OS CIENTISTAS DA NOVA ERA-Stephen Hawking-A Teoria de Tudo-Buracos Negros-Vida Alienígena-Inteligência Artificial-O Futuro do Planeta e da Humanidade-décima oitava parte



anterior posterior

“Tanto quanto o Universo teve um princípio, nós poderíamos supor que tenha um Criador,no entanto, se nós descobrirmos uma teoria completa… então nós conheceríamos a mente de Deus.Há uma diferença fundamental entre a religião, que se baseia na autoridade; e a ciência, que se baseia na observação e na razão. A ciência vai ganhar porque ela funciona.”~Stephen Hawking

UMA BREVE BIOGRAFIA

Stephen Hawking, responsável por contribuições fundamentais ao estudo dos buracos negros, ocupa a cadeira de Isaac Newton como professor de matemática na Universidade de Cambridge, e é considerado o mais brilhante físico teórico desde Albert Einstein.Sua história é marcada pela superação de limites. Em 1959, com 17 anos de idade, entrou para a University College, em Oxford, onde estudou física, concluindo o curso em 1962. No mesmo ano, Hawking descobriu que possuía esclerose lateral amiotrófica, uma doença degenerativa que enfraquece os músculos do corpo. Mesmo doente, continuou estudando até se tornar Ph.D. em cosmologia pelo Trinity Hall, em Cambridge, Inglaterra (1966).Em 1970, Hawking iniciou o trabalho sobre as características dos buracos negros. Como resultado de sua pesquisa, descobriu que buracos negros emitem radiação. Em 1979, assumiu a posição de professor e retornou, durante os anos 1980, a um interesse antigo sobre as origens do Universo e como a mecânica quântica pode afetar o destino.Em 1985, enfrentou uma pneumonia e passou a necessitar de cuidados constantes. Imobilizado numa cadeira de rodas e se comunicando através de um sintetizador de voz, Hawking dá continuidade à sua ciência. Foi co-autor em muitas publicações, como “300 Years of Gravity” e “The Large Scale Structure of Space-time” e autor de obras consagradas como “Breve História do tempo” (1988), “Buracos Negros, Universos Bebês e Outros Ensaios” (1993) e “O Universo numa Casca de Noz”, lançado no Brasil em 2001.Enquanto procura juntar as pontas entre as teorias da relatividade e da mecânica quântica, o físico inglês afirma que a simbiose entre o orgânico e a máquina acontecerá em breve.

NOTA DO BLOG-Esperamos com este trabalho ,prosseguindo com nossa série sobre os” Cientistas da Nova Era”, levar aos nossos leitores uma síntese da obra deste que é considerado o maior físico da atualidade.Sabemos o quanto o trabalho dele é extenso e teóricamente difícil para leigos,mas , tentaremos colocar aqui suas teorias geniais, polêmicas,inovadoras e pré-monitórias sobre o futuro do planeta e da humanidade.

COMO STEPHEN HAWKING SE COMUNICA COM O MUNDO E INTERAGE COM ELE

 

UMA BREVE HISTÓRIA DO TEMPO

Uma Breve História do Tempo diz muito sobre Deus. Deus é mencionado do princípio ao fim neste livro. Assim vamos tentar pôr as opiniões de Hawking sobre Deus em algum tipo de contexto. O contexto é que Stephen Hawking se decidiu sobre Deus antes que ele se tornasse um cosmólogo. A influência primordial na vida dele foi a mãe, Isabel. Isabel Hawking era um membro do partido comunista na Inglaterra nos anos 30, e seu filho levou boa parte daquela bagagem intelectual pela vida dele. Até que ele tivesse 13 anos, o herói de Hawking era o filósofo e matemático ateu, Bertrand Russell. À mesma idade, dois dos amigos de Hawking se tornaram cristãos como resultado da campanha de Londres de 1955 de Billy Graham . De acordo com seus biógrafos de 1992, Hawking estava de pé nestes encontros, com “uma certa separação divertida”. Não há nada em Uma Breve História do Tempo que diverge do modo significante das visões religiosas dos 13 anos de Stephen Hawking . O evento mais importante da vida dele aconteceu a 31 de dezembro de 1962. Ele conheceu sua futura esposa, Jane Wilde, na festa de Ano Novo. Um mês depois, ele foi diagnosticado com uma doença terrível, ALS, esclerose amiotrófica lateral. Ele foi determinado a viver mais dois anos a partir daquele momento. Isso foi a 32 anos atrás. Eu tive três amigos que morreram desta doença. É uma doença horrível. Eles duraram dois, três, e cinco anos, respectivamente. Por qualquer estimação, Stephen Hawking é um milagre médico. Neste momento de sua vida, 1962, Stephen era um estudante diplomado na Universidade de Cambridge. Deixe-me citar dois biógrafos dele, White e Gribbon, neste ponto,:

“Há pouca dúvida que o aparecimento de Jane Wilde em cena fosse um ponto decisivo na vida de Stephen Hawking. Os dois começaram a ver muito mais um ao outro e uma forte relação foi desenvolvida. Estava encontrando Jane que o permitiu fugir da depressão e renovar alguma convicção em sua vida e trabalho. Para Hawking, o compromisso dele para Jane era provávelmente a coisa mais importante que lhe aconteceu. Mudou a vida dele, lhe deu algo para viver e o fez determinado a viver. Sem a ajuda que Jane lhe deu, ele certamente quase certamente não poderia continuar ou ter vontade para isto”. Eles se casaram em julho de 1965. Hawking disse que “o que realmente fez uma diferença foi que eu fiquei ligado a uma mulher chamada Jane Wilde. Isto me deu algo para viver”. 

Stephen Hawking afirma: “não há qualquer Deus” e “milagres não são compatíveis com a ciência”~Uma entrevista para o canal History Channel

Assertivo, como de costume, o famoso físico Stephen Hawking defendeu as leis da ciência frente à teoria criacionista, de que os seres humanos são “senhores da criação”, ressaltando que somos “produto das flutuações quânticas do Universo”. As declarações foram feitas em uma conferência dada pelo cientista britânico durante a segunda jornada do Festival Starmus, em Tenerife, na Espanha, quando subiu ao palco do centro de congressos Magma, ovacionado por mais de 600 pessoas que foram ao local para escutá-lo.Ao dar sua opinião sobre as teorias que, históricamente, explicam a origem da existência, Hawking disse que aquelas que afirmam que o universo “já existia” foram inventadas para evitar “perguntas incômodas” sobre a criação, destacando o fato de que a relatividade clássica nunca poderia descobrir como o universo foi gerado, o que deixava a igreja contente. Ele lembrou também que o Vaticano afirmava que “não havia o que indagar” sobre o início do universo e criticou os cosmólogos modernos que adotam uma abordagem “vaga” para explicar suas origens.

“Antes de entendermos a ciência, o lógico era acreditar que Deus criou o Universo, mas, agora, a ciência oferece uma explicação mais convincente (…) Não há nenhum Deus. Sou ateu. A religião crê em milagres, mas esses não são compatíveis com a ciência”. A respeito disso, o cientista também se manifestou, confiante de que o homem, cedo ou tarde, vai entender a origem e a estrutura do universo: “Na verdade, agora mesmo, já estamos próximos de alcançar esse objetivo. Na minha opinião, não há nenhum aspecto da realidade fora do alcance da mente humana”~Stephen Hawking

AS CRÍTICAS SOBRE AS CONCLUSÕES DE HAWKING

John Lennox diz: “Como cientista estou certo e Stephen Hawking está errado. Você não pode explicar o universo sem Deus”.

John Carson Lennox é um matemático e filósofo da ciência. Atualmente é professor de matemática na Universidade de Oxford.Lennox escreveu um  artigo no MailOnline como resposta à “nova” teoria de Stephen Hawking que as leis da física explicam como surgiu a vida na Terra. 

“Não há como negar que Stephen Hawking é intelectualmente corajoso, bem como físicamente heróico. E em seu último livro, o renomado físico levanta um desafio audacioso para a crença religiosa tradicional na criação divina do universo.De acordo com Hawking, as leis da física, não a vontade de Deus, fornecem a explicação real de como a vida na Terra surgiu. O Big Bang, ele argumenta, foi a inevitável consequência destas leis “porque há uma lei como a gravidade, o universo pode e irá criar-se do nada.De acordo com Stephen Hawking, as leis da física, não a vontade de Deus, fornecem a explicação real de como surgiu a vida na Terra;Infelizmente, enquanto o argumento de Hawking está sendo saudado como controverso e inovador, ele difícilmente é novo. Por anos, outros cientistas já fizeram alegações semelhantes, sustentando que a criatividade impressionante e sofisticada do mundo que nos rodeia pode ser interpretada únicamente com base em leis físicas, tais como a gravidade.É uma abordagem simplista, mas em nossa era secular, é uma abordagem que parece ter ressonância com um público cético.
Mas, como cientista e cristão, eu diria que a afirmação de Hawking é equivocada. Ele nos pede para escolher entre Deus e as leis da física, como se estivessem necessáriamente em conflito mútuo.
Mas ao contrário do que afirma Hawking, as leis da física nunca podem fornecer uma explicação completa do universo. Leis em si não criam nada, elas são apenas uma descrição do que acontece sob certas condições.O que Hawking parece ter feito é confundir lei com agente. Seu chamado para nós escolhermos entre Deus e a física é um pouco similar a alguém exigindo que nós escolhamos entre o engenheiro aeronáutico Sir Frank Whittle e as leis da física para explicar o motor a jato.Essa é uma confusão de categoria. As leis da física podem explicar como funciona o motor a jato, mas alguém teve de construir a coisa, colocar combustível e iniciá-lo. O jato não poderia ter sido criado sem as leis da física por conta própria – mas a tarefa de desenvolvimento e criação necessitou da genialidade de Whittle como seu agente.Da mesma forma, as leis da física nunca poderiam ter realmente construído o universo. Algum agente deve ter sido envolvido.Para usar uma analogia simples, as leis de Isaac Newton acerca do movimento nunca enviaram por si só uma bola de sinuca através de um feltro verde. Isso só pode ser feito por pessoas que usam um taco de sinuca e as ações de seus próprios braços.

O argumento de Hawking me parece ainda mais ilógico quando ele diz que a existência da gravidade significa que a criação do universo foi inevitável. Mas como a gravidade existiu inicialmente? Quem a colocou lá? E qual foi a força criativa por trás de seu nascimento?Da mesma forma, quando Hawking argumenta, em apoio de sua teoria da criação espontânea, que era apenas necessário o “blue touch paper” ser aceso para “colocar o universo em andamento ‘, a pergunta deve ser: de onde esse “blue touch paper” veio? E quem acendeu-o, se não Deus?Grande parte do raciocínio por trás do argumento de Hawking encontra-se na idéia de que existe um conflito profundo entre a ciência e a religião. Mas esta não é uma discórdia que eu reconheço.Para mim, como um cristão, a beleza das leis científicas sómente reforça minha fé em uma força inteligente e criativa divina a atuar. Quanto mais eu entendo ciência, mais eu acredito em Deus por causa da minha admiração com a amplitude, sofisticação e integridade de sua criação.Apesar disso, Hawking, como tantos outros críticos da religião, querem nos fazer crer que nós não somos nada mais que uma coleção aleatória de moléculas, o produto final de um processo irracional.
Isso, se for verdade, minaria a racionalidade de que precisamos para estudar a ciência. Se o cérebro fosse realmente o resultado de um processo não dirigido, então não há razão para acreditar em sua capacidade de nos dizer a verdade.Vivemos na era da informação. Quando vemos algumas letras do alfabeto soletrando o nosso nome na areia, a nossa resposta imediata é a de reconhecer o trabalho de um agente inteligente. Quanto mais provável, então, é um criador inteligente por trás do DNA humano, o banco de dados colossal biológico que contém nada menos que 3,5 bilhões ‘letras’?Assim como forte é a realidade óbvia de que somos seres morais, capazes de compreender a diferença entre o certo e o errado. Não há rota científica para tal ética.A física não pode inspirar a nossa preocupação com os outros, ou o espírito de altruísmo que existe nas sociedades humanas desde a aurora dos tempos. A existência de um conjunto comum de valores morais aponta para a existência de uma força transcendente além das meras leis científicas.

