A Declaração de Unidade: Dezesseis Características da Nova Consciência

post-10-29-1
1. Sinto-me parte do mundo. O mundo não está fora de mim, e eu não estou fora do mundo. O mundo está em mim, e eu estou no mundo.

2. Sou parte da natureza, e a natureza é parte de mim. Eu sou o que sou na minha comunicação e comunhão com todos os seres vivos. Eu sou um conjunto irredutível e coerente com a teia da vida no planeta.

3. Eu sou parte da sociedade, e a sociedade é parte de mim. Eu sou o que sou na minha comunicação e comunhão com os meus companheiros humanos. Eu sou um conjunto irredutível e coerente com a comunidade dos seres humanos no planeta.

Gyorgyi: Com a consciência que despertou em mim, minha vida tomou um novo significado. Eu nunca estou só, nunca me sinto sozinha. Porque eu não estou sozinha e desconectada, eu sou uma parte essencial de tudo e todos ao meu redor. Eu sou UM com o mundo, e sempre fui, mesmo anteriormente, e agora descarto a dualidade da consciência porque antes eu não sabia disso.

4. Eu sou mais do que um organismo material de pele e osso: o meu corpo, células e órgãos são uma manifestação do que eu verdadeiramente sou. Um ser auto sustentável, auto evolutivo decorrente de um sistema dinâmico, persistindo e evoluindo em interação com tudo ao meu redor.

5. Sou uma das manifestações superiores mais evoluídas, impulsionado em direção à coerência e integridade no Universo. Todos os sistemas se movimentam em direção a coerência e plenitude, em interação com todos os outros sistemas e minha essência é esta unidade cósmica. É a mesma essência, o mesmo espírito que é inerente a todas as coisas que surgem e evoluem na natureza, seja neste planeta ou em qualquer outro nos alcances infinitos do espaço e do tempo.

Gyorgyi: Estou constantemente evoluindo e sou a mestre da minha evolução. Mas esta não é uma evolução separada, somente minha: é uma coevolução com tudo e todos ao meu redor. Como eu evoluo é parte de como eles evoluem, e como eles evoluem é parte da minha evolução. Eu coevoluo com as pessoas e com toda a vida no planeta. Eu coevoluo com o Universo e o Universo coevolui comigo. Nesta integridade eu sou uma pequena, mas não insignificante parte. Eu sou uma mestre da coevolução no planeta.

6. Não existem limites absolutos e divisões neste mundo, apenas pontos de transição em que um conjunto de relações rende prevalência para outro. Em mim, nesta automanutenção e autoevolutiva coerência e sistema orientado a totalidade, as relações que integram as células e órgãos do meu corpo são predominantes. Além do meu corpo outras prevalências ganham relações: aquelas que impulsionam em direção a coerência e plenitude com a sociedade e a natureza.

7. Minha identidade separada está conectada aos outros seres humanos, aos outros reinos e a Gaia, é uma convenção conveniente que facilita a minha interação com todos. Minha família e minha comunidade são tanto “eu” quanto os órgãos do meu corpo. Meu corpo, mente, minha família e minha comunidade, estão interagindo constantemente e, elementos de várias prevalências interpenetram na rede de relações que engloba todas as coisas na natureza como também o mundo humano.

8. Toda a gama de conceitos e ideias que separam a minha identidade, ou a identidade de qualquer pessoa ou comunidade, são manifestações desta convenção conveniente. Existem apenas gradientes que distinguem os indivíduos entre si e do seu ambiente, não existem divisões reais ou fronteiras. Não existem “outros” no mundo: SOMOS TODOS UM sistema vivo e todos nós somos parte um do outro.

Gyorgyi: Com a integridade da minha consciência percebo que não só não estou separada do mundo em torno de mim, como eu sei que ninguém está. Todo o conceito de separação é um conceito falso, ilusório. Quando agimos com este conceito na mente nós dividimos a UNIDADE do mundo, segmentamos sua integridade em pedaços. Nosso ego nos divide, mas o nosso coração não segue o exemplo, ele age de forma coerente com toda a Terra. Eu sou parte da Terra, parte do todo maior, que é o mundo em sua totalidade, uma parte quase invisível, mas real e inseparável dela.

