ARQUIVOS EXTRATERRESTRES-O Incidente Zeta Reticuli-O caso do casal Hill



anterior posterior

UMA BREVE DESCRIÇÃO DO CASO HILL

O caso desse casal de classe média americana é importante para os estudiosos de ufologia por se tratar da primeira vez em que se estuda profundamente uma inter-relação pessoal entre habitantes da terra e irmãos do cosmos. Este caso ocorreu nos Estados Unidos, com o casal Barney e Betty Hill, o qual seguia de carro, a passeio, para Portsmouth, no dia 19 de setembro de 1961.Eles pretendiam continuar viajando durante a noite, devido a um alerta do serviço meteorológico relativo à possibilidade de um furacão, pois desejavam estar em casa antes que este chegasse. Pararam em um pequeno restaurante em Colebrook, situado na região norte de New Hampshire, para fazer uma refeição rápida. Depois seguiram viagem, pois pretendiam estar em casa por volta de 02h30.Já ao sul de Lancaster, os dois começaram a observar um objeto que brilhava muito no céu. O aparelho parecia acompanhar o trajeto do carro. Os Hill pararam o automóvel e observaram o UFO através de um binóculo.Tratava-se de uma nave enorme, de forma discóide, a poucas centenas de metros do solo, apresentando uma cúpula giratória. Betty pôde notar claramente uma fileira dupla do que pareciam ser janelas. Tanto ela como seu marido tiveram a chance de observar através das janelas vários ocupantes do aparelho. Através do binóculo, Barney conseguia ver que alguns dos tripulantes da nave pareciam manejar uma espécie de painel de controle, enquanto o objeto descia lentamente.

DESENHOS DE BETTY HILL SOBRE A APARÊNCIA DOS EXTRATERRESTRES

Quando a nave pousou, Barney estava fora do carro, enquanto Betty, gritando, insistia para que ele retomasse ao carro. Porém seu marido parecia estar hipnotizado pelos olhos de um dos tripulantes do objeto. Sentiu que estava prestes a ser capturado, correu para o carro, Betty deu partida, mas logo em seguida o casal ouviu um estranho som eletrônico, e os dois foram prontamente envolvidos por um estado de sonolência repentina.Tudo que aconteceu em seguida ficou bloqueado em suas mentes. Apenas se recordavam de que ouviram um outro som estranho e estavam viajando novamente pela estrada. Só tempos depois é que a amnésia começou a incomodá-los, e procuraram ajuda médica. Haviam perdido aproximadamente duas horas transcorridas naquela noite, das quais nada conseguiam se lembrar.Após sucessivas hipnoses regressivas, realizadas separadamente com Betty e Barney HilL, o doutor Benjamim Simon, um psiquiatra de renome, pôde reconstituir passo a passo os acontecimentos vividos pelo casal. Ambos tinham sido levados para dentro da nave pelos seres, que pareciam usar uniformes.Barney notou que a criatura que parecia comandar a nave, o único que aparentemente sabia falar inglês, usava um cachecol preto no pescoço, que caía sobre o ombro esquerdo. Segundo o casal, o traço que mais os diferenciava dos humanos da Terra eram os olhos.

OS PROCEDIMENTOS Á QUE FORAM SUBMETIDOS

Os seres ficaram surpresos quando não conseguiram remover os dentes de Betty, ao contrário do que tinham conseguido com Barney, já que este usava dentadura. Introduziram uma agulha no umbigo de Betty, sendo explicado para ela que se tratava de um teste de gravidez, com uma técnica semelhante que seria utilizada na Terra anos mais tarde, na década de 70. Quando a agulha foi introduzida, a contatada sentiu dor, que foi remediada imediatamente com o toque de uma das mãos do líder na cabeça de Betty.Além do comandante (líder) e do “médico”, existiam aparentemente dentro da nave mais nove seres. Todos de baixa estatura. Seus corpos pareciam desproporcionais, apresentando um tórax grande, com braços mais compridos. Seus rostos eram planos, apresentando olhos muito grandes. Seu nariz era muito pequeno e a boca não passava de uma fenda. Segundo Betty, o líder e o “examinador” eram diferentes: mais altos, apresentando ainda uma cor de pele diferente. O que mais chamava atenção na tripulação da nave, entretanto, eram os olhos, diferentes de tudo que os Hill tinham visto até aquele momento.

O MAPA ESTELAR OBSERVADO POR BETTY HILL

Muito interessante é também a história do mapa estelar observado por Betty Hill dentro da nave. A contatada perguntou ao líder de onde eles eram, afirmando que já sabia que não eram da Terra. Nesse estágio da experiência. Betty observa um mapa retangular, que media em seu eixo maior cerca de 120cm.Existiam várias linhas ligando as estrelas. Segundo foi explicado para Betty as linhas duplas significavam rotas comerciais, as linhas individuais correlacionavam estrelas que eram visitadas ocasionalmente, e as pontilhadas eram expedições. O líder perguntou se Betty sabia onde estava o nosso sistema no mapa. A contatada respondeu que não. Pouco tempo depois o casal era levado para fora da nave, de onde puderam observar a partida do UFO.Durante as sessões de hipnose a senhora Hill conseguiu desenhar o referido mapa. De início não foi encontrado qualquer padrão comum entre o mesmo e nossas cartas celestes. Coube a uma astrônoma amadora, a professora Majorie Fish, a identificação das estrelas que apareciam no mapa. Inicialmente, apesar de muitas tentativas, a astrônoma não conseguiu também resultados positivos, mas com o passar dos anos, e a divulgação de novas cartas celestes, que traziam dados mais precisos, relativos às distâncias entre algumas estrelas das nossas vizinhanças cósmicas, foi finalmente encontrado um padrão exatamente igual.Quando Fish tomou apenas as estrelas próximas de nosso Sistema Solar, que segundo astronomia terrestre teriam condições de possuir planetas adequados à vida, surgiu uma carta igual à desenhada por Betty Hill. Com base nesses estudos foi possível identificar o ponto de origem dos extraterrestres. Tudo parece indicar que seriam provenientes da estrela Zeta da constelação do Retículo, a cerca de 36 anos-luz do nosso sistema solar. A validade da interpretação de Fish foi posteriormente confirmada também por astrônomos profissionais. Estava descoberto um dos locais dos discos voadores.

ASSISTA O VÍDEO ONDE É DESCRITO QUE ACONTECEU AO CASAL HILL E A HIPNOSE A QUE FORAM SUBMETIDOS PARA A COMPROVAÇÃO DO FENÔMENO DE ABDUÇÃO

OS CONTATOS DO CASAL HILL COM AS AUTORIDADES DA ÉPOCA

Em 21 de setembro de 1961, Betty telefonou para a base militar Pease que a USAF tem em Portshmouth e relatou seu avistamento. No dia seguinte, o prefeito Paul W. Henderson entrou em contato  para uma entrevista com eles e explicar em detalhes o incidente . No seu relatório, que foi posteriormente recolhido no Projeto Livro Azul, Henderson concluiu que o objeto que tinha sido visto na noite de 19 de setembro foi o planeta Júpiter. Uma conclusão curiosa, quando se considera que o objeto visto  foi detectado pelo radar militar.