Posts relacionados;a-crenca-em-deus-e-um-delirio-a-religiao-como-subproduto-de-outra-coisa/”os-conceitos-modernos-de-deus-a-descoberta-de-vida-alienigena-mudaria-as-filosofias-religiosas/”uma-crenca-limitante-acreditar-em-um-deus-para-ser-bom/”

STEPHEN HAWKING FALA SOBRE OS BURACOS NEGROS

Os buracos negros são fenômenos cósmicos que se originam quando uma estrela colapsa. O restante de sua matéria fica limitado a uma pequena região, que logo dá lugar a um imenso campo gravitacional.Por muito tempo se pensou que nada poderia escapar de sua gravidade, nem sequer a luz.Em 1974, Hawking descreveu como os buracos negros emitiriam radiação, algo que com o tempo passou a ser conhecido como “radiação de Hawking”, idéia com a qual muitos físicos concordam hoje em dia.Ele, contudo, também apontou inicialmente que a radiação emitida por um buraco negro acabaria evaporando e todas as informações sobre cada partícula despareceriam para sempre.Em 2004, Hawking surpreendeu o mundo com um novo estudo, denominado O Paradoxo da Informação em Buracos Negros, em que mudava sua própria versão: em vez de absorver tudo, os buracos negros permitem que certas radiações escapem.Deste modo, um buraco negro deixaria de ser o poço infinito que destrói tudo o que cai nele, e sua fronteira não estaria tão definida como se pensava.

Se cair em um buraco negro, não se renda”, disse Hawking em uma entrevista coletiva em Estocolmo, na Suécia. “Há uma saída.”

Hawking afirmou ainda que se o buraco fosse suficiente grande e estivesse girando, poderia ter uma passagem a um universo alternativo.O famoso cientista considera que os objetos podem acabar armazenados sobre os limites de um buraco negro, região conhecida como horizonte de eventos. São as fronteiras do espaço a partir das quais supostamente nenhuma partícula pode sair, incluindo a luz.Assegurando que essas estruturas não seriam um poço tão escuro como se pensa, Hawkins indicou que os humanos não desapareceriam ao cair em um buraco negro, mas permaneceriam como um “holograma” na margem ou “cairiam em outro lugar”.

HAWKING AFIRMA QUE OS BURACOS NEGROS PODEM NÃO EXISTIR

O cientista parte da idéia de que a teoria corrente por trás dos buracos negros não se confirma sob a ótica da teoria quântica, somente sob a ótica da relatividade. Ele disse à revista “Nature” que, enquanto a teoria clássica afirma que não há como escapar de um buraco negro, a teoria quântica “permite que energia e informação escapem de um buraco negro”.A teoria clássica, citada por Hawking, prevê a existência de um “horizonte de eventos” no buraco negro. Trata-se de uma região próxima de um buraco negro na qual a gravidade é tão forte que nada consegue escapar, nem mesmo a luz. É justamente a existência desse fenômeno que é contestada pelo físico em sua nova tese.A ausência de um horizonte de eventos significa que não há buracos negros – no sentido de regimes dos quais a luz não pode escapar para o infinito”, diz a tese de Hawking.

Firewall

Há cerca de um ano e meio, cientistas do Instituto Kavli de Física Teórica, em Santa Barbara, nos Estados Unidos, já haviam proposto uma teoria que levava em conta as regras da mecânica quântica – que rege o comportamento de partículas minúsculas como moléculas, átomos e elétrons – sobre a ação dos buracos negros.Enquanto a teoria clássica defende que um objeto, ao passar pelo horizonte de eventos, é “sugado” de forma suave para dentro do buraco negro, a teoria formulada no Instituto Kavli defende que, ao atingir o horizonte de eventos, o objeto seria imediatamente reduzido a seus elementos fundamentais e, na prática, dissolvido. Isso por causa da presença de uma região altamente energética, batizada pelos cientistas de “firewall”.

Inspiração

A idéia para a tese de Hawking, segundo a revista “Nature”, surgiu depois de uma conferência que Hawking fez via Skype em agosto de 2013 em uma reunião sobre “firewalls” organizada pelo Instituto Kavli. O físico propõe uma idéia que seja consistente tanto com a teoria quântica quanto com a relatividade.Hawking descreve  que o que existe no buraco negro não é nem o horizonte de eventos nem o “firewall”, mas um “horizonte aparente”. Esse fenômeno seria capaz de reter e manter a matéria temporáriamente, com a possibilidade de liberá-la posteriormente, porém em um formato totalmente distorcido e “bagunçado”.“O objeto caótico em colapso irá irradiar de forma determinística, porém caótica. Será como a previsão do tempo na Terra. Ela é determinada, mas caótica, então há perda efetiva de informação. Não é possível prever o clima com mais de alguns dias de antecedência”, compara Hawking, na conclusão de sua tese.Em entrevista à “Nature”, o físico Don Page, especialista em buracos negros da Universidade de Alberta, no Canadá, afirma que a nova teoria de Hawking é plausível, porém radical ao apresentar a possibilidade de que “qualquer coisa, em princípio, poderia sair de um buraco negro”

STEPHEN HAWKING E A TEORIA DO BIG BANG

A maioria das pessoas acredita (errôneamente) que o big bang é a resposta para a origem do universo. Na verdade o big bang corresponde não a sua origem, mas a evolução do universo, ou seja, os primeiros momentos de inflação e de espalhamento da energia concentrada em um ponto quente de densidade infinita.O big bang é a explosão que desencadeou a evolução do universo. A origem do universo é um evento quântico.A relatividade geral de Einstein explica justamente essa evolução, como as leis da física foram estabelecidas ao longo do tempo de existência do universo. A origem do universo, ou o mecanismo que deu origem á essa explosão, é um evento que é explicado pela física quântica e vem sendo elucidado por físicos ao longo do último século.Existem muitas abordagens que podem ser feitas para estudar a origem do universo e uma delas é a proposta pela física quântica.Isso ocorre porque a física clássica newtoniana não funciona tão bem quando estamos olhando em uma escala diferente. Um exemplo comparativo é que Newton dizia que o menor caminho percorrido entre dois pontos é uma reta. Sob o ponto de vista da relatividade geral, por exemplo, a menor distância a ser percorrida entre dois pontos pode ser uma curva, isso porque os objetos seguem uma trajetória geodésica em uma superfície bidimensional como a superfície da Terra. Essa idéias são muito utilizadas, por exemplo, para calcular rotas de avião e sob a física newtoniana teria um resultado bastante diferente. Mas a física relativista de Einstein ainda sim, é uma física clássica.A física clássica nós podemos estudar em casa, qualquer pessoa hoje em dia pode comprar os pêndulos de Newton. Einstein elaborou sua teoria da relatividade baseado em seu cotidiano, mais precisamente olhando o movimento do trem que pegava para ir trabalhar como registrador de patentes.Sob o ponto de vista da física quântica, o menor trajeto entre dois pontos pode ser qualquer trajetória possível dentro do espaço. De fato o princípio da incerteza mostra justamente isso.Ao calcularmos a trajetória de uma partícula subatômica podemos definir suas possíveis trajetórias, mas não a sua velocidades. Por outro lado, se calcularmos sua velocidade não saberemos a sua trajetória. É justamente essa abordagem da física quântica que mostra que o universo pode ser constituído sob muitas versões.

O FATOR CHAVE-A GRAVIDADE

A física relativista demonstra a evolução do universo com base principalmente na gravidade. Na verdade a chave da evolução do universo e também de sua origem, esta em volta da gravidade como neutralizador da energia.Existem muitas formas de estudar a origem do universo. A teoria mais aceita é a do big bang que mostra um universo formado por três dimensões do espaço (norte-sul, leste-oeste, para cima e para baixo) mais o tempo como uma dimensão já que tanto o espaço quanto o tempo podem ser dobrados quando submetidos a ação da gravidade.Assim o big bang pode ser estudado sob a abordagem Top-down, onde partimos do presente para estudar o contra-fluxo dos eventos que ocorreram ao longo do tempo de existência ou inflação do universo. E a abordagem Botom-up, onde estudamos o universo de sua origem seguindo o tempo e a inflação até o presente.

SOBRE A TEORIA DAS CORDAS

Outra abordagem sob a origem do universo que é mais complicada embora tenha sido bastante respeitada é a teoria das cordas, onde há a presença de 10 dimensões mais uma, que é o tempo. Sob essa concepção só utilizamos 4 dessas dimensões enquanto as outras se encontram enroladas sob si e inacessíveis. Alguns físicos tem notado muitas dualidades nas diferentes versões da teoria das cordas.Sob o ponto de vista quântico existem vários universos. Cada qual sendo criado e destruído segundo as leis da física que podem ter constantes diferentes a nossa e atuar de formas distintas. Desta forma temos o termo chamado Multiverso e a quantidade de universos possíveis chega a casa do 10500. O nosso universo seria sómente mais uma versão.Desta forma sob o ponto de vista da física quântica chegamos a uma conclusão bastante evidenciada ao longo da história da ciência e que tem ferido a concepção de que tudo foi criado para nos servir. O universo não conspirou a nosso favor, ele é simplesmente uma versão de trilhões de outros universos possíveis.

Essa teoria diz que o nosso universo é mais uma brana.Alguns cientistas dizem que estas branas ficam afastadas umas das outras e podem se chocar. Nos intervalos entre choques, estas branas se expandem e se atraem. Durante este retorno, ocorre á inflação do universo, e sua aceleração. Assim o universo que conhecemos pode fazer parte de um Multiverso que vem se ajustando ao longo do tempo.

A PROVÁVEL IDADE DO UNIVERSO

Ao longo da história os religiosos acreditavam que a Terra era o centro do universo, hoje não somos mais o centro, na verdade não somos mais um único planeta como pensavam. Existem trilhões de planetas e bilhões e bilhões de estrelas. Portanto nosso sol é só mais uma estrelinha no céu, e nosso planeta uma poeira no meio da praia, ou um planeta na periferia de uma galáxia qualquer.Um planeta com condições de vida como o nosso não é mais único, existem vários planetas com números equivalentes a da Terra no que tange a sua distância em relação a sua estrela ou sua probabilidade de ocorrência de vida (não inteligente) na zona ecológica com uma trajetória elíptica similar.Sob o ponto de vista do big bang o universo tem aproximadamente 13,7 bilhões de anos. Essa data é alcançada através do Princípio Antrópico. Sabemos que o registro de vida mais antigo tem aproximadamente 3 bilhões de anos, a Terra mais ou menos 4,5 bilhões de anos, o sistema solar 5 bilhões. Para a ocorrência de vida a sua base química primordial é o carbono. O carbono não foi formado logo no início da inflação do universo, mas sim ao longo de sua evolução.