9. A tentativa de manter o sistema eu sei como “eu”, através de uma competição implacável com o sistema eu sei como “você”, é um grave erro: isto prejudica a integridade do todo abrangente que enquadra tanto a sua vida quanto a minha. Eu não posso preservar a minha própria vida e plenitude danificando o restante, mesmo que ao danificar uma parte dela me pareça trazer vantagem a curto prazo. Quando eu te prejudicar, ou a qualquer outra pessoa em torno de mim, eu me prejudico.

10. A colaboração, não a competição, é a estrada real para a totalidade que impulsiona os sistemas saudáveis no mundo. A colaboração exige empatia e solidariedade, e, finalmente, o amor. Eu não evoluo e não posso amar a mim mesmo se eu não amo você e outras pessoas em volta de mim: somos parte do mesmo todo e por isto somos parte um do outro.

11. A ideia de “autodefesa” e até mesmo de “defesa nacional”, precisa ser repensada. Patriotismo visa eliminar adversários pela força e ilusão de “heroísmo”, mesmo na execução bem-intencionada deste objetivo, são aspirações equivocadas. Um patriota e um pretenso herói que brande uma espada ou uma arma é um inimigo também para si mesmo. Cada arma usada com a intenção de ferir ou matar é um perigo para todos. Compreensão, conciliação e perdão, sim, são sinais de evolução e coragem.

Gyorgyi: Eu sou parte de uma comunidade chamada humanidade, meu país é a Terra. A minha família imediata e real é todo mundo na minha comunidade e no meu planeta. Tudo o que faço não reflete apenas em mim, mas em todos nesta comunidade, se vivem ao meu lado ou distante. Estou refletindo conscientemente sobre como eu vivo e o que eu faço, porque tudo o que pensamos e fazemos afeta todos os outros. Se machucamos alguém, não importa por que motivo dói em mim e ao praticar a cura em qualquer um estou me curando e a todos os outros.

12. “O bom” para mim e para todas as pessoas no mundo não é a posse e/ou acumulação de riqueza pessoal. Riqueza em dinheiro ou em qualquer recurso material, é apenas um meio para me manter no ambiente. É importante a forma como eu comando parte dos recursos de todas as coisas que precisam ser compartilhadas para que todos possam viver e prosperar. A riqueza exclusiva é uma ameaça para todas as pessoas na comunidade humana. E porque eu sou uma parte desta comunidade, na contagem final é uma ameaça também para mim e para todos aqueles que a mantêm.

13. Além do conjunto sagrado que reconhecemos como o mundo em sua totalidade, apenas a vida e seu desenvolvimento tem o que os filósofos chamam de valor intrínseco, todas as outras coisas têm valor meramente instrumental: valor na medida em que aumenta ou melhora o valor intrínseco. As coisas materiais do mundo, as energias e as substâncias que abrigam ou geram, só têm valor na medida em que contribuem para a vida e o bem-estar da teia da vida na Terra.

Gyorgyi: Minha vida e a vida de todos na minha comunidade e meu planeta é o valor mais alto, muito maior do que qualquer outro tipo de riqueza contada em dinheiro e bens materiais. Minhas posses não me trazem prazer ou benefício se elas prejudicam os outros, ou os torna infelizes, ou diminui sua chances de plenitude e satisfação. O valor de todas as coisas depende do que elas trazem para a minha vida e uma vez que a minha vida é parte da vida de todo mundo, sobre o que elas trazem para todas as outras pessoas.

14. Toda pessoa saudável tem prazer em compartilhar: é um prazer maior do que ter. Eu sou saudável e inteiro quando valorizo o compartilhar sobre o ter. A verdadeira medida da minha realização e excelência é a minha disponibilidade para compartilhar. Não é a quantidade do que eu compartilho que é a medida da minha realização e excelência, mas a relação entre o que eu compartilho e o que minha família e eu precisamos para viver e prosperar.

15. Uma comunidade que valoriza compartilhar sobre o ter é uma comunidade de pessoas saudáveis, orientada para prosperar através da empatia, solidariedade e amor entre os seus membros. O compartilhamento aumenta a vida da comunidade, enquanto que possuir e acumular cria limitação, convida à competição e é o combustível da inveja. A participação na sociedade é a norma de vida para todas as comunidades no planeta, a sociedade do ter é típica só na humanidade moderna e é uma aberração.