Durante todo o evento, depois de alguns dias, Betty foi para a biblioteca local onde leu um livro escrito pelo major Donald Keyhoe  e em 26 de setembro, ele decidiu escrever a dizer.Em 21 de Outubro, Walter Webb, da NICAP( (Comitê Nacional de Investigações de Fenômenos Aéreos, uma organização sem fins lucrativos dedicada ao estudo dos UFOs que na época era uma causa real para alarme público por causa da profusão de que os casos de avistamentos foram parar na imprensa americana), se reuniu com eles e tomou  como depoimento,em primeira mão, o que eles poderiam se lembrar de seu incidente. Webb concluiu que eles disseram a verdade e que tudo isso tinha provávelmente acontecido.No entanto, a coisa mais irritante foi após a noite de 19 de setembro ; as consequências físicas. Barney tinha dores de estômago graves que terminaram em úlcera, sua ansiedade tinha disparado e já era permanente e manteve-se a pressão sanguínea anormalmente alta. Paradoxalmente, Betty Hill parecia ter notáveis ​​conseqüências físicas, mas costumava sofrer pesadelos recorrentes em que ela estava cercada por um grupo não identificado de pequenos anões.Também Barney costumava sofrer este tipo de sonhos em que ele foi trazido a bordo e que identificou como uma nave espacial, por alguns homens pequenos.

AS CONSEQUÊNCIAS FÍSICAS E PSICOSSOMÁTICAS

Considerando as doenças psicossomáticas  em primeira instância, o casal viria para a primeira consulta com Dr.Patrick J. Quirke e, subsequentemente, o Dr. Duncan Stephens em Exeter  para quemBarney contou-lhe todo o incidente e lembrou que  teve o ataque de pânico  quando ele olhou através de seus binóculos  á uma curta distância de onde o objeto estava .alien_HillO Dr. Stephens, vendo a incapacidade de tratar eficazmente o casal, decidiu encaminhá-los para um psiquiatra e neurologista ,Dr. Benjamin Simon de Boston. A 14 de dezembro de 1963 (ou seja, mais de dois anos depois que ocorreu o encontro com o objeto) foram encontrar o  Dr.Simon. Dado o tempo decorrido e o tratamento sintomático aplicado até então,não haviam tido resultado;Então o  Dr. Simon decidiu atacar o problema através da psicoterapia, utilizando técnicas de regressão hipnótica. Estas sessões de hipnoterapia começaram no dia 04 de janeiro de 1962 e terminaram em 6 de junho de 1964. E é assim que a história veio surpreendente, já que estava”esquecida” até então.

A DESCRIÇÃO FEITA PELO CASAL HILL AO DR SIMON

O casal estava em seu carro, que estava em uma estrada de terra, já que não podia se mover ,devido á de um obstáculo bloqueando seu caminho. Em seguida, houve vários humanóides  de estatura pequena que os levaram á uma espécie de nave espacial em forma de disco pousado na terra em uma clareira. Subiram a rampa e, em seguida, um corredor circular que parecia envolver a nave para dentro, para moia-se para um quarto também. O quarto parecia iluminado com uma luz semelhante à produzida pelo “vapor de mercúrio,” de acordo com a descrição dada por Betty Hill, por comparação com o Planetário Hayden, em Nova Iorque, que  ela antes tinha visitado. Esta luz dá à pele um azul acinzentado que poderia explicar a cor que o casal atribuiu aos seus captores.

OS EXAMES MÉDICOS

Betty Hill descreveu seus captores como pequenos homens de baixa estatura,de rosto largo e achatado , enormes olhos oblíquos que se moviam para os lados do crânio. A boca era uma fenda simples, como um corte, sem lábios. Eles assimilaram o nariz,visto como dois simples furos. A cabeça e o tórax eram enormes, fora de proporção com o corpo, enquanto sua pele, como mencionado, foi descrito como azul-cinzento (cor que  Betty viu) e matiz metálico (cor que Barney viu).Os homenzinhos literalmente arrastaram Barney, deslizando as pontas dos sapatos  dele no chão (o que esclarece a origem da marca,que ele não conseguia explicar o que tinha acontecido). Os “sequestradores” embarcaram na nave e separou-os. Eles foram despidos e colocados em uma mesa/maca que Barney descreve tão ser muito curta,pois suas pernas balançavam sobre a extremidade dela (Barney Hill foi submetido á vários exames físicos ; ele media 1,74 m.).Foram obtidas amostras de pele e braço raspando-os ;alguns cortaram seus cabelos e unhas.Barney acha que foram retiradas amostras de esperma, embora  ele não estivesse consciente de ter ejaculado. Já com  Betty,foi inserido um tipo de cabo através do umbigo; mais tarde disseram á ela que foi um “teste de gravidez”. Ambos Betty e Barney Hill identificaram um desses humanóides como o líder do grupo, talvez o mais graduado. Foi com esse graduado que Betty manteu uma  troca de comunicação livre, sugerindo que esta tenha ocorrido através de um intercâmbio telepático. Não era assim a comunicação que manteve o líder com o resto da tripulação;O que  podia ser claramente audível para o casal , se assemelhava á uma espécie de murmúrio incompreensível completamento plano.Durante o processo hipnótico, Betty Hill relatou uma situação estranha e curiosa, de fato. Um dos humanóides entrou na sala carregando a prótese dentária  de Barney, que parecia chamar fortemente a atenção do líder. Betty, então, explicou que seu marido tinha perdido os dentes em um acidente, por isso ele teve que substituir  por esta prótese e alguns idosos usavam isso para substituir dentes humanos perdidos habitualmente pela idade.  Betty Hill disse que, apesar de todos os esforços, não poderia fazê-los entender o conceito de tempo e velhice, uma questão que parecia ser totalmente estranha para eles. Enquanto isso, Barney estava completamente apavorado, na medida em que manteve os olhos fechados durante a maior parte da duração do incidente.

O mapa estelar

Map_Hill
Durante uma das regressões hipnóticas á que Betty Hill foi submetida, ela narrou um episódio estranho e certamente não deixou de ser contestada por pesquisadores. Em um ponto de seu momento do “seqüestro”, Betty viu algo como um desenho ou uma planta, mas a aparência tridimensional era  comparável á um holograma, pendurado em uma das paredes da sala  em que foi realizado os exames, no qual estavam representados uma série de linhas cruzadas com pontos. O “líder” explicou que era um mapa, os pontos  representavam estrelas e linhas de rotas de ,que  foram “identificados com linhas sólidas” e  “identificados com linhas tracejadas”;apontando para um desses pontos ela identificou-o como o Sol . Esta experiência foi muito fundo no inconsciente de Betty Hill, porque ela foi o tema de recorrentes e vívidos sonhos, a tal ponto que em novembro de 1961 escreveu mais de cinco páginas sobre este evento e as lembranças vieram à tona em seus sonhos. Finalmente, em 1964, em uma das regressões hipnóticas que foi apresentado pelo Dr. Simon, Betty escreveu uma réplica do mapa estelar em questão.