HIDROGÊNIO E HÉLIO-MATÉRIA PRIMORDIAL DO UNIVERSO

Os primeiros elementos simples que fizeram parte do universo primordial foram o Hidrogênio o Hélio e o Lítio. Apesar de todo o caos no início de formação do universo onde estrelas e galáxias eram forçadas e se chocavam criando buracos negros que puxam  a matéria e formavam nossos compostos para a formação de novos eventos cosmológicos, o carbono é resultado de bilhões de anos de reações químicas que ocorreram no maior laboratório químico do mundo, as estrelas.As estrelas funcionam de forma bastante especial ( leia;TELESCÓPIO FOTOGRAFA AGLOMERADO DE ESTRELAS BEBÊS) elas fundem átomos de hidrogênio, juntando dois a dois pela fusão nuclear e liberando quantidades absurdas de energia. Ao fundir-se ocorre a formação do hélio que pode se fundir com um terceiro hélio e formar o berílio que é bastante instável e se desfaz formando o hélio novamente.Ao longo de sua vida a estrela repete esse processo até que acaba seu combustível e explode em um evento chamado Supernova. Essa explosão consegue manter estável essas ligações químicas e formar o carbono. A explosão libera esse carbono por todo o espaço e pode estar presente em novas formações de corpos celestes e permitir a vida. De fato, um processo deste demora mais ou menos 10 bilhões de anos segundo as estimativas dos físicos e cosmólogos. O principio antrópico é justamente este, ele mostra que antes de 10 bilhões de anos não havia matéria prima para a formação da vida que culmina justamente nos últimos 3 bilhões de anos que quando somado com o tempo de explosão das primeiras Supernovas datam exatamente 13 bilhões de anos.

COMO O UNIVERSO SE EXPANDIU

A evolução do universo é sugerida pela inflação, que é o processo de expansão do universo e que é considerado um fato consolidado pela física graças a medicação de radiação de fundo. Essas microondas são liberadas pelas galáxias que tendem a se distanciar cada vez mais uma das outras. Como conseqüência essa radiação de microondas que sai de uma galáxia tem demorado cada vez mais para chegar na nossa galáxia e evidencia que o universo ainda esta em um processo de inflação que iniciou após o big bang e vem se desacelerando ao longo desses bilhões de anos.Ao longo do tempo essa radiação que incide sobre nossa galáxia tem apresentado também oscilações, resultado das oscilações de temperatura que vem ocorrendo desde o big bang, uma vez que o universo ao mesmo tempo que infla perde parte de sua temperatura.Então sob a concepção quântica, o nosso universo é sómente mais um dentre tantos universos possíveis, criados e destruídos por serem insustentáveis. Assim, as leis que governam o nosso universo são tão específicas que nos levaria a crer que ele foi especialmente projetado para nós, mas sob o ponto de vista quântico, outros universos podem ser criados e podem ter leis que suportem uma probabilidade de vida semelhante a nossa, superior a nossa ou nenhuma forma de vida.Estudos mostram que durante milhares de anos as forças naturais que conhecemos hoje e que chamamos de constantes na física eram diferentes em épocas remotas e ainda permanecem iguais em determinados pontos do universo.  Estas forças naturais por terem sido diferentes do que são hoje, impediam o surgimento da própria vida. Em uma reportagem da Scientific American, estudiosos mostraram que uma variação naConstante de estrutura fina poderia causar transtornos nas atividades comuns ao universo hoje. A constante da estrutura fina é dada pela fórmula α=e²/2 ε0hc.

A ENERGIA ESCURA

Se a constante da estrutura fina fosse menor, a densidade da matéria atômica também seria menor e as ligações entre elas seriam mais frágeis diante de temperaturas menores. Se a estrutura fina fosse maior, os núcleos atômicos muito pequenos não existiriam devido a repulsão elétrica entre os prótons e nêutrons. Possívelmente em alguns outros lugares do Universo, esta constante seja diferente e com certeza diferentes se há realmente esses multiversos. No nosso caso o que importa é que durante os últimos 6 bilhões a energia escura começou a tomar conta do universo fazendo com que a constante de estrutura fina se mantivesse na mesma medida. Para Einstein, o universo era estático e então ele propôs uma constante cosmológica que foi abandonada quando descobriu-se a inflação do universo. Hoje sabemos que, mesmo quando Einstein errou ele também acertou, pois  a constante cosmológica realmente existe e é a anti-gravidade atuando sob a gravidade evitando que o universo entre em colapso sobre si mesmo.

O Universo de Stephen Hawking – legendado-pt-br (parte01)

MAS QUAL A ORIGEM DO UNIVERSO?

Bem, essa é a proposta trazida por Stephen Hawking em seu ultimo livro O grande projeto- ele explica que a origem do universo é um evento quântico e sua criação é perfeitamente possível sob a unificação das teorias da física, a chamada de Teoria-M.A unificação das leis é uma tentativa de juntar a força nuclear forte, força nuclear fraca, eletromagnetismo e a gravidade de Einstein em uma coisa só.A gravidade é a força mais fraca do universo embora tenha longo alcance. O Eletromagnetismo foi desenvolvido por Richard Feymann na década de 40; a força nuclear fraca é a radiação responsável pela formação dos elementos das estrelas e dos primórdios do universo. A força nuclear forte é a que une as partículas de um nucleo atômico, os prótons e nêutrons. No final da década de 60 Abdul Salam e Steven Weinberg conseguiram unificar o eletromagnetismo com a força fraca e a denominaram “cromodinamica quântica”. O grande problema esta sendo unificar a cromodinamica quântica com a força nuclear e a aparente impossibilidade (até o momento) de conectá-las a gravidade.Se for realmente possível a unificação dessas quatro leis, é possível compreender a formação do universo sob o ponto de vista quântico.

O universo pode ser criado sob simples regras. Isso quer dizer que com simples regras como essas 4 leis é possível criar estruturas extremamente complexas partindo do zero. De fato isso tem sido evidenciado até mesmo em outras áreas da ciência como na biologia. A proposta de Darwin é bastante simples e tem explicada com notável êxito a complexidade química, anatômica e estrutural dos organismos vivos seguindo a idéia de que organismos com pequenas modificações que lhes conferem vantagens tem maior chance de sobreviver e passar essas vantagens a próxima geração. Esse acúmulo de sutis modificações ao longo de milhões de anos é o mecanismo que explica tamanha biodiversidade no planeta e graus de complexidades na vida, explicando desde a simples bactéria ao besouro. Como isso é possível? É possível porque os menos aptos e as mudanças que não conferem vantagens aos vivos, são punidos  com a morte.

(nota pessoal;acreditamos que a Teoria de Darwin não esteja completa e, hoje com as descobertas de evidências arqueológicas,pudemos comprovar que o homem não evoluiu pura e simplesmente de seleção natural, e sim, houve a mistura com o DNA extraterrestre e as manipulaçoes genéticas efetuadas por outras raças de vários orbes-essa  opinião do texto acima é de Stephen  Hawking)

Stephen Hawking: grandes perguntas do universo [TED 2008] (legendado)

A TEORIA M E O VÁCUO

A mesma coisa ocorre na física, a unificação das leis da física em uma Teoria M, ou uma única lei que desmembra-se pode explicar a origem do universo.Já foi demonstrado que o vácuo pode gerar partículas elementares da matéria. Isso porque o vácuo é uma aniquilação que ocorre quando a matéria se uni a sua antimatéria. Essa aniquilação libera energia e luz. A luz é um pacote de elétrons que se propaga em forma de ondas e como sabemos os elétrons (formado por partículas subsubatomicas como os quarks [que possuem também antiquarks e assim por diante como uma casa de bonecas russa]) são elementos básicos para a base da matéria (veja: PARTÍCULAS PODEM SER CRIADAS A PARTIR DO VÁCUO).Sob a unificação das leis da física na Teoria M o universo é uma criação espontânea, motivo na qual suporta a proposta de Hawking, de que o universo é uma conseqüência das leis da física, ou da Teoria-M.

Mas então como a física quântica explica a origem do universo? Como a Teoria-M e a gravidade se encaixam como origem e evolução do universo? O que Hawking quer dizer com isso?

A TEORIA

Aqui entra o complicado grande projeto e suas leis.Todo objeto tem uma força positiva, se a energia de um objeto fosse negativa ela seria sido criada em estado de movimento e neutralizada com a energia positiva. O espaço então seria estável.Para criar um corpo gasta-se energia e isso não pode ocorrer já que o universo é estável e constante. Ou seja, a energia do universo deve ser nula obedecendo a lei da termodinâmica de que ela não pode ser criada nem destruída.Mas se para criar um objeto a energia deve ser nula o universo seria criado do nada?Ai entra a gravidade. Ela é uma força de atração, portanto trás uma energia negativa. Alias, essa relação entra energia e matéria é a base da formula de Einstein (E=m.a2). A evolução do universo é dada pela desaceleração da energia (após o big bang) que é convertida em matéria. Se pegarmos um carro e acelerarmos ele a velocidade da luz ele será deformado e convertido em energia pura.Sendo a gravidade uma energia é notável que para separar a gravitação da Lua sob Terra (e vice e versa) utiliza-se muita energia. Essa energia negativa da gravidade neutraliza a criação de matéria pela energia positiva.Embora a gravidade (força negativa) seja uma força bilhões de vezes inferior a energia positiva há um detalhe importante. Uma estrela esta carregada de energia negativa da gravidade e quanto menor for o corpo mais negativa ela será, mas antes dela superar a energia positiva a estrela colapso em um buraco negro. Portanto eles não aparecem do nada, mas o universo pode surgir espontâneamente.

Como a gravidade deforma o tempo e o espaço ela permite que ele seja estável em um local, mas totalmente instável em sua amplitude. Então se a energia positiva da matéria pode ser anulada pela energia negativa da gravidade o universo pode surgir de formas bastante diferentes contemplando um multiverso, ou seja, vários universos com suas características especificas.Com a gravidade o universo pode se auto-criar de acordo com o ponto de vista da Teoria-M, isso se essa unificação for possível e de acordo com o previsto, sendo ela um evento quântico.Fica claro aqui que a relatividade de Einstein explica a evolução do universo e não a sua origem embora a gravidade seja a base para ambos. Sob a concepção da Teoria-M que pode surgir se algum dia ocorrer a unificação das 4 leis do universo é uma proposta bastante interessante e complicada para se supor, embora seja sob o ponto de vista da física sustentada de acordo com as leis.A gravidade entra como um suporte de neutralização das diferentes forças que poderiam estabelecer a criação de infinitos universos com diferentes constantes e probabilidades baseada unicamente na proposta quântica, demonstrando que nosso universo é somente um dentre tantos possíveis no mundo da difícil física quântica. Portanto, se a unificação for possível essa teoria pode se tornar mais concreta com o tempo.

Carl Sagan, Stephen Hawking e Arthur C. Clarke – Deus, o Universo e Todo o Resto (1988)-Imperdível

Leia mais;Princípio Antrópico-O universo só está aqui porque existimos

Posts relacionados;michio-kaku-a-teoria-das-cordas-os-universos-paralelos-as-viagens-no-tempo-decima-quinta-parteo-futuro-quantico-os-principios-e-a-importancia-da-fisica-quantica-ressucitando-o-gato-de-schrodinger/”ressonancia-forca-de-vida-principios-do-toque-quantico/”amit-goswami-e-o-universo-autoconsciente-como-a-consciencia-cria-o-mundo-material-a-fisica-da-alma/”

Stephen Hawking acredita que a inteligência artificial pode acabar com a humanidade

Stephen Hawking é um dos cientistas mais brilhantes vivos atualmente, mas não é dos mais otimistas no que diz respeito ao futuro da humanidade. Em seu último artigo,publicado pelo The Independent em parceria com outros pesquisadores da área, o físico traz um questionamento sobre uma potencial ameaça “interna” (quer dizer, que não vai vir de outro planeta para nos dominar e drenar nossos recursos) que nem sempre é levada muito a sério: a inteligência artificial.