Gyorgyi: Uma vida dedicada ao entesouramento e coleta do que os outros ou a natureza podem dar não é uma vida digna de ser vivida. O prazer que proporciona é de curta duração e insignificante, em comparação com a satisfação que sinto quando eu posso compartilhar com os outros algo que resulta do que eu tenho ou faço. Só quando eu compartilho que me sinto-me feliz e realizada, eu faço parte da totalidade na minha comunidade e meu planeta.

16. Eu reconheço meu papel e responsabilidade na evolução de uma consciência planetária e pelo exemplo que proporciono aos outros. Eu tenho sido parte da aberração da consciência humana na idade moderna, e agora desejo me tornar parte da evolução que supera esta aberração e cura as feridas infligidas por ela. Este é o meu direito, bem como o meu dever, como um membro desperto de uma espécie consciente em um planeta precioso e agora criticamente em perigo.

Gyorgyi: Agora eu percebo que sou parte integrante do mundo, um membro humano da comunidade terrestre. Eu vivo minha vida, mas a vida que eu vivo não é apenas a minha vida: é uma vida entrelaçada com toda a comunidade humana e a Terra. Eu vivo isto da melhor maneira que posso. Esta não é uma escolha, para mim é um dever. Mais ainda do que um dever, é simplesmente a maneira como eu sou, um ser humano dotado de consciência de UNIDADE e que pertence ao todo.

©Ervin Laszlo com Gyorgyi Szabo

Origem: goldenageofgaia

Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível ☼

A “Luz é Invencível” tem por norma não publicar comentários com links.
Pedimos a compreensão de todos, para qualquer dúvida temos nossa caixa de sugestões onde todos podem livremente fazer suas colocações que serão arquivadas para consultas posteriores. Agradecemos a compreensão de todos.
Equipe da “Luz é Invencível”.

8 comentários em “A Declaração de Unidade: Dezesseis Características da Nova Consciência

    • Olá Maria Suely

      Obrigado pelo comentário

      Este é o nosso caminho natural para a evolução, somos um centelha divina única, mas agindo em comunhão com todos, a Luz é Invencível agradece por você estar desperta e fazendo a sua parte neste grande plano da evolução.

      Muita Paz, luz, amor e expansão de consciência
      A Luz é Invencível ☼

      Curtir

  1. Belíssimo e importantíssimo texto! Parece o novo Decálogo para a Nova Era (embora com 16 princípios). Também é justo agradecer a “A Luz é Invencível”, pois também se verifica partilha e sentido de “comum”, “colectivo” e “uno”. Gratidão.

    Curtir

    • Olá Larquinho

      Boa a sua definição de “Decálogo para a Nova Era”, se encaixa bem na mensagem que os autores procuraram transmitir, quem sabe muita coisa aqui descrita pode fazer parte de um novo padrão de como devemos seguir para criar uma sociedade justa e harmoniosa para todos, a Luz é Invencível agradece por você estar desperto e fazendo a sua parte neste grande plano de aprendizado e evolução.

      Muita Paz, luz, amor e expansão de consciência
      A Luz é Invencível ☼

      Curtir

    • Olá Beto

      Obrigado pela presença constante e energia que compartilha com todos.

      Muita Paz, luz, amor e expansão de consciência
      A Luz é Invencível ☼

      Curtir

  2. Bom dia!
    Que bonito Dario!
    Essas lindas palavras acariciaram meu coração nesta manhã. Compartilhar, colaborar, co-participar, cooperar… assim forma-se uma rede saudável de troca honesta de saberes/energias entre os seres. E a teia da vida se desenvolve.
    Muito obrigado por trazer o sol a este novo dia.

    Curtir

    • Olá Pedro

      Realmente o autor/autora do texto foram extremamente precisos na importância que devemos dar para a mudança de comportamentos que nos levem a uma mudança de paradigma, chega de competição, disputa, divisão, esta mentalidade colocou a humanidade e o planeta na beira de um abismo, ou paramos e repensamos a forma de agir e conviver ou seguimos em frente como ovelhas que obedecem aos controladores, a cada dia em cada gesto, podemos começar a mudar esta realidade, afinal somos nós que criamos a realidade que desejamos experimentar.

      Muita Paz, luz, amor e expansão de consciência
      A Luz é Invencível ☼

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s