Cortejando a Sombra Com a Luz

post-12-25-1
Você é capaz de resistir com força e destemor, não importa onde você está e não importa em que circunstâncias. Se você não consegue se manter com coragem inabalável é porque a sua sombra interna está provocando você, implorando para ser curada, perdoada, amada e transformada com a sua luz interior. O progresso só é alcançado quando abraçamos a escuridão, não a ignorando. Nós só podemos evoluir à medida que nós conquistamos com a nossa luz. Conquistar não significa ignorar ou eliminar, mas vencer o que está dentro de nós e que impede a nossa progressão natural para a virtude, integridade, totalidade e paz interior.

Para cada construção ou campo de força de controle externo que os seres humanos encontram ou confrontam, há um pulso de sua luz interior refinado que pode ser despertado para desvendar, desarmar, ou difundir a obstrução. É a luz dentro de nós que derruba os muros do medo, despedaça as barricadas da ignorância e derruba as cercas da inveja, simplesmente por que brilha através da escuridão para estabelecer uma rota alternativa ou para a construção de uma porta que conduz à liberdade. Mas a luz é incapaz de derrotar nossa própria escuridão, ela necessita integrar a sombra de nossa alma para imobilizar a escuridão.

Nós todos somos compostos de sombras e esplendor, de vibrações densas e frequências rarefeitas de beleza, que se movem tão rápido que são imperceptíveis. Nós contemos a soma total de nossa luz e trevas, ao abraçar esta verdade nos colocamos no caminho da nossa evolução: a medida que estamos de acordo para lutar por nossa alma autêntica, o nosso interior emite uma luz de recuperação dos aspectos mais sombrios da nossa própria sombra. O nosso interior lança a recuperação, o caos dá à luz uma importante “chave”.

Nós não somos ensinados sobre o poder da escuridão e da sua capacidade para melhorar a nossa luz. Em vez disso, somos instruídos a ignorá-la, mantê-la escondida, ou adiar a analise e reconstruir a sua natureza. Este é o trabalho que deve ser feito antes que possamos nos curar e seguir em frente: temos de recuperar os cismas fragmentados da consciência que permanecem escondidos na escuridão. Nossa tarefa é recuperá-los, curá-los e restaurá-los para a nossa assinatura energética global se quisermos ter qualquer poder real como seres humanos autênticos e criativos.

A síntese da nossa luz e escuridão é o que desarma o guardião do umbral, concedendo-nos a passagem segura pelas portas para além onde evoluímos como seres libertos. Quando alcançarmos a arte da simetria energética, o saldo inatacável de escuridão e luz vai se fundir com a nossa paisagem interior ativando-se à vontade. Nós nos tornamos mestres da morte e vida, sombras e luz, medo e coragem, destruição e transformação, sofrimento e libertação do sofrimento. Tornamo-nos o todo integrado e original. Nós preservamos nossa integridade como seres que são claros e escuros, que entende a fraqueza de muita pureza, que aprecia a beleza feroz que nossas sombras podem produzir, pois aprendemos a integrá-la.

Atingir a simetria significa que não há nenhuma parede, barreira, ou limite que possa suportar a temperatura ou a luminosidade da luz que irradiamos. No relacionamento com os outros, com a natureza, ou com nós mesmos, esta luz tem a forma da cura mental e emocional, o perdão ou o esquecimento dos erros do passado, substituindo desentendimentos com empatia e transformando a ignorância em sabedoria. Cada campo restritivo que a luz toca ela desmonta, dizima, ou torna impotente as fronteiras que poderiam impedir a nossa cura e crescimento contínuo.

Nossas próprias almas contêm um campo de batalha sagrado em que cada um de nós deve lutar com coragem intransigente para reclamar o que é nosso.

“O que você é, o mundo é. E sem a sua transformação, não pode haver a transformação do mundo.” ~J. Krishnamurti

Essa batalha nos ensina a ressoar com a mesma serenidade, suavidade e integridade como descobriríamos nas dimensões rarefeitas que preferimos habitar, estes mundos onde a criação trata de qualquer dano, onde é concedida a liberdade absoluta e infinitas oportunidades para participar em uma evolução eterna, com suas formas e movimentos inumeráveis.