Em 1968, o mapa atraiu a atenção de Marjorie E. Fish, uma jovem professora da cidade de Oak Harbor(Ohio), que sentia uma grande paixão pela astronomia. Intrigada com o desenho de Betty Hill, ela decidiu enfrentar a tarefa de construir um modelo em escala tridimensional, a fim de identificar a área do mapa do espaço que descreve esse curso.Depois de mais de seis anos de trabalho, a construção de mais de 20 modelos de representação do ambiente espacial do nosso sistema solar à distância  e documentação indicada em dezenas de catálogos de estrelas, Marjorie Fish conseguiu isolar um grupo estelar que combinava com o mapa desenhado por Betty Hill.  Então, finalmente, e no Outono de 1972, o sistema de origem dos pressupostos extraterrestres identificados eram Zeta Reticuli 1 e Zeta Reticuli 2.Nave_Hill Isto é um assunto que merece atenção especial. A razão pela qual o mapa de identificação não poderia ser feito até 1972 ,é porque muitas das estrelas que compreendiam, em particular, o mapa,não podia ser identificadas porque não foram classificadas até ao aparecimento do catálogo Gliese no Outono de 1969. Ou seja, quando Betty Hill foi questionada em transe hipnótico para  mapear, a Estrela não apareceu em qualquer um dos nossos catálogos, ou algumas apareciam na posição incorreta; subsequentemente, em conformidade  com novos dados ,eles foram corrigidos. Em outras palavras: ninguém sabia em 1964 da existência dessas estrelas em que situação estavam exatamente.Deve esclarecer-se que a questão do mapa estelar está longe de ser pacífica entre aqueles que têm abordado o estudo deste caso. Então, Carl Sagan disse na época que a identificação de que o mapa de corpos celestes específicos era pouco mais que um alinhamento aleatório de pontos aleatórios,  a afirmação foi refutada pela opinião do estatístico Dr. David Saunders, que tinha trabalhado para a Comissão Condon, que argumentou que era estatisticamente muito improvável que foram devido a coincidência aleatória.Certamente, se aceitarmos a autenticidade deste mapa estelar, seria um teste objetivo da realidade, não só este incidente, mas, por extensão,o fenômeno de abdução. Mas, como já referimos, esta é uma questão que está longe de ser pacífica entre os pesquisadores. Na verdade, como toda a questão dos seqüestros cuja natureza e até mesmo a sua própria realidade, é uma fonte de controvérsia na comunidade UFO.

O DESTINO DO CASAL HILL

Barney Hill morreu em 1969 aos 46 anos de idade, devido a um acidente vascular cerebral. Havia uma história familiar de uma morte semelhante por isso não foi feita qualquer conexão com o incidente de 1961. Após sua morte, Betty Hill desenvolveu uma intensa atividade relacionada com o fenômeno UFO e em particular com o seu caso de abdução:  Curiosamente, Betty começou a desenvolver certos poderes psíquicos fora do comum, que em 1976 levou-a à visita do psiquiatra Dr. Berthold Eric Schwarz que estudou o caso e descobriu, de fato, que, em sua casa em Portsmouth  ocorreram eventos que poderiam ser descritos como sendo paranormais e no qual o fio comum parece ser a própria Betty Hill . Este fenômeno se repete em outros casos de rapto, levando os investigadores a se perguntar se o próprio seqüestro  é que aciona esse tipo de aptidão ou  porque eles foram abduzidos. Schwarz parece favorecer a última hipótese quando  diz:

“No caso de rapto de Betty, como alguns exemplos de contatos com UFOs, há uma impressão geral de que o indivíduo protagonista é um único tipo de pessoa, cujos poderes (isto é, sua capacidade de afundar rapidamente em um profundo transe hipnótico, dissociativos suas características e potencial de ligação psíquica), latentes ou não, são obrigados a UFOs ou as forças que estão por trás deles e que esses fatores pode ser vital para a geração da relação mente-experiência aparente matéria.”Betty Hill morreu de câncer em 2004. Sua vida e carreira (ela era uma assistente social), bem como a de seu marido Barney (empregado do serviço postal dos Estados Unidos) foram o mais anormal incidente Ufológico que  ocorreu na noite de 19 de setembro de 1961.

Tentando encontrar uma explicação

Aceitando como verdadeiro este incidente ,por um longo tempo os pesquisadores concluíram que parece mais óbvio (embora também o mais incrível): o casal Hill foi seqüestrado por entidades biológicas de origem extraterrestre. E, por extensão, a intervenção de uma inteligência extraterrestre, é a possibilidade mais satisfatória para explicar os muitos casos relatados em todo o mundo. Isto é o que tem sido chamado de “hipótese extraterrestre”. Desde então, o fenômeno, a sua interpretação , abordam uma possível explicação  para forçar outras teorias;a mais arriscada  é a que argumenta que a nossa civilização estaria sujeita á uma espécie de manipulação por inteligências além do que nós assumimos como realidade objetiva, com objetivos espúrios e inconfessáveis.(?)El-viagem-interrupçãoE tudo isso sem esquecer a explicação puramente psicológicas, quase sempre abraçado por posições que atribuem á esses episódios alucinatórios estranhos ,que  talvez tenham se desenvolvido na mente do sujeito, subtraindo qualquer validade para o processo de abordagem hipnótica para alcançar a fonte da possível abdução e negar a realidade objetiva do fenômeno. Esta teoria, porém, é difícil de encaixar quando você considera que Betty eBarney Hill foram submetidos a sessões de hipnose separadamente e que as suas declarações foram largamente consistentes. Isto não implica que o caso Hill, e todos os casos de rapto não tem um componente psicológico forte, eles têm, mas não no sentido de que as testemunhas são vítimas de alucinações, mas no mais sinistro, que são vítimas de uma manipulação mental extraterrestre .Também não podemos negligenciar a intervenção de agências governamentais e serviços de inteligência em lidar com todo o fenômeno UFO e abdução em particular. Esta campanha de desinformação teria como objetivo envenenar o público com notícias e relatos de casos inexistentes para finalmente desacreditar todo o fenômeno e os que investigam e torná-la falsa. Pesquisadores de todas as idades e nacionalidades declararam que foram vítimas na ocasião de tais ações. Se for verdade, essa ação seria invalidar a importância de um fenômeno que algumas elites do poder teriam avaliado como potencialmente perigosos;então utilizaria-se todos os recursos possíveis até o final  para se dedicar ao seu descrédito.