O artigo foi motivado pelo filme Transcendence,  e trata do assunto. Mas, segundo a publicação, o longa o faz de modo a fazer parecer que a inteligência artificial é coisa do gênero de ficção científica, quando deveria estar sendo levada muito mais a sério. “O sucesso em criar inteligência artificial seria o maior evento na história da humanidade. Infelizmente, também pode ser o último, a menos que aprendamos a evitar seus riscos”, discorre.

Os frutos de inteligência artificial que temos até agora são relativamente inofensivos, como um computador que vence humanos nos games,  assistentes pessoais no smartphone e carros que se dirigem sózinhos. Mas já são dados passos não tão seguros, como os na direção militar, com armas que selecionam e eliminam inimigos de maneira autônoma – iniciativa que inclusive já foi freada pela ONU(?).Ainda assim, com o desenvolvimento da inteligência artificial, o físico defende que não há como prever como ela poderá se organizar. “Dá para imaginar essa tecnologia ficando mais inteligente que mercados financeiros, inventando mais que pesquisadores humanos, manipulando líderes e criando armas que sequer entendemos”, explica o artigo. “Enquanto o impacto da inteligência artificial a curto prazo depende de quem a controla, a longo prazo dependerá se ela poderá ser controlada”.O alerta é bem pessimista, mas dá para entender que o ponto é de que, mais que desenvolver a inteligência artificial pelos seus motivos “do bem”, é preciso saber lidar com seus perigos. E, atualmente, isso é muito negligenciado; o físico afirma que somente quatro instituições fazem esse tipo de pesquisa hoje.Talvez soe alarmista e até óbvio demais, mas, quando uma das maiores autoridades em ciência do mundo resolve tocar no assunto, é bom prestar atenção. E, ainda que você não trabalhe diretamente para desenvolver a tecnologia, fica a provocação no fim do artigo: “todos nós deveríamos nos perguntar o que podemos fazer agora para aumentar as chances de potencializar os benefícios e evitar os riscos”.

Quando questionado sobre os riscos de uma IA “maligna”, ele minimizou o tema, que, segundo ele, é mal-interpretado pela mídia. A questão não é sobre “maldade”, mas sobre competência, ele explica.Veja abaixo algumas considerações;

“Uma IA superinteligente será extremamente boa em atingir suas metas, e se essas metas não estiverem alinhadas com as nossas, estamos com problemas. Você provávelmente não é um odiador de formigas que pisa nelas por maldade. No entanto, se você estiver no comando de um projeto de uma hidrelétrica e há um formigueiro na região que será inundada, azar das formigas. Não podemos deixar a humanidade ficar na posição destas formigas”, afirmou.

Ele também abordou outro tema recorrente com o avanço tecnológico, que é o desemprego causado pelas máquinas.

“Se as máquinas produzirem tudo de que precisamos, o resultado dependerá de como as coisas são distribuídas. Todo mundo poderá aproveitar uma vida de lazer luxuoso se a riqueza produzida pela máquina for compartilhada, ou a maior parte das pessoas pode se tornar miserável se os donos das máquinas conseguirem se posicionar contra a redistribuição da riqueza. Até agora, a tendência tem sido para a segunda opção, com a tecnologia aumentando a desigualdade”.

Máquinas mais inteligentes que a humanidade?

Stephen Hawking deixou bem clara a sua posição. “É claramente possível que algo adquira inteligência superior aos seus ancestrais, como nós evoluímos para sermos mais espertos que nossos ancestrais similares aos macacos, e Einstein era mais inteligente que seus pais”, conta ele.No fim das contas, ele não sabe dizer se um dia as máquinas poderão se projetar melhor do que os humanos são capazes, mas ele tem uma certeza: se isso acontecer, “podemos encarar uma explosão de inteligência que resulte em máquinas cuja inteligência exceda a nossa por muito mais do que a nossa excede a de uma lesma”.

LEIA MAIS;stephen-hawking-transcendence-looks-at-the-implications-of-artificial-intelligence-but-are-we-taking-

Stephen Hawking: “Há vida extraterrestre, mas devemos ignorá-la”

Muito além do planeta Terra existem formas de vida, mas os humanos devem fazer todo o possível para evitar contatos com espécies alienígenas, opina Stephen Hawking, celebre astrofísico britânico e um dos cientistas mais importantes da atualidade.

“A vida biológica seguramente existe em muitas partes do Universo. Além da superfície planetária, poderia se encontrar nos núcleos de estrelas e nos espaços cósmicos em forma de nuvens de microorganismos”, assinala Hawking em um novo documentário que será exibido pela cadeia de televisão Discovery, cujos trechos foram resumidos pelo semanário britânico The Sunday Times.

A argumentação de Hawking a favor da existência de vida extraterrestre é muito simples: o Universo tem 100 bilhões de galáxias, com bilhões de estrelas em cada uma delas, assim, a possibilidade de que haja vida sómente no planeta Terra é praticamente nula.

“A partir do ponto de vista matemático, a existência de alienígenas é uma conclusão racional. O problema está na aparência e nas intenções que tiverem esses alienígenas”, indica o cientista.

Na opinião de Hawking, na maioria dos casos se trataria de análogos dos micróbios e organismos primitivos que povoaram a Terra durante a maior parte da existência da vida no planeta.Não obstante, o físico adverte sobre contatos com seres vivos extraterrestre, alguns dos quais poderiam supor uma grave ameaça para a humanidade, chegando inclusive a invadir e saquear nosso planeta.

“Precisamos apenas olhar para nós mesmos para ver como a vida inteligente pode transformar-se em algo com o que não gostariamos de encontrar. Fico imaginando seres extraterrestres que vivem em enormes naves espaciais que, após esgotar os recursos naturais de seu planeta, perambulam pelo Universo em busca de outro lugar para fazer o mesmo”, diz Hawking.

Segundo o cientista, uma visita alienígena à Terra poderia ter para os humanos o mesmo resultado “não muito favorável” que a expedição de Cristóvão Colombo teve para os indígenas americanos.As suposições de Hawking são compartilhadas por seu colega Brian Cox, que vê como provável a vida em Marte, Europa (satélite de Júpiter) e Titã (satélite de Saturno).Por sua vez, o astrônomo britânico Martin Rees adverte que a vida inteligente extraterrestre pode escapar ao entedimento humano, da mesma forma que os chimpanzés são incapazes de entender a teoria quântica.

Stephen Hawking lança o maior programa de busca por vida extraterrestre

Stephen Hawking anunciou o lançamento de um programa de 100 milhões de dólares que deverá buscar uma civilização alien na próxima década. Sim, por civilização queremos dizer vida inteligente, não apenas uma forma de vida microbiana.A iniciativa, chamada de “Breakthrough Listen”, será mantida pelo bilionário Yuri Milner. No programa, serão usados dois poderosos telescópios de rádio com o objetivo de cobrir 10 vezes mais partes do céu do que programas similares anteriores, monitorando 5 vezes mais o espectro de rádio, 100 vezes mais rápido.

“Não há questão maior. Está na hora de nos comprometermos a achar a resposta, a procurar vida fora da Terra. Estamos vivos. Somos Inteligentes. Precisamos saber”, afirmou Hawking.

O “Breakthrough Listen” é considerado a primeira metade do projeto: a identificação de vida alienígena. A segunda metade seria a “Breakthrough Message”, que compilaria uma mensagem para enviarmos a nossos vizinhos cósmicos.E o público poderá participar dessa primeira fase: para compilar os dados, os cientistas precisarão de muito poder de processamento – e podem usar o seu computador para ajudar na missão, através do site do SETI.

Duas fases

O programa será executado em duas etapas: Primeiro, dois dos telescópios mais poderosos do planeta serão usados para a varredura de mais de 1 milhão de estrelas próximas à nossa: o Robert C. Byrd Green Bank, nos EUA, e o Parkes Telescope, na Austrália. Além do escaneamento de espectros de rádio pela etapa Breakthrough Initiatives, buscas por transmissões a laser serão realizadas universo afora.Após a coleta dos dados, a fase Breakthrough Listen vai passar a vigorar: a análise das informações e o uso e aperfeiçoamento de um software open-source para decodificação serão então feitas. Segundo Milner, o projeto será capaz de vasculhar uma área até dez vezes maior que as iniciativas anteriores. “Temos a responsabilidade de não parar de procurar”, disse o empresário, que é também PhD em Física.

Equipe competente

Geoff Marcy, astrônomo responsável por encontrar mais de cem exoplanetas, e Frank Drake, astrofísico e fundador, já na década de 1960, do programa norte-americano Pesquisa por Inteligência Extraterrestre SETI são alguns dos especialistas que farão parte da equipe de pesquisadores do Breakthrough Initiatives.Junto do anúncio do projeto que visa encontrar sinais de vida alienígena inteligente, uma competição para a criação de mensagens que representam a humanidade destinadas a seres de outros planetas foi criada. O prêmio foi cravado em US$ 1 milhão. “Aprendemos muito nos últimos 50 anos sobre como procurar sinais no espaço. Com a Breakthrough Initiatives, vamos trabalhar com um ‘aprendizado dobrado’ [sobre as pesquisas]”, comentou Drake na cerimônia de lançamento da iniciativa.

Saiba mais aqui.

BÓSON DE HIGGS PODERIA DESTRUIR O UNIVERSO,DIZ STEPHEN HAWKING

O bóson de Higgs tem potencial para destruir o Universo. Essa é a conclusão do físico teórico Stephen Hawking em prefácio do livro “Starmus”, uma coletânea de palestras de cientistas e astrônomos, como Neil Armstrong e Buzz Aldrin.Segundo Hawking, níveis energéticos muito elevados da partícula podem torná-la instável. Esse processo causaria uma decadência catastrófica do vácuo, o que levaria a um colapso do espaço e tempo. 

Porém, um desastre como este é improvável. Isso porque os físicos não têm um acelerador de partículas grande o suficiente para criar um experimento desse tipo de experimento.Segundo Hawking, o potencial da partícula é preocupante apenas em níveis energéticos acima de 100 bilhões de GeV (giga elétron-volts, medida padrão para a massa de partículas subatômicas). Mas uma máquina dessas precisaria ser maior do que a Terra e é improvável que seja financiada no atual clima econômico.

O LHC e a Partícula de Deus

Atualmente, o LHC, o Grande Colisor de Hádrons, do Cern (Centro Europeu de Pesquisa Nuclear), é considerado o maior acelerador de partículas do mundo. É nele onde os cientistas buscam resolver as lacunas da física moderna(?)

O acelerador é capaz de colidir partículas, como prótons, quando dois feixes de energia são disparados em direções opostas. A máquina faz as partículas subatômicas viajarem a velocidade da luz para simular as condições do Big Bang, explosão que deu origem ao Universo há mais de 14 bilhões de anos.Foi dessa forma que os físicos comprovaram a existência do bóson de Higgs, também conhecido como Partícula de Deus. Segundo a teoria moderna do Modelo Padrão, essa partícula e o campo energético a ela associada foram responsáveis por conferir massa à matéria após o Big Bang.O Bóson de Higgs foi proposto há mais de 40 anos para explicar a origem das massas das partículas pelo físico Peter Higgs. Ele sugeriu que todas as partículas não possuíam massa logo após o Big Bang.Conforme o cosmos esfriou, um campo de força invisível, o “campo de Higgs”, se formou com seus respectivos bósons (um tipo de partícula subatômica). O campo permanece no cosmos e qualquer partícula que interaja com ele recebe uma massa através dos bósons. Quanto mais interagem, mais pesadas se tornam.

Nota: O bóson de Higgs ficou conhecido como Partícula de Deus após a publicação do livro “A Partícula de Deus: Se o Universo é a resposta, qual é a pergunta?”, escrito em 1993 pelo físico Leon Lederman, ganhador do Prêmio Nobel.