Em um nível, os seres humanos são um conjunto de feixes nervosos, conexões sinápticas, átomos e moléculas que vibram, partículas subatômicas oscilantes e fibras tecidas que sincronizam para soar desligadas ou uma estridente discordante ou uma sinfonia harmoniosa. A música do que somos como indivíduos molda o nosso ser físico para determinar nossa saúde em geral, influencia o nosso equilíbrio emocional e pode desafiar ou melhorar nossa saúde, nossa velocidade e agilidade mental, nosso nível de consciência.

Atingir a simetria de uma sinfonia energética é a mudança final do jogo que abre o caminho para a vitória da luz. Os ritmos de cura, batidas e melodias que respiramos para o mundo se misturam com o oceano da consciência para se sustentar, como uma conversa épica em curso entre dois amantes que estão em última reunião: curando a alma da própria fé no Tudo O Que É. Quando estas frequências colidem, combinam ou se mesclam para catalisar a transformação, uma renovação se manifesta. O poder do equilíbrio Elemental naturalmente afasta a escória, detritos e assimetrias à medida que nós continuamos.

O autodomínio toma a forma de internalizar o mundo, em vez de delegar culpa ou responsabilidade para a realidade exterior e casualidade. Nós moldamos o mundo quando nós cantamos ou gritamos, afundamos ou nadamos, agindo por nossa iniciativa ou concordando em servir, destruir ou criar. Todo ato em que nós conscientemente participamos para prejudicar ou curar, o pulso macrocósmico de cada alma é um componente indivisível e indispensável. No momento em que dominamos o poder da nossa luz combinada com as trevas, nós nos tornamos o remédio que erradica o mal-estar em sua raiz em um nível universal. Nos tornamos a chave, a porta, o arco, o caminho, a ponte, ou o rio que reúne de forma segura a nossa luz e a nossa escuridão, nossa beleza e nossa fragilidade, nossas imperfeições e nossa integridade, nossa humanidade e nossa Divindade.

©Julie Henderson

Origem: wakingtimes

Anúncios

6 comentários em “Cortejando a Sombra Com a Luz

  1. Eu tive um sonho estranho bom antes de dormi eu meditei por uns 7 minutos pra relaxa um pouco pra dormi, dai eu dormi e tive um sonho que tava conversando com uma menina dai ela aponto o dedo pra barriga e a barriga dela tava grande essa menina, acho que ela tava gravida.

    Curtir

    • Olá Vinicius

      Quando sonhamos na grande maioria das vezes nosso espírito sai do corpo e vai para a 4ª dimensão onde as frequências e leis são diferentes da 3ª dimensão, ao retornarmos precisamos converter as informações e é neste momento que as coisas se embaralham, muitas vezes não tem como converter e registramos coisas estranhas nos sonhos, mais ainda, só quem teve o sonho tem a possibilidade real de interpretá-lo, pois os parâmetros de conversão foram baseados em sua base de conhecimento, por isto sonhos sempre são interpretações pessoais.

      Muita paz, luz e amor
      Dario Mânica

      Curtir

  2. Pingback: Cortejando a Sombra Com a Luz – 25.12.2014 | Senhora de Sírius

  3. Oi Dario,
    Imagina só….agora voce me derrubou….rs
    Que o Verdadeiro Espírito do Natal possa estar com voce e os seus. A beleza das coisas está presente no espírito de quem as contempla e a melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida.Não mereço o elogio(plagiando voce), mas aceito, com meu coração aberto e retribuo á voce da mesma maneira e com a mesma intensidade.Aceite-o também.
    Muito Obrigada Sempre