John Mack e realidade alterada

John_MackJohn Edward Mack era médico de psiquiatria na Universidade de Harvard e um dos pesquisadores que realizaram uma  sistemática pesquisa sobre abduções , partindo de uma perspectiva rigorosa. Nascido emNova Iorque em 04 de outubro de 1929 , morreu em setembro  de 2004, em um acidente em que alguns têm visto a mão estendida dos “donos do mundo”. Em 1955, ele obteve seu doutorado em medicina pela Universidade de Harvard e no final dos anos 60, fundou o Departamento de Psiquiatria da Universidade de Cambridge, rapidamente conferida de renome mundial.Em 1972, foi nomeado professor de psiquiatria na Universidade de Harvarde em 1977 recebeu o prêmio Pulitzer para a biografia de Lawrence da Arábia.Com formação acadêmica semelhante embarcou no estudo de um tema que estava caminhando para a crítica da comunidade científica: os casos de rapto /abdução ou sequestro alegado por alienígenas.Quando ele começou esta tarefa, já tinha mais de 40 anos  praticando psiquiatria. Mack estudou mais de 200 casos de supostas abduções, aqueles relatados por testemunhas, passando por práticas hipnóticas, para obter a experiência mais traumática  que podia estar enterrado no inconsciente profundo, e todos sempre contam a mesma história. Finalmente, em 1994, ele publicou os resultados de seu estudo: abduzidos são mentalmente saudáveis, pessoas que não têm esquizofrenia ou psicose ou outro distúrbio mental. Suas experiências não podem ser descritos como alucinações e, mais importante, ao contar suas experiências eles são sinceros. Aqueles que têm sido vítimas de sequestro são pessoas normais, com comportamentos normais, com empregos, ambientes sociais e comportamentos normais, que de repente um fenômeno estranho para eles explode em suas vidas contra a sua vontade, fazendo com que Psicólogos identifiquem como trauma e, como resultado, transforma completamente as suas vidas na medida em que se pode falar de “um antes e depois” da experiência.

A conclusão de John Mack é que estas pessoas testemunharam uma história verdadeira, no sentido de que não era a sua imaginação ou transtornos mentais. Mas haveria um fenômeno moderno induzida pela mídia, cinema e televisão. Abduções fazem parte das reuniões que ocorreram ao longo da história (ele destaca exemplos semelhantes  que podem ser encontradas na cultura e folclore de nativos americanos, mas adaptado para linguagem e conhecimento do tempo) e temos notícias através das histórias daqueles que descrevemos como videntes.

E ele admite: “O fenômeno de abdução vai contra as noções de realidade na visão científica do mundo ocidental” . Mack diz que é nossa cultura que define o que é real, que a noção de realidade tem um componente arbitrário: o que é real para nós pode não ser tão real para um nativo americano ou um budista tibetano, por exemplo. O caminho que temos é de atender á essas outras “realidades” são raquíticas, perderam os sentidos primitivos que nos permitem ir além do nosso horizonte puramente físico.

David M. Jacobs: abduções como realidade objetiva

David_JacobsUma visão oposta de “espiritualismo” ao Dr. Mack, manteve outro grande pesquisador americano do fenômeno de abdução : o Dr. David Jacobs. Jacobs tem um Ph.D. em História da University of Wisconsin-Madison e até sua recente aposentadoria,  era professor de história naUniversidade Temple, na Filadélfia. Ele é autor de inúmeros artigos e vários livros sobre o fenômeno UFO . Para oDr.Jacobs, raptos e abduções seriam algo físico e espiritual e não acredita que, ao contrário da posição tomada pelo Dr.Mack, seu estudo deve ser abordado como uma realidade objetiva, que existe no mundo que consideramos real.Jacobs começou o estudo de OVNIs em 1965 e logo atraiu a atenção de numerosos casos , histórias recorrentes, a sinceridade das testemunhas, a universalidade dos seus casos e a inteligência evidente que parecia esconder por trás desse fenômeno.Ele estudou mais de 1.100 casos de abduções e, entre outras obras, é o livro A Vida Secreta: relatos em primeira mão de abduções,traduzidos para o espanhol e publicado sob o título “Vida Secreta”; na revisão mais de 300 experiências de sequestro de cerca de 60 testemunhas, e depois de submetidos a transe hipnótico, a fim de resgatar a memória de seu encontro com seus seqüestradores. Para  Jacobs especializado na técnica de regressão hipnótica, ele aplicou pessoalmente e entrevistou testemunhas.

“Eu achei que, em geral, o local do rapto não importa. As pessoas que entrevistei tinham sido sequestrados em várias partes do país e do mundo nas cidades e nas zonas rurais, nas auto-estradas e nas estradas rurais isoladas, em casas e conjuntos habitacionais. Embora geralmente não conhecem uns aos outros, todos me disseram as mesmas coisas. Eles foram seqüestrados por seres de aparência estranha, todos foram submetidos a uma variedade de procedimentos físicos e mentais e tudo voltou ao mesmo lugar onde eles foram sequestrados. Nenhum deles admitiu ter nenhuma chance de resistir, e quando a experiência terminou, prontamente esqueceu na maior parte. A maioria deles ficaram com a impressão de que alguma coisa tinha acontecido, mas não poderiam dizer exatamente o que era. Eu também descobri que alguns dos eventos lembrados pelos abduzidos  sem a ajuda da hipnose , coincidiram com os depoimentos aflorados através da hipnose. Curiosamente,Jacobs tem um padrão práticamente idêntico ao encontrado pelo Dr. Mack

Para Dr. Jacobs, a inteligência que está por trás desses casos é objetiva, física e real. Seria estranho para os objetivos dos experimentos Ets, criar uma raça híbrida, sem excluir em absoluto, a implementação de um monitoramento e controle através de implantes encontrados em algumas testemunhas. A ameaça-revelando-o segredo-alien-schedule-Jacobs se divide em três casos de experiências de abdução:

  1. 1-Experiências primárias: Processos que os Ets executam  muitas vezes e com várias pessoas.
  2. 2-Eles formaram o quadro dos seguintes processos.
  3. 3-Experiências secundários: Eles ocorrem com menos frequência.Todos os seqüestrados dão crédito algumas experiências secundárias, mas não durante cada episódio. Alguns indivíduos não foram submetidos a cada episódio.
  4. 4-Experiências Auxiliares: Incluídos nestes processos, os sexuais especializadas e outros processos irregulares.
  5. 5-Estes ocorrem raramente considerando a população do sequestrado como um todo, mas poderia acontecer muitas vezes com um ser individual em particular .

Nestas  experiências  podem ser aplicadas a três categorias: física, mental e reprodutiva.Jacobs está convencido de que essas experiências não são um sonho, mas muito real. E nem eles são experiências espirituais. Além disso, ele descobriu que estas experiências em alguns assuntos aparecem na infância e se repetem ao longo da vida em várias ocasiões. Não só isso, mas abduzidos muitas vezes têm uma história familiar de casos semelhantes. É como se os “Ets” são especialmente interessados em uma determinada linha “genética”.Embora a maioria dos seqüestros não teve lugar quando a pessoa estava dormindo, alguns ocorreram durante a noite. É como se  “o processo” considere que, durante esse período de tempo o abduzido não terá perdido sua inteligência se ele desaparece por algumas horas. Esta circunstância em relação a determinados relatórios de contato sexual, lembra aqueles outros” incubus e succubus” presentes nos contos populares da Idade Média.