Posts relacionados;cern-e-sua-guerra-contra-a-ascensao/”impacto-cosmico-assimilacao-e-integracao
Leia mais;Livesciense-stephen-hawking-higgs-boson-universe-doomsdaycern-to-attempt-big-bang-in-march-stephen-hawking-issues-warning/”

Stephen Hawking e suas três formas de viajar no tempo

A quarta dimensão de Stephen Hawking:

“Primeiro você precisa aceitar que o tempo é uma dimensão, assim como o comprimento, a profundidade e a altura. O exemplo usado por Hawking é um percurso de carro. Se você vai para frente você se move em uma dimensão. Se você vira para a esquerda ou direita, você se move em outra. A terceira é se você sobe ou desce algum relevo. E a quarta é o tempo que você leva para fazer isso.Nos filmes normalmente vemos uma enorme máquina que cria uma brecha na quarta dimensão e nos permite viajar para o futuro ou para o passado. Embora a questão da máquina seja ficcional, o conceito pode ser até “praticável”.As leis da física permitem a noção de viagens no tempo, através do que conhecemos como “buracos de minhoca”. Para Hawking, os buracos de minhoca estão ao nosso redor, só que eles são muito pequenos para serem vistos. Segundo ele nada que conhecemos é liso e completamente sólido – tudo tem pequenos buracos e rugas e isso quer dizer que o tempo, como a quarta dimensão, também teria imperfeições que poderiam ser aproveitadas para viagens no tempo. Isso se conseguíssemos encontrá-las.”

Entendendo a teoria dos Buracos de Minhoca

Um buraco de minhoca é uma passagem teórica através do espaço-­tempo que pode criar atalhos para viagens longas em todo o universo. Buracos de minhoca são previstas pela teoria da relatividade geral. Mas com a ressalva que, buracos trazem com eles os perigos do colapso repentino, alta radiação e contato perigoso com a matéria exótica. Em 1935, os físicos Albert Einstein e Nathan Rosen usaram a teoria da relatividade geral de propor a existência de “pontes”, através do espaço-­tempo. Esses caminhos, chamado de “Pontes de Einstein-Rosen ou buracos de minhoca”, ligam dois pontos diferentes no espaço­tempo, teóricamente, criando um atalho que poderia reduzir o tempo de viagem e distância.

A Teoria dos Buracos de Minhoca

O conceito básico de uma fenda intra-­universo é que, em uma região do espaço-­tempo compacta, cujo limite é topológicamente trivial, mas cujo interior não é simplesmente ligado. Buracos de Minhoca possuem duas bocas, com uma garganta de ligação entre elas. As bocas do buraco de minhoca provávelmente seriam esferoidais ou seja, como um tubo. A garganta pode ser uma extensão reta, mas também pode enrolar em volta, tendo um caminho mais longo do que um percurso mais convencional pode exigir. Teoria geral da relatividade de Einstein prediz matemáticamente a existência de buracos de minhoca, mas nenhum foi descoberto até o momento. Um buraco negro de massa negativa pode ser visto pela forma como sua gravidade afeta a luz que passa. Certas soluções da relatividade geral permitem a existência de buracos onde a boca de cada um é um buraco negro. No entanto, um buraco negro que ocorre naturalmente, formado pelo colapso e supernova de uma estrela, não é por si só suficiente para criar um buraco de minhoca.

Através do buraco de minhoca

A ficção científica está repleta de contos de viajar através de buracos de minhoca. Mas a realidade de uma viagem como essa é mais complicada, e não apenas porque ainda temos de identificar um. O primeiro problema é o tamanho;Buracos negros primordiais são previstos para existir em níveis microscópicos, cerca de 10­33 centímetros. No entanto, como o universo se expande, é possível que alguns podem ter sidos esticado para tamanhos maiores.

Vapor quântico e pequenos buracos de minhoca:

Em escalas minúsculas – menores ainda do que a escala atômica – a matéria “vira” o que é chamado pelos físicos de vapor quântico. É lá que os buracos de minhoca de que falamos antes existem. Pequenos túneis que se abrem e se fecham de forma aleatória que podem levar a dois lugares diferentes no tempo.Apesar de ser uma estrutura minúscula, Hawking acredita que seja possível pegar um buraco de minhoca e esticá-lo, deixando-o grande o suficiente para que uma pessoa passe por ele. Teoricamente eles poderiam nos levar para outros lugares no tempo. No entanto, como há paradoxos estranhos, envolvendo viagens ao passado (por exemplo, se você viaja ao passado e impede que seus pais se conheçam, como você nasceria para impedi-los de se conhecerem em algum lugar no futuro?), cientistas acham que apenas a viagem ao futuro seria possível.

O tempo como um rio corrente

Hawking acha que, talvez, a radiação pudesse inutilizar buracos de minhoca que cientistas esticassem para que as pessoas viajassem no tempo. No entanto, ele tem outra solução: navegar o rio das variáveis do tempo.Para ele, o tempo flui como um rio e nós somos carregados pela corrente. Mas, como um rio, há lugares em que a correnteza é mais rápida ou mais lenta – e essa seria a chave para viagens ao futuro.Albert Einstein propôs essa idéia cem anos atrás e, segundo Hawking, ele estava absolutamente certo. A prova pode ser encontrada em satélites que possuem relógios internos. Quando saem da Terra eles estão certos, mas os cientistas percebem que eles ficam adiantados no espaço porque o tempo fora do planeta seria mais rápido.Einstein acredita que a matéria faz com que o tempo se arraste, por isso, no planeta, o tempo correria mais lentamente.

Leia mais;

BURACOS NEGROS E BURACOS DE MINHOCA-PDF-USP

-Tese para a obtenção do título de doutor em ciência pelo Instituto de Física da USP-Dr Juliano Cesar Silva Neves-Orientador- Prof.Dr Carlos Molina Mendes

FICHA CATALOGRÁFICA; Preparada pelo Serviço de Biblioteca e Informação do Instituto de Física da Universidade de São Paulo Neves, Juliano Cesar Silva Mundos brana: buracos negros e buracos de minhoca. – São Paulo, 2012. Tese (Doutorado) – Universidade de São Paulo. Instituto de Física – Depto. de Física Matemática Orientador: Prof. Dr. Carlos Molina Mendes- Área de Concentração: Física Unitermos: 1. Mundos brana; 2. Buracos negros; 3.Buracos de minhoca; 4. Ótica geométrica. USP/IF/SBI-091/2012

AS FENDAS NO UNIVERSO
AS FENDAS NO UNIVERSO-AS POSSIBILIDADES DE VIAGEM NO TEMPO-INSTITUTO DE FÍSICA DE SÃO CARLOS-USP

FONTE;[MSNBC]

Stephen Hawking: única chance do ser humano será deixar a Terra

A menos que a raça humana colonize o espaço nos próximos dois séculos, vai desaparecer para sempre. Em entrevista ao site Big Think , o cientista diz que a única chance de sobrevivência do ser humano é sair da Terra e habitar novos planetas. As informações são do site do jornal britânico Daily Mail .Hawking afirma;

“Eu vejo um grande perigo para a raça humana. Houve vezes no passado em que a sobrevivência (do ser humano) foi incerta. A crise dos mísseis de Cuba em 1963 foi uma delas”, disse Hawking. “É provável que a frequência dessas ocasiões aumente no futuro. Precisamos de muito cuidado e discernimento para negociar tudo isso com sucesso”. Apesar do aviso, Hawking se diz otimista com a possibilidade de colonizarmos novos mundos.

No início deste ano, o cientista havia dito que o ser humano deveria evitar contato com formas de vida alienígenas, já que não temos certeza se elas seriam amigáveis. Desta vez, o astrofísico afirma que o próprio modo de vida da humanidade pode fazê-la desaparecer.“Nossa população e o uso de recursos finitos do planeta Terra estão crescendo exponencialmente, assim como nossa capacidade técnica para mudar o ambiente para o bem e para o mal”, diz Hawking. “Contudo, nosso código genético carrega instintos egoístas e agressivos que foram vantagens necessárias para a sobrevivência no passado. Será difícil evitar o desastre nos próximos 100 anos, ainda mais nos próximos mil ou 1 milhão”.Hawking já havia falado sobre a possibilidade de ser criada uma espaçonave capaz de viajar para o futuro. Ou seja, o equipamento utilizaria a viagem no tempo (apenas para o futuro) para atravessar grandes distâncias. Segundo a previsão de Hawking, a nave levaria seis anos para atingir sua capacidade máxima – 98% da velocidade da luz -, enquanto que um dia nela seria equivalente a um ano na Terra. Assim, após 80 anos, ela seria capaz de chegar aos limites de nossa galáxia.

Como será o fim dos tempos, de acordo com Stephen Hawking

UM DEPOIMENTO REVELADOR SOBRE STEPHEN HAWKING-~Por Stephen Hawking

A0s 21 anos de idade, diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica, os médicos deram apenas mais 2 anos de vida para Stephen Hawking. Hoje, mais de 50 anos depois do diagnóstico, Stephen Hawking é considerado um dos maiores cientistas vivos. Doutor em física,  foi casado duas vezes, tem três filhos e um neto e já recebeu inúmeros prêmios na área científica, além de ser uma referência tão grande a ponto de ser comparado com outros gênios da ciência como Newton e Albert Einstein. Exemplo de vida, apesar da paralisia em seu corpo, Stephen Hawking nunca deixou de tentar passar uma mensagem positiva em suas entrevistas. Separamos algumas frases inspiradoras de Stephen Hawking para você refletir sobre sua vida. Confira:

1-“Quando eu estava na escola, eu sempre fui um aluno mediano.  Eu estava em uma sala com alunos muito espertos. Meu dever de casa era sempre bagunçado e minha letra de mão sempre foi uma razão de desespero para os professores. Mas para me zoar, alguns amigos meus resolveram me apelidar de Einstein. Quando eu tinha doze anos, um dos meus amigos apostou com outro que eu nunca seria nada na vida. Nunca soube se a aposta foi paga até hoje e muito menos qual lado acha que foi vencedor.”

2-“Se você tem uma deficiência provavelmente não é sua culpa, mas ficar culpando o mundo ou esperar dó de alguém não vai te ajudar em nada. Você deve manter um pensamento positivo e aproveitar o máximo de cada situação, se você tem uma problema físico, não pode se permitir ter um problema psicológico também. Na minha opinião, quando você tem uma problema físico deve focar em uma atividade em que você não tenha uma desvantagem. A ciência é uma área ótima para pessoas com meu tipo de deficiência porque depende só da sua mente. Tudo bem que não posso participar de muitos dos experimentos em campo, mas a parte teórica é ideal para mim. Minha deficiência nunca me atrapalhou no campo em que eu trabalho. Muito do que eu consegui também foi por causa da ajuda que eu recebi da minha mulher, filhos, colegas e alunos ao verem meu esforço.”

3-(Quando perguntado em qual conselho daria para o seus filhos) “Um: Lembre-se sempre de mirar as estrelas e nunca ficar de cabeça baixa. Dois: Nunca desista de trabalhar. Um trabalho te dá um significado e um propósito. A vida é vazia sem ambos. Três: Se você é sortudo o suficiente para encontrar um amor, lembre-se que ele está lá e nunca o desperdice.”

4-“AS MULHERES SÃO UM COMPLETO MISTÉRIO”~Stephen Hawking

Em uma entrevista para a revista ÈPOCA, deu as seguintes respostas para algumas perguntas interessantes;

ÉPOCA – O senhor de considera uma pessoa de sorte, apesar de sua condição física. Por quê?
Stephen Hawking – Eu não tenho muita coisa boa para dizer da minha doença, mas ela me ensinou a não ter pena de mim mesmo e a seguir em frente com o que eu ainda pudesse fazer. Estou mais feliz hoje do que quando era saudável. Tenho a sorte de trabalhar com Física teórica, uma das poucas áreas em que a minha deficiência não atrapalha muito.