    Curtir

  4. Dario Bom dia,
    Uau…..
    Nas sombras, há um vazio, do qual nós somos vagamente conscientes, mas nós não queremos ir lá. Neste estágio,nossas relações com o Plenum/ Deus, ou Tudo O Que É, estão marcadas por sentimentos de separação. No mais profundo do nosso ser, nós nos sentimos sozinhos e abandonados,e nos sentimos como um” fragmento quebrado”, insignificante, sem propósito. E como nós ocultamos o medo que nós temos disso, nós somente o experimentamos indiretamente, como uma sombra.
    As pessoas têm horror de enfrentar o vazio interno com plena consciência. Têm horror de encontrar sua escuridão interior e investigá-la. Entretanto, se nós não a enfrentarmos, ela continuará ali e nós precisararemos desenvolver “estratégias para lidar com ela”, para tornar nossa vida suportável a princípio e evoluir com a Luz, durante a caminhada. A estratégia do ego sempre é tratar o problema na periferia, em lugar de fazê-lo no centro. O ego procura resolver o problema voltando a consciência para o exterior, para fora. Ele tenta aliviar a dor interna, alimentando você com energias externas. As energias das quais ele gosta mais são reconhecimento, admiração, poder, atenção, etc. Desse modo, o ego aparentemente cria uma resposta ao desejo profundo da alma por unidade, segurança e amor.Este desejo, em si mesmo, é inteiramente válido e genuíno. É o Plenum/Deus nos chamando. É a nossa própria natureza chamando-nos”.NÓS SOMOS O PLENUM/DEUS”. Ele é a energia da unidade, segurança e AMOR. Todos anseiam pelo Amor Incondicional e o abraço dessa Energia . Na essência, este anseio é o desejo de estar totalmente consciente do nosso próprio Ser Divino e, portanto, SER UM COM ELE. Nossa própria divindade é nossa entrada para o Amor Incondicional e nós só podemos encontrá-lo enfrentando o medo e a escuridão que nos rodeia, e isso fazemos voltando-nos para o interior, em vez de para o exterior. Isso podemos fazer, empregando nossa consciência como uma Luz que afugenta as sombras. A CONSCIÊNCIA É LUZ. Portanto, ela não precisa lutar com a escuridão; sua simples presença a dissolve. Voltando nossa consciência para o interior, os milagres realmente acontecerão para nós!O ego, entretanto, procede exatamente de modo contrário. Registra a necessidade de amor e segurança, mas visa responder a esta necessidade sem enfrentar a escuridão e o medo interiores. Para conseguir isto, ele usa um certo “truque”: transforma a necessidade de amor em necessidade de aprovação ou reconhecimento por parte de outras pessoas; transforma a necessidade de unidade e harmonia em necessidade de se sobressair e ser melhor do que os outros. Uma vez que nós pensamos que ser amado é ser admirado por nossos feitos, nós não precisamos mais ir ao nosso interior em busca de amor; Desse modo, o ego se esforça por manter a “panela do medo tampada”…e medo é sombra.
    Nosso desejo original por Amor e Unidade se apresenta, então, de forma distorcida, como o desejo por RECONHECIMENTO. E nós estamos constantemente procurando validação externa, a qual nos provê, temporáriamente, de um pouco de segurança.Nossa consciência está totalmente focalizada no mundo externo e confiamos no julgamento de outras pessoas , vivendo muito preocupados com o que os outros pensam de nós. Isto acaba se tornando muito importante, já que nossa auto-estima “TEÓRICAMENTE” depende disto. Na realidade, nossa auto-estima abaixa cada vez mais, já que nós estamos entregando nosso poder a forças externas, que nos julgam por nossos desempenhos externos e não por nosso verdadeiro Ser. Enquanto isso, o sentimento profundamente arraigado de abandono e solidão não é aliviado(sombra). Na realidade, ele piora, já que nós nos recusamos a olhar para ele(fuga da sombra). Isso que nós não queremos olhar torna-se o nosso “lado sombrio”. O medo, a irritação e a negatividade podem rondar-nos e influenciar-nos, intensificados pela nossa recusa de ir para dentro de nós.O ego pode ser muito teimoso, quando se trata de suprimir certas dúvidas, suspeitas e sentimentos; ele não deixa o controle facilmente. O que nós percebemos como “mau” em nosso mundo, sempre é o resultado do apego. É a recusa a entregar o controle e aceitar o medo e a escuridão internos. O primeiro passo para a iluminação é render-se a “o que é”. Iluminação significa permitir que TODOS os aspectos de nosso Ser sejam levados à LUZ DA NOSSA CONSCIÊNCIA. Iluminação não significa que NÓS SOMOS completamente conscientes de tudo que há dentro de nós, mas que NÓS ESTAMOS DESEJANDO ENFRENTAR cada aspecto, conscientemente. Iluminação é igual a AMOR. E Amor significa:ACEITE VOCE MESMO TAL COMO VOCE É.