E Jacobs chegou a uma conclusão perturbadora:

“Durante anos os sequestrados foram informados de que no futuro , um híbrido de ser humano  e um Et iriam coexistir juntos. No início, parecia um romance mental, mas eu comecei a ouvir a mesma coisa uma e outra vez a partir de pessoas que não estavam ligadas. De acordo com testemunhas, os alienígenas mencionam a chegada de uma mudança. Acho que isso é parte de um programa de integração na sociedade. No início de 2003 eu ouvi várias histórias de abduzidos dizendo cumprir a missão de ajudar os híbridos a se integrar na nossa sociedade e ensiná-los a viver na Terra. Há cada vez mais  este tipo de testemunho.”

Ele conclui:

“Depois de 45 anos pesquisando o fenômeno da abdução, eu descobri que eu não gosto e também me assusta.”

 

colheita

Em segundo lugar, a constatação de um número excessivo de casos de pouso, aceitando como válida a hipótese extraterrestre, deve ter por objetivo explorar o nosso planeta e conhecimento do seu povo, suas características, costumes e organização social. O Dr. Vallée, em seu livro “Dimensões; Casebook de Alien Contact”, conclui que, se os OVNIs são naves espaciais que atuam no âmbito de um estudo do nosso planeta “desembarcaram” em nosso mundo, pelo menos três milhões de vezes em duas décadas. ” Certamente esta é um número absolutamente absurdo tão elevado, quando, no estado atual da nossa tecnologia, com alguns testes simples, se as nossas naves e satélites que orbitam a Terra, é possível cartografá-la até os menores detalhes, capturando sinais de  rádio e televisão, que podem dar á eles uma compreensão exata da história, conhecimento e organização social e política da humanidade.Tudo isso nos obriga a pensar que as aparições desses objetos são deliberadas e obedecem a outro propósito, senão meramente pesquisa.

Notas

1. Consulte a Ribera, Antonio. Abduzido por alienígenas. Editorial Planeta, 1981

2. ADELL Sabates, Alberto. O Manual ufólogo. 7½ Editorial. Barcelona, ​​1979

3- David Pritchard, um físico do MIT e colaborador de John Mack, afirma que o número de americanos que afirmam ter sido abduzidos totalizou 900.000, observando que as estimativas variam de alguns 100,003 milhões.

4-. os “grays” ou tipo cinza estabeleceram vários subtipos. O mais comum e, dependendo dos depoimentos de testemunhas, seria pele cinza ou verde-cinza baixa e macrocephalo. Estima-se que mediria cerca de 1,20, tem braços alongados e cabeça grande e absolutamente livre de pêlos em todo o corpo. Seu rosto tem os enormes olhos amendoados, orelhas pequenas . 

5-. Na época, esse era um protocolo padrão e que os OVNIs foram consideradas uma questão de interesse para a defesa nacional, dado o número crescente de avistamentos e incidentes com aeronaves militares.

FONTES; revista britânica Flying Saucer Review.

Vallee, Jacques. Revelations: o contato estrangeiro e Deception Humano. Ballantine 1991

Vallee, Jacques. Magonia passaporte. Plaza y Janes, 1972. (p. 16)

MACK, John. Abduction: Human Encounters com Aliens. Ballantine Books. (16 p.) 1994.

O UFO na América. Universidade de Indiana Imprensa 1975; Vida Secreta: relatos em primeira mão de abduções. Simon & Schuster, 1992; O Threat: revelar o segredo Alien Agenda 1998 Simon & Schuster;UFOs e abduções: Desafiando o Fronteiras do Conhecimento. University Press of Kansas, 2000.

JACOBS, David M. Secret Life. Ediciones B, 1993. (p.27 e s.)

Brooklyn UFO raptos (1996) e Sight Unseen: Ciência, UFO Invisibilidade e Seres transfenig (2003).

Entrevista com o Dr. David M. Jacobs em http://www.maslladelaciencia.es


UMA ENTREVISTA COM A SENHORA BETTY HILL

Betty Hill foi entrevistada pela revista Argosy, em dia 10 de março de 1978.

Pergunta: Se o Boston Herald não tivesse tornado pública a história de seu sequestro, em 1965, você – ainda assim – teria cooperado na publicação de um livro referente ao incidente ou o tornado público de alguma maneira?

BETTY: Não, eu acho que a história teria ficado comigo, Barney e o Dr. Simon. Mas claro, a história doHerald saiu fora de nosso controle e não foi feita com nossa permissão.

Pergunta: Depois de quanto tempo depois de seu sequestro, vocês voltaram a estrada procurando OVNIs ou outra prova de sua experiência?

BETTY: Desde o principio, começamos a voltar àquela mesma estrada, procurando e tentando encontrar alguma explicação para o que tinha acontecido – o que nós estávamos omitindo.

Pergunta: Você mantêm um caderninho cheio de anotações de avistamentos de óvnis de todos os tipos, entretanto, você está sempre só quando tais avistamentos acontecem ou você já levou observadores com você?

BETTY : Tenho levado todo o tipo de pessoas. Por exemplo, Jim Voutrot do canal 9 de Manchester (New Hampshire), veio uma noite e teve um excelente avistamento. Tanto que ele filmou o óvni e mais tarde mostrou o filme na TV (N.T: Voutrot confirmou essa afirmação de Betty).

Pergunta: Você se sente de alguma forma privilegiada de ter visto óvnis tantas vezes?

BETTY: De forma alguma. Há pessoas por todo o estado (New Hampshire) que tiveram avistamentos, mas eu só ponho mais tempo na coisa e sei o que procurar.Acho que a paciência é a chave de tudo. Vou a vários lugares numa média de 3 vezes por semana e usualmente gasto cerca de horas numa esticada dessas.

Pergunta: Como se explica que não haja relatos de óvnis mais oficiais, de pilotos por exemplo?

BETTY : Se você se decide a contar que viu um óvni você é levado a sentir-se extenuado só de pensar que você terá de passar por um monte de perguntas, entrevistas e preencher um montes de papéis, no seu próprio tempo. Ademais torna-se um caso impar e quem quer ser levado ao ridículo.

Pergunta: Você pensa que o governo sabe mais do que ele está deixando transparecer?

BETTY: Eu suponho que o governo sabe um bocado. Ninguém pode me convencer do contrário.

Pergunta: Na sua opinião, qual é a principal fonte de informação sobre óvnis?

BETTY: Sem dúvida, a APRO (Aerial Phenomena Research Organization) em Tucson, Arizona. São totalmente profissionais e realmente sabem das coisas.

Pergunta: Recordando um pouco, há alguma coisa relacionada com o incidente de 1961 que, par uma razão ou outra, possa não ter sido registrada no livro?

BETTY : Depois de uma busca mais ou menos continua, finalmente encontramos o local de nossa captura, em Campton, cerca de 15 a 18 milhas (24 a 29 km) de Indiahead. Preenchia perfeitamente nossas recordação, até por ter um solo de areia fina, que é altamente incomum naquela área. Outra coisa que eu nunca mencionei no livro foi a história dos meus brincos. Cerca de vinte semanas depois do incidente (o sequestro) voltei para casa com Barney e encontramos algumas folhas secas e um par de brincos meus sobre a mesa da cozinha. A casa estivera trancada e não tivemos ideia de como e porque eles haviam ido parar ali.