ÉPOCA – O senhor acha que viveu até hoje uma vida boa? Por quê?
Hawking –
Quando minha doença foi diagnosticada, nem eu nem meus médicos esperavam que eu viveria mais 45 anos. Acho que meu trabalho científico me ajudou a seguir adiante. Na primeira hora, eu fiquei deprimido. Mas a doença avançou mais devagar do que eu esperava. Comecei a aproveitar a vida sem olhar para trás. Minha doença raramente atrapalhou meu trabalho. Isso porque tive sorte de encontrar a Física teórica, uma profissão em que minha doença quase não atrapalha. Faço meu trabalho dentro da minha cabeça. Na maioria das profissões, teria sido muito difícil.

ÉPOCA – Depois do diagnóstico, o senhor pensou em abandonar a própria vida?
Hawking –
Eu acho que as pessoas têm o direito de encerrar a própria vida, se quiserem. Mas eu acho que seria um grande erro. Não importa quanto a vida possa ser ruim, sempre existe algo que você pode fazer, e triunfar. Enquanto há vida, há esperança.

ÉPOCA – O senhor teme a morte? Por quê?
Hawking –
Medo de morrer eu não sinto, se é essa a pergunta, mas também não tenho pressa. Tem muita coisa que eu quero fazer antes. 

ÉPOCA – O que o senhor ainda espera da vida?
Hawking –
Todos nós vivemos com a perspectiva de morrer no fim. Comigo é exatamente igual, a diferença é que eu esperava a morte bem mais cedo. Mais ainda estou aqui. Antes de morrer, espero nos ajudar a entender o universo. 

***********************************************************************************************************

O UNIVERSO EM UMA CASCA DE NOZ-~por Stephen Hawking

O universo tem múltiplas histórias, cada uma delas determinada por uma diminuta noz.

“Poderia estar encerrado em uma casca de noz e me sentir rei de um espaço infinito…”Shakespeare, Hamlet, segundo ato, cena 2

“Possívelmente Hamlet queria dizer que apesar da limitação física dos humanos , nossas mentes podem explorar com audácia todo o universo e chegar onde os protagonistas do Star Trek temeriam ir, se os pesadelos nos permitirem isso.É o universo realmente infinito, ou apenas muito grande? E, é perdurável ou só terá uma vida muito extensa? Como poderiam nossas mentes finitas compreender um universo infinito? Não é presunçoso   questionarmos sequer este propósito? Arriscamo-nos a sofrer o destino de Prometeu, que segundo a mitologia clássica roubou o fogo de Zeus para que os humanos utilizassem-no. Como castigo por esta temeridade foi encadeado a uma rocha onde uma águia devorava-lhe o fígado?Apesar de todas estas precauções, acredito que podemos e devemos tentar compreender o universo. Já temos feito notáveis progressos na compreensão do cosmos, particularmente nos últimos poucos anos. Embora não tenhamos uma imagem completa, talvez ela não estivesse longínqua.É óbvio que o espaço se prolonga indefinidamente, sendo confirmado por instrumentos modernos, como o telescópio Hubble, permitindo-nos sondar as profundidades do espaço. Vemos milhares de milhões de galáxias de diversas formas e tamanhos. Cada galáxia contém incontáveis milhões de estrelas, muitas das quais rodeadas por planetas. Vivemos em um planeta que gira ao redor de uma estrela em um braço exterior da galáxia espiral da Via Láctea. O pó dos braços espirais impede-nos de ver o universo no plano da galáxia, porém, em cada lado destes temos faces cônicas de linhas com boa visibilidade mostrando-nos as posições das galáxias. Achamos que estão uniformemente distribuídas no espaço, com algumas concentrações e vazios locais. A densidade de galáxias decresce à distâncias muito grandes, talvez em virtude de serem tão longínquas e tênues que não as observamos. Por isso, sabemos, o universo se prolonga sem fim no espaço.Embora o universo pareça ter o mesmo aspecto em qualquer parte, muda decididamente com o tempo.  Isto não foi advertido até os primeiros anos do século XX. Até então, acreditava-se que o universo era essencialmente constante no tempo. Poderia ter existido durante um tempo infinito, mas isto parecia conduzir a conclusões absurdas. Se as estrelas estivessem radiando durante um tempo infinito,  esquentariam todo o universo até sua temperatura. Inclusive de noite, todo o universo seria tão brilhante como o Sol, porque cada linha de visão terminaria em uma estrela ou em uma nuvem de pó aquecida até a temperatura das estrelas.

A observação, tão familiar, de que o céu noturno é escuro, é muito importante. Implica que o universo não  existiu sempre no estado que o vemos hoje. Algo ocorreu, faz um tempo finito, que acendesse as estrelas, significando que a luz das estrelas muito distantes ainda não teve tempo de chegar. Isto explicaria porquê o céu não brilha a noite em todas direções.Se as estrelas estivessem sempre aí, por que se acenderam de repente faz uns poucos milhares de milhões de anos? Que relógio lhes disse para brilharem? Como dissemos, isto intrigou a muitos filósofos, como Immanuel Kant, que acreditava que o universo sempre existiu. A maioria acreditava na idéia de que o universo tinha sido criado, mais ou menos em seu estado atual, faz tão sómente uns poucos milhares de anos.Entretanto, as observações de Visto Slipher e Edwin Hubble na segunda década do século XX começaram a desvelar discrepâncias em relação a esta idéia. Em 1923, Hubble descobriu que muitas tênues manchas luminosas, chamadas nebulosas, eram em realidade galáxias, grandes conjuntos de estrelas como o Sol, todavia a grande distância de nós. Para que nos pareçam tão pequenas e débeis, as distâncias tinham que ser tão grandes que a luz procedente delas teria demorado milhões ou inclusive milhares de milhões de anos para chegar até nós. Indicando que o começo do universo não  foi produzido faz tão sómente uns poucos milhares de anos.A segunda coisa que Hubble descobriu era ainda mais surpreendente. Os astrônomos aprenderam que, mediante a análise da luz das outras galáxias, averiguamos se elas aproximam-se ou afastam-se. Ficaram, estupefatos, que quase todas as galáxias estão afastando-se. Além disso, quanto mais longe estão, com maior velocidade parecem estar afastando-se. Foi Hubble quem se deu conta das implicações espetaculares deste descobrimento: em grande escala, todas as galáxias estão afastando-se de todas as demais galáxias. O universo expande-se.”

Leia mais;

hubblesite.org/”
www.spacetelescope.org/”
15-fotos-incriveis-tiradas-pelo-telescopio-hubble-em-25-anos”

Post relacionados;a-nova-super-terra-exoplanetas/”Conhecendo as constelações5-sinais-de-que-existimos-em-um-universo-vivo/”

CONCLUSÃO E NOTA DO BLOG

Poucos são os cientistas que, tendo alcançado a fama entre seus colegas especialistas pelas importantes contribuições ao conhecimento humano, vencem também a “barreira protetora” da academia e se tornam conhecidos do grande público. Ainda mais raros são os que viram mitos. Einstein, por exemplo, é imediatamente lembrado pela cabeleira, a irreverente língua de fora e pelo vago uso da palavra “relativo”. Mas o papel de “Einstein pop” parece estar sendo ultrapassado pelo físico inglês Stephen Hawking, que, como nenhum outro cientista, tem uma presença muito forte na mídia. Só para citar os mais conhecidos, já participou de seriados como Os Simpsons,  Star Trek eThe Big Bang Theory, teve sua voz sintética utilizada por superbandas como Pink Floyd e Yes e sua comunicativa cabeça imortalizada em uma jarra do seriado Futurama.Hawking foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica, que progressivamente reduziu seus movimentos musculares e o confinou a uma cadeira de rodas. Atualmente, para se comunicar, ele usa um sintetizador de voz movido por um único músculo da bochecha e sua trajetória é contada, do ponto de vista de sua primeira esposa e mãe de seus filhos, no recente filme A Teoria de Tudo.Hawking dedicou boa parte de sua carreira aos buracos negros e às condições iniciais do Universo, 13 bilhões de anos atrás. Fez grandes contribuições, como o mecanismo que explica como um buraco negro perde massa e evapora, efeito que leva o seu nome, a Radiação Hawking. O título do filme, a Teoria de Tudo, faz referência à busca, infrutífera até hoje, por Einstein, Hawking e muitos outros, por uma teoria unificada das interações da Física, uma gravitação quântica.Atualmente a área é efervescente, com resultados que podem nos obrigar a reescrever os livros de Física. Por exemplo, na intersecção da cosmologia com a física de partículas, a matéria escura e a energia escura compõem, juntas, cerca de 95% da massa/energia do Universo e ainda assim não sabemos qual a sua origem e composição(?). Não temos uma teoria para elas, mas as evidências experimentais são fortes. A matéria escura causa efeitos gravitacionais sobre a matéria visível, e a energia escura, permeando todo o Universo, acelera sua expansão. Teorias são ampliadas e fagocitam suas antecessoras, aumentando seus domínios de atuação. Estas, por sua vez, não são abandonadas, mas continuam úteis (por exemplo, a descrição da gravitação feita por Newton há mais de três séculos ainda é boa o suficiente para mandar um satélite para o espaço, mas não para o GPS do nosso celular). O mesmo irá ocorrer com uma eventual teoria da gravitação quântica. A menos que seja necessário usar a forma mais ampla e complexa, suas antecessoras continuarão a ser usadas.A busca por esta teoria final está no início, e óbviamente existem controvérsias, teorias alternativas, falta de consenso, debates acirrados, egos abalados e mesmo teorias completamente malucas. Mas é este o mecanismo que impulsiona o progresso científico, o debate de idéias e a busca sistemática e rigorosa por novas e melhores explicações. Controvérsias, pelo menos as científicas, são decididas colocando-se todas as cartas (teorias) na mesa e comparando com o mundo real. As resistências sentimentais são normalmente eliminadas no longo prazo por esse processo” autolimpante” que é a ciência. No momento não sabemos qual a teoria que sairá vencedora nesse ambicioso projeto de unificação, nem se ela é uma das já propostas, mas certamente é inspirador que a busca por uma teoria que integra todas as interações do mundo real seja feita com tanta paixão por um cientista que interage cada vez menos com esse mesmo mundo.

EQUIPE DA LUZ É INVENCÍVEL

 

************************************************************************************************************

Agradecimentos -consultoria para a elaboração da  matéria e ajuda teórica com os temas;

Prof. Dr. Carlos Molina Mendes (EACH-USP) Prof. Dr. Diego Trancanelli (IF-USP) Prof. Dr. Marcos Vinicius Borges Teixeira Lima (IF-USP) Prof. Dr. Jorge Ernesto Horvath (IAG-USP) Prof. Dr. Olexandr Zhydenko (UFABC)

SITES E LINKS

STEPHEN HAWKING WEBSITE-www.hawking.org.uk
HAWKING TECNOLOGY-hawkingtech.com
STEPHEN HAWKING PAGES-/www.psyclops.com/hawking/”
STEPHEN HAWKING-CAMBRIDGE UNIVERSITY-www.damtp.cam.ac.uk/people/s.w.hawking/”

LIVROS DE HAWKING

 

Nota:Biblioteca Virtual

Divulgação: A Luz é Invencível

A “Luz é Invencível” tem por norma não publicar links que não estejam ligados ao texto postado.Pedimos a compreensão de todos, e para qualquer dúvida, temos nossa caixa de sugestões onde todos podem livremente fazer suas colocações que serão arquivadas para consultas posteriores.
Nós agradecemos a compreensão de voces.
Equipe da “Luz é Invencível”
Anúncios

22 comentários em “OS CIENTISTAS DA NOVA ERA-Stephen Hawking-A Teoria de Tudo-Buracos Negros-Vida Alienígena-Inteligência Artificial-O Futuro do Planeta e da Humanidade-décima oitava parte

    • Olá Ana

      As informações e tecnologias para viagem no tempo não são de domínio público, estão restritas ao circulo militar que a tem usado frequentemente, então fica difícil para quem não pertença a este grupo, poder fazer viagens como a que vocẽ se refere.

