadeiro. São os “analfabetos emocionais”, os que sómente enxergam a matéria. È complicado avivar, motivar nossos irmãos a empreender ou aprofundar sua busca interior, pois os hábitos, as atitudes e as crenças que carregam, bem como as ilusões que projetam em sua mente, sobrepõem-se àquela pequena voz vinda de dentro que pede mudança, estudo, perseverança,reciclagem emocional, abandono de vícios e quaisquer dependências emocionais ou físicas. Avançando firmes no Caminho, cada vez mais leves, centrados e com os olhos súbitamente manifestando um brilho incomum, deixaremos para sempre o papel de ovelha, libertos finalmente de” pastores e cães”. No entanto, desgarrados e livres, teremos de enfrentar outras provas. A sociedade em peso irá nos julgar com desdém, e quase sempre condenar, associando rótulos desabonadores ao nosso nome: “ovelha negra” será o mais comum e suave. Um belo dia, a Conspiração do Universo entrará em ação; o magnetismo individual restaurado e vibrante começará a atrair os membros seletos e em sintonia preciosa de nossa legítima família: a espiritual. Será este o ponto de não-retorno, pois a energia deste grupo de almas que se reencontraram terá uma consistência multiplicada e cada vez mais robusta, inquebrantável.Penso que podemos começar nos abrindo para nós mesmos, sem pré definições, já que quem se define, se limita.Em meu modesto ponto de vista,eu não sou linear, eu não sou uma pessoa terminada, eu não quero rótulos nem roteiros prontos, não existe começo nem fim em mim. EU EXISTO. Não sou produto, sou só CORAÇÃO. Vivo em um meio que me parece eterno. Um meio que me faz escrever, SER e mudar a cada dia. Se eu começasse a escrever minha vida, seria assim: Eu sou reticências……. . Sou o não-dito. Sou emoção e desejo. Palavras são o meu antídoto. Anti-monotonia, anti mau-humor, anti todo o amor que não há.Será que somos simplesmente distraídos? Ou nossos olhos estão embaçados demais para enxergar o que acontece à nossa volta? Como não prestarmos atenção à obra infinita, perfeita e belíssima que nos circunda em qualquer sentido que direcionemos nosso olhar? Como podemos negar ou duvidar que exista uma inteligência superior, da qual somos parte ativa e co-criativa, que definiu ser o AMOR a origem e a razão de tudo o que há no Universo, da Criação esplêndida de todos os lugares e dimensões ao sentimento de ternura que UNE E CRIA, em qualquer reino da Natureza? Aquele Amor que acolhe, ampara, abraça, aceita a diversidade, inspira corações e mentes e se expande em ondas de Compaixão, de Unidade e de Gratidão.
    Todos os seus grifos estão perfeitos e o de Martin Luther King,que eu admiro e gosto muito,se superou.Para não perder o hábito, deixo uma frase da querida e genial Clarice;
    “Ser livre é seguir-se…. afinal”.
    (Perto do Coração Selvagem)
    Clarice Lispector

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s