Pergunta: O que havia de significativo nisto?

BETTY: Depois de nosso tratamento com o Dr. Simon, eu me lembrava com clareza do líder alienígena dizendo – ou talvez comunicando – para mim: “se quisermos você saberemos onde encontrá-la.” Bem, esses brincos eram o mesmo par que eu usara na noite da captura e ali estavam, devolvidos para mim de alguma forma, com as folhas como lembrança do lugar onde a captura tivera lugar. Ao menos, essa é a minha interpretação, a qual cheguei depois das sessões de hipnose. Antes eu não tinha idéia do seu significado.

Pergunta: Quando Barney estava observando o óvni, lá no campo, em Indianhead, por que ele sentiu que ia ser capturado?

BETTY: Barney simplesmente recebeu a mensagem (telepaticamente). Eu digo “recebeu a mensagem” querendo dizer que eles se comunicaram com ele de alguma maneira e disseram-lhe para ficar ali e ficar olhando. Quando a nave começou a descer é que ele tirou o binóculo dos olhos e correu de volta para o carro.

Pergunta: Qual a sua opinião sobre a serie de sonhos que você teve depois do encontro ?

BETTY: Acho que foi uma maneira natural de começar a lembrar do que o líder havia me instruído para esquecer. Isto é semelhante ao que aconteceu quando o Dr. Simon nos fazia esquecer cada sessão realizada, como dispositivo de segurança, para que não houvesse confabulação entre nós. O dr. Simon sentiu que ao redor da marca de dez dias (após cada consulta), começaríamos a nos lembrar de tudo, automaticamente. Então, ele insistia que o visitássemos cada sete dias e se não tivéssemos tempo para uma sessão completa, deveríamos ao menos ter um reforço na hipnose (N.T.: Betty se refere à sugestão pós-hipnótica de esquecer, a nível consciente, do conjunto de lembranças, obtidas sob hipnose em cada sessão). Uma coisa interessante é que, nos meus sonhos, eu usava objetos mais familiares para descrever o que estava acontecendo. Por exemplo: nos meus sonhos eu pensava que subira uma escada, mas – sob hipnose – lembrei-me de estar subindo uma rampa para entrar na nave.

Pergunta: Qual é sua opinião sobre o mapa estelar que você descreveu sob hipnose e depois desenhou?

BETTY: Acho que tanto quanto se possa imaginar, as duas estrelas grandes, conectadas por linhas grossas e múltiplas, no meu mapa, de Zeta Reticuli I e Zeta Reticuli II. Mas estas estrelas não podem ser vistas das Montanhas Brancas de New Hampshire. Na verdade, temos de estar ao Sul da Cidade do México para vê-las, então obviamente este mapa não foi feito por mim, olhando o céu e desenhando !

Pergunta: Sua experiência com o óvni e sua tripulação mudou sua vida de alguma forma?

BETTY: A não ser pela publicidade da revista Look e tudo o mais, no começo e até dois anos atrás, quando me aposentei, diria que muito pouco. Continuei com meu trabalho como assistente social do estado e andei muito ocupada com isto. Mas agora, naturalmente, estou mais disponível para a imprensa e para receber relatos de OVNIS e há minha série de palestras. Vocês sabem, eu nunca recebi um tostão pelas conferências, antes. Mas agora que estou aposentada, achei que já era tempo de sobra para ser paga pelo meu trabalho ufológico.

Pergunta: Você tem um agente agora?

BETTY: Sim, sou representada pelo Program Corporation of America. A sede é em Hartsdale, estado de Nova Iorque e eles estão me mandando para lugares como Powell em Wyoming e Centralia, Washington, um montes de lugares. Até gravei um especial para a tevê australiana.

Pergunta: O que você sente sobre o filme “Contatos Imediatos de 30. Grau?

BETTY: É divertido, mas estritamente, Hollywood. Eu ache que o filme jogará muita gente fora dos trilhos se esperarem ver topos de montanha iluminados e tudo aquilo.

Pergunta: No filme, o herói, Roy Neary, entra num óvni como voluntário. Mas e você? Se você tivesse a oportunidade de ver esses extraterrestres de novo e a chance de entrar na nave, você teria medo? O que você faria?

BETTY: Eu não faria nada disso e acho que ninguém com qualquer quantidade de juízo o faria também. Absolutamente, não!

Pergunta: Que tal a versão cinematográfica dos extraterrestres?

BETTY: A cabeça estava próxima da minha descrição mas os corpos pareciam frágeis e quanto aos dedos, bem, quem quer que desenhou as mãos deveria frequentar um curso de anatomia. São um pouco ridículas

Pergunta: Finalmente o que você achou da Nave Mãe no fim do filme?

BETTY: Exagerada, iluminada e grande demais, somente uma invenção da imaginação de alguém. Simplesmente não aconteceu daquele jeito!

Posts relacionados;EXTRATERRESTRES E A MUDANÇA DIMENSIONALNESARA-PARTE 1-2-3-4-5CONTEXTO EXTRATERRESTRE NO PLANETADAVID WILCOCK- A DIVULGAÇÃO EXTRATERRESTRE E O PROGRAMA ESPACIALO SEGREDO DE FÁTIMA-CONTATO IMEDIATO DE TERCEIRO GRAU

************************************************************************************************************************************************