    Para a alma, como um Ser espiritual não físico, é totalmente anti-natural estar fixada em tempo e espaço. A alma é essencialmente independente de qualquer forma (material). Quando nós sonhamos que estamos voando por aí, nós estamos contatando essa parte de nós mesmos, que é independente e livre. O ego, por outro lado, prende e fixa. Ele nos capacita a funcionar na realidade física. Como tal, o ego tem um papel muito valioso, que não tem nada que ver com “bom” ou “mau”. Quando funciona em uma situação EQUILIBRADA, ele é uma ferramenta neutra e indispensável para a alma que habita um corpo físico na Terra. Entretanto, quando o ego começa a governar a consciência da alma, em lugar de funcionar como sua ferramenta, a alma se desequilibra. Quando o ego se impõe sobre a alma (característica típica da consciência baseada no ego), ele não traduz simplesmente os impulsos internos para a forma material, mas controla e suprime “seletivamente esses impulsos”. O ego então nos apresenta uma imagem distorcida da realidade; O ego desequilibrado, sempre está perseguindo o poder e o controle e, sob este prisma, interpreta todos os fatos como positivos ou negativos.Então um belo dia,aquilo que a consciência apoiada no ego tentava prevenir, finalmente acontece. Gradualmente, a tampa da panela se levanta e todo tipo de emoções incontroláveis e medos aparecem e entram na nossa consciência, semeando dúvida e confusão. Até aquele momento,nós estavamos funcionando quase sempre no piloto automático. Muitos padrões de pensamentos e de sentimentos dentro de nós aconteciam automaticamente; nós permitiamos que eles acontecessem sem questionar. Isto deu unidade e estabilidade à nossa consciência. Entretanto, quando a nossa consciência CRESCE E SE EXPANDE,nossa personalidade se divide em duas. Uma parte de nós quer manter-nos nos velhos padrões, a outra parte questiona esses padrões, e nós nos confrontamos com sentimentos desagradáveis como raiva, medo e dúvida.,…as sombras aparecem e nos olham de frente. Por isso, a expansão da consciência que ocorre no final do estágio do ego é freqüentemente experimentada como um” desmancha-prazeres”, um intruso mal recebido, que estraga o jogo. Esta NOVA CONCIÊNCIA ILUMINADA, “desacomoda” tudo o que antes parecia óbvio e desperta emoções dentro de nós, com as quais nós não sabíamos lidar e quando nós começamos a duvidar dos padrões de pensamento e ação baseados no ego,UMA NOVA PARTE DE NÓS PENETRA EM NOSSA CONSCIÊNCIA. É a parte de nós que ama a Verdade, ao invés do poder.È o jogo de Luz e Sombra, onde a Sombra faz com que a Luz surja, através da aceitação dela própria, por nós.
    Uma vez que a alma experimenta o vazio e a dúvida, tão característicos do final do estágio do ego, é possível encontrar e enfrentar todos os sentimentos e emoções que antes estavam escondidos na escuridão. Estes sentimentos e emoções contidos, são a porta de entrada para o nosso Eu Superior. Ao explorar o que nós REALMENTE SENTIMOS, em vez daquilo que se supõe que DEVAMOS SENTIR, nós recuperamos nossa espontaneidade e integridade, essa parte de nós que freqüentemente é chamada de nossa “criança interior”. Entrar em contato com nossos verdadeiros “sentimentos escuros” e “emoções sombrias”, faz com que nós nos coloquemos no caminho da LIBERAÇÃO E DO EQUILÍBRIO. E assim começa a transição para a consciência baseada no CORAÇÃO.
    Todos os seus grifos estão perfeitos, mas o último é a síntese.Jiddu Krishnamurti é fantástico e um Mestre,então, tem uma frase dele que é especial, e ao som de Tchaikovsky e seu Concerto para piano número 1,absolutamente inspirador e genial,deixo aqui este pensamento;
    “Falamos da vida — e não de idéias, de teorias, de práticas ou de técnicas. Falamos para que olhe esta vida total, que é também a sua vida, para que lhe dê atenção. Isso significa que não pode desperdiçá-la. Tem pouquíssimo tempo para viver, talvez dez, talvez cinquenta anos. Não perca esse tempo. Olhe a sua vida, dê tudo para a compreender.”
    (Jiddu Krishnamurti)

    Curtir

    • Olá Monica

      Obrigado pelo comentário e presença.

      Aproveitando o momento, muito obrigado por estar junto nesta caminhada, um feliz natal, muita paz, alegria, felicidade e mais “EXPANSÃO DE CONSCIÊNCIA”.

      Um beijo no coração deste ser maravilhoso que és.
      Dario Mânica

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s