      Muita paz, luz, amor e expansão de consciência
      A Luz é Invencível ☼

      Curtir

  1. Pingback: A Teoria de Tudo – Um canceriano sem lar.

    • Olá Geovane

      A tecnologia proporcionada pelas máquinas é importante, desde que a usemos como auxiliar sem nunca fazer parte do corpo humano, a evolução científica precisa caminhar para o uso das células tronco que proporcionam uma restauração do corpo de forma natural, sempre a vida orgânica será o caminho natural da evolução, qualquer ideia contraria visa a destruição e controle da raça humana.

      Muita Paz, luz, amor e expansão de consciência
      A Luz é Invencível ☼

      Curtir

  2. Na frase que ele diz: “Há uma diferença fundamental entre a religião, que se baseia na autoridade; e a ciência, que se baseia na observação e na razão. A ciência vai ganhar porque ela funciona.”… infelizmente ele não entendeu direito as coisas e polarizou a situação. No lugar de religião, ele deve entender que são as igrejas que buscam o poder e o controle. Quando ele realmente sentir o que é religião, ele amará tanto a ciência quanto à religião (ligação com a existência) que tanto que os dois serão um só!!!

    Curtir

    • Olá Andre

      A interpretação dele leva em conta a religião como funciona atualmente, pois ela prega a fé cega, com dogmas e textos adulterados o que contraria o uso da razão, já a ciência se baseia na constatação de teorias previamente formuladas, o termo religião foi tão deturpado que as pessoas que despertam se abstem até de usá-lo, o que estamos vivenciando é uma nova espiritualidade, dirta, sem mentiras, sem imposição, sem intermediários, mas pelo nosso saber interior conectado diretamente a Fonte juntamente com a ciência que se adaptará a nova realidade que está surgindo.

      Muita paz, luz, amor e expansão de consciência
      Equipe da Luz é Invencível

      Curtir

      • Realmente quando ele sentir o que é religião, ele ficará assustado! Mais assustado do que extasiado. Sim, digo isso porque a grande questão dos cientistas é que eles só enxergam o mundo físico, o objeto para poder depurar e esquadrinhar a matéria. Eles tem muita dificuldade de entender que religião é subjetivo. Sentimentos, emoções, energias em dimensões elevadas, espírito, alma, prana, meditação, queda do véu, consciência, verdade e amor são coisas que não tem como examinar em um microscópio.

        Tem momentos que eu sinto que mentalização demais afasta muito a gente da vida e de Deus.

        Curtir

        • Olá Sr André

          Obrigado pelo comentário e pela presença nos prestigiando

          Stephen Hawking tem dado uma contribuição muito grande á ciência, haja visto que são anos e anos de dedicação e pesquisa, considerando-se no estado físico em que ele se encontra, devido á essa doença degenerativa.Como cientista, ele investiga, instiga e “vira tudo do avesso”, o que é bom, porque precisamos da ciência para esclarecer muitas coisas que ainda estão no terreno do misticismo, da ignorância e da falta de profundidade.Mesmo a “religião” que é de foro íntimo, e não tem relação com o verdadeiro “religare”-uma re-ligação com a Fonte sem manipulação e respeitando o livre arbítrio de cada um-passa pela ciência, afim de se despojar dos artifícios e manipulações, para que possamos captar sua verdadeira essência.Todos os sentimentos e emoções e outras coisas que são relativas á parte espiritual do indivíduo, já está sendo também provada pela neurociência, que estuda nossas reações ligadas ao cérebro humano; e se o cérebro humano é uma réplica menor do universo-como também já esta sendo admitido pelos cientistas- estamos diante de uma prova cabal de que TUDO È UM;estamos então manifestando já a nossa espiritualidade, EXISTINDO SÓMENTE, diante deste Cosmo infinito.Se formos pensar assim, Hawking fez o seu religare de outra forma;cada um faz seu religare da maneira que entende isso, compreende e consegue assimilar; tudo é dinâmico e não há regras para tal e tal coisa ser verdade ou não;nada é absoluto, e cada vez mais estamos decobrindo isso.Estamos todos imersos em uma sopa quântica, que deriva de algo impossível de definir,que pode seu deus, Deus, Fonte, Universo, Cosmo, Mente, …ou cérebro sómente..? quem pode dizer. O importante é investigar, estudar, analisar e usar o discernimento. Continue conosco e fique á vontade para suas considerações.

          Muitas vibrações positivas da Equipe da Luz é Invencível

          Curtir

  3. Pingback: Os Cientistas da Nova Era – Stephen Hawking – A Teoria de Tudo – Buracos Negros – Vida Alienígena – Inteligência Artificial – O Futuro do Planeta e da Humanidade -18ª Parte – 20.10.2015 | Senhora de Sírius

  4. Posso acrescentar, que pela ilusão, devido a assim estarmos programados, a noção de espaço tempo, que temos capacidade de sentir e com a qual interagimos, nos quer demonstrar a noção de tempo continuo, quando isso é completamente falso, mas como admito, não tenho qualquer capacidade de o demonstrar, devido a factos, que um encontro inesperado noturno, me as ter retirado, depois de “visões” de que guardo na memória, mas somente na memória visual …
    Toda a nossa noção de espaço e de tempo é devida a uma programação, que nos injectaram a nível de Dna. ; injecção essa feita pelos deuses loucos que nos abduziram, criando-nos a noção de princípio e fim, entre outras aberrações, de que não vale a pena falar, pois seriam consideradas de …
    Temos tido sorte de alguns terem conseguido, em parte, vencer essas barreiras. Menciono Einstein, que considerou a relatividade do tempo e a sua desaceleração, à medida que a velocidade aumenta, mas cujas conclusões somente vão válidas, para esta densidade com a qual interagimos …
    Segue-se a teoria das Cordas …
    Da junção das duas, por cálculos matemáticos …
    Espera-se chegar a teoria do Todo, em que tudo, está interligado com tudo e em conexão, em o eu, o nós, o vós, o Todo, o Universo, Deus, e o “Creador”, que não serão a mesma vibração, de acordo com o nosso conceito de espaço/tempo, mas que acabam por ser a mesma onda/partícula …
    Conceitos! …
    95% da “matéria” do Universo é “escura” …
    Isto quer dizer que escapa aos instrumentos definidos e existentes nesta densidade …
    Como tudo têm a ver com Tudo …
    Esses 95% interagem como os nossos “5% visíveis” e padronizados, pelos instrumentos que possuímos …
    Pena é que não tenhamos acesso aos de tecnologia de reversão, existentes nas cidades subterrâneas, somente acessíveis às “elites”, para as quais não passamos de escravos e carne para canhão e toda a obra …
    Daí os conceitos, ideias e pensamentos, que teríamos possibilidade de interagir, retirados, da “Energia” do Universo, seriam muito mais latos e abrangentes …
    As vibrações e frequências criadas por esses pensamentos e ideias, aceleravam os desbloqueamentos existentes no nosso Dna. activando no todo ou em parte os neurónios agora bloqueados, mas existentes, embora adormecidos …
    A Elite, não deseja e não quer que isso aconteça, pois teríamos tendência a acabar com a nossa escravatura …
    Em parte isso está a ser conseguido pelas emissões de partículas/ondas, emitidas pela galáxia devido a estarmos a entrar numa zona de maior frequência e vibração, existente no quadrante de “Alcione” …
    Elas estão a ser combatidas através da “lua”, pelos que a habitam e de cá pelo Haarp, o que descontrola o tempo e provoca terramotos …
    O Haarp está a degelar a Sibéria, e a tundra já não retém o metano e partes da Sibéria terão que ser evacuadas …
    Por isso A Rússia entrou na guerra da Síria …
    Tudo têm a ver com Tudo …
    Isto que disse noutro contexto …
    E como já somos de mais, usam os Chemtrails e outros mimos mais convencionais e mais abrangentes, para nos reduzir …
    Uma maravilha de mundo …
    Mas a Luz triunfará …
    Venceremos! …

    Curtir

    • Olá Sr José

      Obrigada pelo retorno

      Vamos pensar no conceito de tempo da seguinte forma, como mais opções para pensarmos;A ideia de que o tempo é uma linha ligando o passado, o presente e o futuro traz um questionamento: seria o tempo uma “direção”? Nós parecemos estar nos movendo para frente no tempo, mas podemos apenas ver eventos que já ocorreram;Curiosamente, o presente não pode ser restrito a uma medida de tempo. Quanto dura o “agora”? Um segundo? Um milésimo de segundo? Vivemos nesse pequeno (e, ao mesmo tempo, imensurável) intervalo entre o passado e o futuro – que podem ser medidos, mas não acessados.Isso sugere que nossa percepção do tempo como passado, presente e futuro pode ser apenas uma ilusão criada por nossa mente em uma tentativa de entender o mundo em transformação que nos cerca. Nesse caso, como as mudanças do mundo ocorreriam se não existisse o tempo? E a pergunta inicial permanece;Isso é a metafísica, que nos desafia constantemente a pensar e isso faz com que mudemos os paradigmas antigos por outros novos, sim porque os paradigmas não acabam, eles sofrem um upgrade nada mais.O pensamento de que, durante o breve período de nossa existência, estamos participando da criação,em vez de estarmos simplesmente passando pelo universo, exige nova percepção do que é o cosmos e de como ele funciona.

      Tanto a teoria quântica como os textos antigos nos levam a concluir que nos mundos invisíveis criamos
      o projeto dos relacionamentos, carreiras, êxitos e fracassos do mundo visível. A partir dessa perspectiva, a Matriz Divina e/ou Centelha, como queira chamar, funciona como o grande cenário cósmico que nos permite perceber a energia não- física de nossas emoções e crenças (nossa raiva, ódio e fúria, bem como nosso amor, misericórdia e compreensão)projetadas no meio físico da vida.

      De uma perspectiva quântica, tudo, desde os átomos da matéria, a folha do gramado, até nosso corpo, o planeta e o que se encontra além, tudo isso pode ser pensado como uma “perturbação” no tecido liso desse cobertor espaço- temporal. Talvez não seja coincidência o fato de as antigas tradições espirituais e poéticas se assemelharem tanto ao descreverem o fenômeno da existência. As escrituras védicas, por exemplo, falam de um campo unificado de “pura consciência”, que banha e permeia toda a criação. Nesses escritos, nossas experiências do pensar, sentir, ter emoções e alimentar crenças — e todo o discernimento criado por tais experiências — são considerados como “perturbações”, interrupções em um campo que, não fosse por isso,teria suavidade e imobilidade.

      Certamente não sabemos tudo o que existe para se conhecer sobre a Matriz Divina/Centelha. A ciência não tem todas as respostas — e com toda franqueza, os cientistas nem mesmo estão certos de onde veio a Matriz Divina. Sabemos que poderíamos estudá-la mais cem anos sem encontrar todas as respostas. O que sabemos, entretanto, é que a Matriz Divina/centelha existe, eu creio, mas nem faço idéia de como isso seja para soltar uma definição. Ela está aqui e podemos nos valer do seu poder criativo pela linguagem das emoções, e olhe lá.
      Pensemos e meditemos sobre isso.