CONCLUSÃO E NOTA DO BLOG

A constatação é a de que este fenômeno OVNI-ABDUÇÃO, tem acompanhado a humanidade, uma vez que existe em nosso folclore, nossa mitologia e nossas lendas. Ele tomou a forma que a cultura do momento exigiu dele; eram deuses e anjos da antiguidade nos relatos bíblicos, o diabo na Idade Média, as aparições marianas nos últimos tempos e as naves espaciais das notícias mais recentes, quando os seres humanos deram o salto para o exterior do nosso planeta. É um fenômeno -camaleão que nós percebemos através do filtro de nossas crenças e conhecimentos específicos, mas que sempre esteve lá. Talvez, como observado por vários autores, a inteligência que está por trás do fenômeno é a mesma que uma vez teve de intervir na criação do homem. Talvez, quem sabe?Este  é um fenômeno real e objetivo, mas interage estreitamente com a mente a nível individual e até mesmo o inconsciente coletivo ,o que seria necessário “emprestar” certos arquétipos necessários em cada momento e circunstância para se manifestar. Seres vindos de outros planetas? Sim,muito provável; transdimensional? Quase certamente. Capaz de alterar a nossa percepção da realidade, partindo do princípio de que esta é única? Naturalmente. Mas que propósito? Embora possa parecer importante, pode ser uma questão multifacetada.Muitos já reconhecem a presença de extraterrestres no nosso mundo, o entendimento fundamental reside em saber por que é que eles estão aqui e quais são os seus objetivos.Para se conseguir entender isso, é preciso identificar quais as raças presentes no planeta, quais as medidas do seu envolvimento nos assuntos humanos, e quais são os seus objetivos gerais e intenções.Esta não é uma tarefa simples, mas que pode ser feita através de uma análise de diversas fontes: relatos em primeira mão de experiências extraterrestres, militares de alto nível e informações privilegiadas, o trabalho de investigação minuciosa do fenómeno OVNI e ET, e até mesmo mensagens provenientes de entidades não-humanas.Através de formas persistentes e de manipulações sutis, junto com a intervenção física direta,  várias raças de seres extraterrestres  competindo para o eventual controle da Terra durante este período crítico de transformação e despertar da humanidade,tantos os bons e bem intencionados, quanto os não espirituais mas tecnológicos.Para que se possa compreender plenamente como isto pode ser possível, devemos primeiro rever o fenómeno ET e alguns dos seus relatos históricos. Esta informação pode ser chocante e inacreditável à primeira vista, mas encorajamos os leitores a pesquisar estas matérias por si mesmos, usando as fontes fornecidas aqui no blog ou através de pesquisas adicionais.É importante saber que as principais formas desta intervenção são capazes de se realizar com sucesso através de sigilo, fraude e manipulação. As outras ferramentas mais utilizadas eficazmente são o ridículo e  a negação. Mesmo que não se reconheça, acredite, ou aceite-se a realidade de algo, isso não muda a realidade em si. As implicações deste cenário começa a chegar em um nível mais profundo, mais genuíno, uma vez que  começamos a aceitar a idéia de que  alguns seres extraterrestres estão realmente escondidos no nosso mundo, com o propósito de realizar planos altamente sofisticados e traiçoeiros contra as nossas próprias liberdades.A gravidade desta ameaça à nossa liberdade humana não pode ser subestimada. Devemos-nos informar e educar sobre estes assuntos. Devemos estar dispostos a enfrentar estas verdades desconfortáveis ​​com grande sobriedade e clareza. Só podemos tomar medidas preventivas quando podemos realmente ver o que se passa nos bastidores. Será que não valorizamos a nossa soberania humana? Ou será que estamos dispostos a deixar que os seres tecnológicamente avançados usufruam de nós, não só para o lucro como para outros motivos? Estas perguntas são importantes e devemos perguntar-nos a nós mesmos à medida que continuamos a enfrentar estas questões alarmantes, com coragem e determinação.

EQUIPE DA LUZ É ÌNVENCÍVEL

******************************************************************************************************************************************************

Bibliografia para consulta

Exopolitica
Paola Harris
 Biblioteca Documento UFO- O Caso Betty Hill
UFO Magazine
A Ameaça
David Jacobs-PhD
Human Encounters with alies-Abduction
 John Macks-PhD
 Acidente alienígena-
Jesse Marcel
 Segredo de Estado
Javier Serra
 Roswell Files
Revista UFO

Nota:Biblioteca Virtual

Divulgação: A Luz é Invencível

A “Luz é Invencível” tem por norma não publicar links que não estejam ligados ao texto postado.Pedimos a compreensão de todos, e para qualquer dúvida, temos nossa caixa de sugestões onde todos podem livremente fazer suas colocações que serão arquivadas para consultas posteriores.
Nós agradecemos a compreensão de voces.
Equipe da “Luz é Invencível”

4 comentários em “ARQUIVOS EXTRATERRESTRES-O Incidente Zeta Reticuli-O caso do casal Hill

  1. Pingback: Arquivos Extraterrestres – O Incidente Zeta Reticuli – O caso do casal Hill – 30.09.2015 | Senhora de Sírius

  2. Pingback: ARQUIVOS EXTRATERRESTRES-O Incidente Zeta Reticuli-O caso do casal Hill | dilsondosanjosdaluzinvencivel

  3. Olá Mónica
    Contrariando o que disse, vou descrever o mais minucioso possível, do que me lembro, do encontro, que tive com uma nave, daquelas que oficialmente não existem, com o propósito de conseguir desbloquear o muito, que ainda permanece retido e bloqueado, pelos seres da nave, que me abduziram, na memória do meu computador biotrónico, a que dão o nome de cérebro, mas que, não passa de um complexo hardware, bastante mais sofisticado, do que o dos actuais computadores, pois o nosso real cérebro, é o nosso chacra cardíaco, situado no timo em conexão, com o átomo atómico indestrutível e imortal, de conexão com a Energia do Universo, ou dito por outras palavras, em conexão com o Criador, do qual esse átomo atómico faz parte.
    Ainda fiz uma regressão com a Dra. Gilda Moura, mas foi insuficiente, pois nada de novo foi na altura desbloqueado e, não pude continuar as secções, pois ela teve que regressar ao Brasil e, outras duas vezes, que entretanto falei com ela, como preparação para uma segunda secção, somente notei, que a minha capacidade telepática, tinha sido um pouco mais activada, pois consegui “decifrar” pensamentos, que consegui “ler”, de situações íntimas, as quais ela não tinha contado ainda a ninguém e, como é obvio, as não vou relatar aqui.
    Numa noite de nevoeiro intenso, vindo de Lisboa a caminho de casa em Évora, onde na altura habitava, atravessei a ponte Salazar e no fim da autoestrada de 12 km, que na altura existia, entrei na estrada nacional 10.
    Pouco tempo depois o nevoeiro tornou-se tão intenso, que era perigoso andar a mais de 10 km à hora.
    De repente todo o nevoeiro à minha volta, ficou completamente vermelho, o carro parou sem que eu o tivesse travado nem desengatado a mudança em que ele seguia. O rádio, que estava a tocar, calou-se. A minha filha, que estava a dormir no banco de trás do carro, acordou.
    Durante aproximadamente um ou dois minutos do tempo linear em que vivemos, fiquei sem saber o que fazer. Todos dentro do carro permanecemos em silêncio.
    De repente, fiz intenção de sair do carro, abrindo a porta. No momento em que a abria, a luz vermelha do nevoeiro apagou-se, a minha filha deitou-se de novo, o rádio voltou a tocar e o carro começou a andar de novo, sem ter carregado no acelerador.
    Não tinha andado mais do que 5 metros, quando senti atrás de mim um carro cujo condutor abria e fechava os máximos e tocava a buzina sem cessar.
    Quando me ultrapassou, com um olhar completamente aterrorizado e com o pânico bem visível no rosto, apontava que nem um louco, para cima, com o indicador da mão direita e ouvia-o berrar de medo, apesar dos vidros do carro dele estarem fechados.
    Andou 100 metros aproximadamente e parou junto a um café, que havia do lado direito da estrada, saindo a correr de dentro do seu carro, para dentro desse café.
    Quis parar e ir falar com ele, mas como na altura ainda era muito novo, a mãe da mulher com quem casei, conseguiu evitar, que fosse falar com esse homem e assim fiquei sem saber, o que ele tinha na realidade visto, já que estando atrás de mim, conseguiu ver com precisão, o que eu não consegui ver, pois o “objecto” estava precisamente sobre o carro que conduzia.
    Pelo tamanho da luz vermelha produzida, conclui, que a nave não devia ser uma nave mãe, mas sim, pelo que mais tarde consegui “ver” em sonho, uma nave pequena, somente com 5 seres. 3 de pequena estatura e pele cor de carne escura, com olhos oblíquos grandes em forma oval, com o cristalino escuro e a íris enorme, também de cor escura, nariz quase inexistente com dois orifícios como os nossos, boca quase sem lábios e com orifícios grandes, que pareciam um buraco circular no local onde temos os ouvidos. Esses três eram praticamente do mesmo tamanho, dos que o realizador Spilberg apresenta nos seus filmes. Os outros dois eram de grande porte, mais de 2 metros de altura, com cabelo cor de cenoura, olhos iguais em tamanho e aspecto, aos da personagem Smigou do filme “A Irmandade do Anel”, cara de menino, muito parecidos, com a imagem do nosso Rei D. Sebastião, o que morreu na batalha de Alcácer Quibir, pele e cara rosada, boca de lábios carnudos bem desenhada, do mesmo tamanho que as nossas e, vestidos com um fato espacial completo azul e, cintos largos, com aquilo que penso ser um sincronizador, cor de oiro à cintura, pois cintilava o tempo todo. Tinham uma capa branca rigorosamente igual à que os senadores romanos usavam no Senado romano, no tempo do Império romano.
    Todo este episódio, não durou mais do que 4 minutos na contagem do tempo linear, como o sentimos decorrer.
    A viagem foi feita até Évora em silêncio e, mais nada aconteceu. Depois do carro ter arrancado, sem razão aparente, o nevoeiro dissipou-se por completo quase de imediato no espaço de menos de cinco minutos e, não mais apareceu; somente estrelas eram visíveis no firmamento.
    Foi tudo o que nessa altura aconteceu.
    Esse episódio, transformou por completo, a vida, que até então vivi, tanto sob o aspecto de conduta de vida, como naquilo em que acreditava e sentia.
    Era um individuo materialista e deixei de dar importância ao dinheiro, o que me trouxe sérios problemas, devido à sociedade profundamente desumanizada em que vivemos cada vez mais …
    As consequências, que foram enormes e profundas vieram depois, mas isso é outra história e, neste momento não tenho autorização para continuar.
    Penso, que compreende, o que quero dizer …
    A Paz, se Manifeste …
    Em Todos Vós …
    Jfbarreto

    Curtir

    • Olá Sr José

      Obrigado pelo comentário e pela presença.Seja Bem Vindo

      Primeiramente gostaria de lhe dizer que nós aqui da Equipe abrimos espaço para todas as pessoas/leitores e interessados em discutir,trocar idéias, dar depoimentos,pois todas as informações sempre nos enriquecem em algum sentido, seja concordando/aceitando ou discordando, o que faz parte dessa nova convivência no planeta.Não temos preconceito e/ou discriminação,nem poderíamos, haja visto o teor de nosso trabalho aqui, o que, se de fato ocorresse, seria de uma hipocrisia sem igual que definitivamente não faz parte da personalidade/caráter dessa equipe.

      O seu relato não nos espanta e nem duvidamos que tenha se processado desta maneira;lendo vários livros e assistindo á inumeros documentários noites adentro sobre casos e mais casos de avistamentos, abduções, contatos de primeiro, segundo e terceiro graus,temos já absoluta certeza e convicção, que muitas pessoas passaram, passam e ainda vão passar por isso,mesmo que nós, particularmente, não tenhamos passado ainda.Sejam os avistamentos(o menos problemático em termos psicológicos), ao contato visual dos seres(aqui já com consequências mais significativas) ou em viagens em suas naves para recolher material genético e exames, como ratos de laboratório(estes sim, traumáticos e com consequências inimagináveis),todos são sinais evidentes e certos de vida alienígena e isso confronta todas as expectativas/crenças/dogmas/sistemas de vida-financeiro-social-governamental-biológico e físico-matemático que conhecemos.as perguntas são;como vivem?como se alimentam?como sentem e se reproduzem? como se relacionam/quais os valores morais e religiosos se é que tem?em que acreditam?como lidam com a morte,com a dor,com os instintos, se é que passam por isso…e se não passam, como são estas questões para eles, se é que podem nos responder?São perguntas intermináveis, conceitos inimagináveis e tudo isso mexe com nossos valores, tudo o que conhecemos, a maneira com que vivemos e os valores que damos á tudo isso.Esse paradigma extraterrestre vai agora se tornar o centro das atenções no mundo inteiro, pois, depois do anúncio da NASA sobre a água em Marte ser algo indiscutível( e isso é a ponta do iceberg,pois eles sabem de tudo e muito mais do que podemos imaginar, e nos ocultam coisas há décadas),sendo que agora esta necessidade da Divulgação será acrescida das pressões que os governos receberão para definitivamente falar o que se passa há anos no cenário desta galáxia.

      Quanto ás raças, já bem público e notório que muitos escritores, produtores de cinema(Não esqueça que Spielberg é judeu e com certeza, tem seus contatos na cabala/iluminatti para fazer este filme e tantos outros que retratam vida alienígena,ele foi um pioneiro com ET, Contatos Imediatos e a maravilhosa série para a TV Taken,da qual sou fã).Todos estão fielmente retratados nestes filmes e muitos outros, o que denota conhecimento de causa, dada as ditas “coincidências” destes relatos de abduções e avistamentos, com os filmes.Nada é por acaso.

      Eu diria ao senhor que a melhor maneira de lidar com isso, na minha opinião modesta ,é a informação;quanto mais estiver informado,ler muito sobre o assunto, estar á par do que acontece e procurar lidar com esta experiência de forma equilibrada emocionalmente,poderá lhe ajudar a extrair o melhor disto tudo;não sabemos porque somos escolhidos para uma série de coisas, ou escolhemos/atraímos;isso ainda é um dos nossos maiores mistérios da vida encarnada, aqui mesmo, na Terra.Se certas coisas acontecem e tem uma explicação lógica ou ilógica, não sabemos discernir e temos de ter a humildade de aceitar essa nossa limitação.O caso é que vivemos na Terra, e não no espaço;e ,por mais que estejamos cientes de tudo isso e aceitemos em nossa mente e coração que não estamos sózinhos nesse universo,temos de continuar vivendo nele e fazer o melhor que podemos;penso que com todas essas informações que o senhor tem ,quando bem aplicadas e equilibradas,podem ser uma grande alavanca na sua vida do dia á dia;menos bloqueio,maior consciência,menos sentimentos egoístas, maior capacidade de aceitação para as dificuldades e muita, mas muita esperança mesmo que, um dia, possamos viver neste planeta em um grande intercâmbio de raças ,idéias, tecnologias e consciências,separando o joio do trigo;não só entre as raças Ets, mas entre nós também.

      Fique á vontade para suas observações e compartilhamento de experiências.

      Muitas vibrações positivas da Equipe da Luz é Ìnvencível

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s