      Muitas vibrações positivas da Equipe da Luz é Invencível

      Curtir

      • Olá Mónica

        Vamos pensar no conceito de tempo da seguinte forma, como mais opções para pensarmos;A ideia de que o tempo é uma linha ligando o passado, o presente e o futuro traz um questionamento: seria o tempo uma “direção”? Nós parecemos estar nos movendo para frente no tempo, mas podemos apenas ver eventos que já ocorreram;

        Perfeitamente correcto. Fomos programados a nível de Dna. e a ilusão do tempo para nós é a “realidade”, que é uma direcção de sentido único, pois essa direcção indica-nos, que nascemos, crescemos e vamos “morrer” nesta densidade e isso tira-nos a noção de Eternidade, que passamos a considerá-la, como um evento exterior a nós, quando Ela é inerente ao Ser Eterno que Somos.
        Tudo está pensado até ao mm, de que temos de pensar e sentir, que somos escravos, finitos, frágeis e manobráveis, ao sabor do vento das elites, que desde que a terra foi reconstruída depois da explosão do planete entre Marte e Jútiper, nos escravizam e nos têem considerado como carne para canhão, pau para toda a obra …
        Até a Bíblia criou a noção de Éden, pois a religião têm estado sempre ao serviço das elites, que explorando o nosso necessidade de “sobrenatural” o deformam e manipulam sendo mais uma prisão natural a que estamos sujeitos.
        A noção do deus igreja, regride à medida que a ciência avança, por isso a igreja foi sempre avessa ao progresso cientifico e enquanto pode o manipulou e dirigiu, na direcção que mais lhe convinha e interessava.
        O passado, presente e futuro é simultâneo e não existe nem passado nem presente nem futuro, somente o Agora, por é perfeitamente correcto, que poderemos estar somente a ver eventos que já ocorreram, pois eles já ocorreram mesmo.
        Como estamos programados para o fraccionamento, consideramos o passado o presente e o futuro que ainda não aconteceu e volto a afirmar com a finalidade de admitirmos que fomos finitos …
        Da interacção das densidades em que o tempo é uma direcção e o tempo ser somente um conceito do Eterno, há a certeza, de quem têm a capacidade de interagir e “viajar” entre essas densidades, quer de modificar o tempo, o que cria problemas inimagináveis e ´´e considerado um “crime” cósmico, quer de vir do “futuro” construir no “passado” e aquilo que consideram em outro artigo das pirâmides, terem sido construídas por seres do futuro é como hipótese perfeitamente válida … embora elas sejam de construcção anti-diluviana, bem como a Esfinge Siriana o é …
        O que posso dizer, é que tudo é equilíbrio e têm que para se poder manter assentar em qualquer equilíbrio.
        O conceito do zero em matemática não é mais do que um equilíbrio, entre os números positivos e negativos e a soma de dois simétricos é sempre igual a zero.
        Assim como um Big Bang e o seu simétrico é também igual a zero …
        O todo e o nada anulam-se e a sua resultante é também nula …
        A criação do Universo e a sua destruição é também igual a zero, isto é anulam-se ambas, pois sempre as duas existem e as duas nunca existiram …
        Isto pode ser considerada uma noção niilista, mas não é …
        É somente um equilíbrio, pois repito, o equilíbrio é real, na noção de Eternidade …
        A imagem, que restou depois do ataque noturno e devastador que sofri, mostra-me a noção de equilíbrio, que o princípio nem o fim, somente existem como conceito do finito, mas que a nível Cósmico do Eterno, são pura e simplesmente uma aberração …
        É como algo de geração espontânea, mas mesmo a palavra espontânea em si é também ela uma aberração e a partir daqui, não existem palavras, pois a palavra já em si é uma limitação do conceito, só válida nesta densidade.
        Para poder explicar o que “vi”, tinha que sair desta densidade, que saí no lapso de “tempo” em que saí, tenho que entrar na Energia do Som do Silêncio, mas aí não existe comunicação, pois os deuses loucos, tiraram-nos a comunicação por telepatia, por imagens, por comunicação onda/partícula …
        Em termos cósmicos e da Eternidade o segundo é igual ao Eterno …
        E acredite, isto cria um vazio, que só não me enlouquece, porque considero, que o vazio e o pleno, são as duas faces da mesma moeda …
        A Explanação mais aprofundada do que afirmo, está contida nos Vedas e outras “religiões” orientais, que se perdem na profundidade do “tempo” …

        Curiosamente, o presente não pode ser restrito a uma medida de tempo. Quanto dura o “agora”? Um segundo? Um milésimo de segundo? Vivemos nesse pequeno (e, ao mesmo tempo, imensurável) intervalo entre o passado e o futuro – que podem ser medidos, mas não acessados.

        Perfeitamente correcto …

        Isso sugere que nossa percepção do tempo como passado, presente e futuro pode ser apenas uma ilusão criada por nossa mente em uma tentativa de entender o mundo em transformação que nos cerca.

        Perfeitamente correcto …

        Nesse caso, como as mudanças do mundo ocorreriam se não existisse o tempo?

        Foi para isso que nos abduziram a nível de Dna. e nos aprisionaram nesta densidade física, para que a sentíssemos e as considerássemos a nossa realidade …

        E a pergunta inicial permanece;Isso é a metafísica, que nos desafia constantemente a pensar e isso faz com que mudemos os paradigmas antigos por outros novos, sim porque os paradigmas não acabam, eles sofrem um upgrade nada mais.

        Perfeitamente correcto …

        O pensamento de que, durante o breve período de nossa existência, estamos participando da criação,em vez de estarmos simplesmente passando pelo universo, exige nova percepção do que é o cosmos e de como ele funciona.

        Perfeitamente correcto …

        Tanto a teoria quântica como os textos antigos nos levam a concluir que nos mundos invisíveis criamos o projeto dos relacionamentos, carreiras, êxitos e fracassos do mundo visível. A partir dessa perspectiva, a Matriz Divina e/ou Centelha, como queira chamar, funciona como o grande cenário cósmico que nos permite perceber a energia não- física de nossas emoções e crenças (nossa raiva, ódio e fúria, bem como nosso amor, misericórdia e compreensão)projetadas no meio físico da vida.

        Gosto mais da palavra vibratória do que quântica, pois o quanta é somente uma “partícula” uma vibração, por isso não gosto da designação de física quântica, que considero demasiado restrita e mais uma vez afirmo de nos limitar, desta vez na noção do pensamento …

        mas tudo foi pensado ao mm na abdução que sofremos a nível de Dna. …

        Em relação ao que afirma, considero que está perfeitamente correcto o seu pensamento e em si está já inserida a noção de equilíbrio, como vasos comunicantes, que se anulam no equilíbrio …

        Física e não física, um equilíbrio matemático …

        Por isso é tão essencial controlar as energias “negativas” e para as controlar temos sempre que pensar em termos de zero matemático e para isso criando de imediato a sua simétrica, por isso afirmei que a palavra cria a não palavra, para que o equilíbrio possa ser estabelecido de novo, embora num conceito cósmico, ele nunca tenha existido ou não existido, simplesmente ele É …

        Afirmo, que num conceito mais lato não existem energias nem negativas nem positivas simplesmente o equilíbrio e a física, já começa a elaborar a teoria do ponto zero …

        Quando conseguirmos integrar o físico e o não físico no nosso hardware, sairemos da Matrix, deixaremos de ser escravos, passaremos a ser livres, o questão a que não sei responder é se teremos hipóteses de permanecer nesta densidade, ou se o corpo físico que temos, aguenta na sua coesão molecular …

        Para isso temos, que levar a vida a sentir e procurar viver sempre em equilíbrio …
        Com esse equilíbrio, vamos aos poucos acordando, os neurónios existentes adormecidos e com a pressão da Energia do Som do Silêncio, forçando as ligações, por isso me “disseram”, que as ligações covalentes existentes em cada ponto, tinham que ser fortalecidas e as suas extremidades excitadas, para criar raízes, que as permitissem “ligar” fortemente e de maneira perene ao seguinte …

        De uma perspectiva quântica, ( permita – vibratória ) tudo, desde os átomos da matéria, a folha do gramado, até nosso corpo, o planeta e o que se encontra além, tudo isso pode ser pensado como uma “perturbação” no tecido liso desse cobertor espaço- temporal.

        Perfeitamente correcto …

        Talvez não seja coincidência o fato de as antigas tradições espirituais e poéticas se assemelharem tanto ao descreverem o fenômeno da existência.

        Perfeitamente correcto …

        As escrituras védicas, por exemplo, falam de um campo unificado de “pura consciência”, que banha e permeia toda a criação.

        Perfeitamente correcto …

        Nesses escritos, nossas experiências do pensar, sentir, ter emoções e alimentar crenças — e todo o discernimento criado por tais experiências — são considerados como “perturbações”, interrupções em um campo que, não fosse por isso,teria suavidade e imobilidade.

        Perfeitamente correcto …

        Essas perturbações, só o são porque não estamos em equilíbrio, por termos sido violados a nível de Dna. pelos deuses loucos dos quais somos escravos e que de outras densidades e da Lua nos escravizam e de nós se alimentam … Alice no País das Maravilhas …

        Por isso temos que integrar na nossa molécula física, o físico e o não físico e, por isso divisão da célula, têm que deixar de dividir em duas, o que acontece no não físico, por nela já estar incluído, um campo energético, que infelizmente ainda não consigo densificar no físico …
        Para que isso aconteça reafirmo é necessário fortalecer as ligações covalentes das extremidades de cada neurónio e como a cirurgia do Dna, ainda não está disponível nesta densidade, a mesma têm que ser feita por vontade própria em meditação e com a Ajuda dos Médicos Espirituais de outras densidades, que nos Apoiam e Ajudam …

        Certamente não sabemos tudo o que existe para se conhecer sobre a Matriz Divina/Centelha.

        A resposta está no nosso “Átomo Divino” o imortal, onde estão gravadas todas as “experiências” quando decidimos baixar para o mundo da ilusão e das densidades físicas e não físicas …

        A ciência não tem todas as respostas

        Nem respostas nem instrumentos para obter essas mesmas respostas …

        — e com toda franqueza, os cientistas nem mesmo estão certos de onde veio a Matriz Divina.

        Como é que hão-de estar, se pensam na noção de tempo, na noção de finito, na noção de Big Bang como o ínicio de tudo.
        Uma ilusão que não é mais do que uma aberração e, enquanto não deixarem de andar em círculos concêntricos e não em espiral, continuam a alimentar a Matrix, e a permitir com os seus conceitos e ideias aberrantes e nocivas, que continuemos escravos e a Elite, enquanto esse hipnotismo durar a rir-se e a alimentar-se de nós …

        Acredito, que estamos à beira de uma nova era, que podia ser diferente, se conseguíssemos “evoluir” nos nossos conceitos, que que provavelmente, devido ao abaixamento energético e vibratório, resultante de todos esse pensamentos, conceitos e ideias, que os “cientistas” vão criando, separando o “natural” do “sobrenatural”, irá provavelmente aparecer um “Jardineiro” a considerar que o canteiro já têm demasiadas ervas daninhas e que está impróprio para consumo …

        Sabemos que poderíamos estudá-la mais cem anos sem encontrar todas as respostas. O que sabemos, entretanto, é que a Matriz Divina/centelha existe, eu creio,

        Não duvide …

        mas nem faço idéia de como isso seja para soltar uma definição.

        Não tente, sinta simplesmente …

        Ela está aqui e podemos nos valer do seu poder criativo pela linguagem das emoções, e olhe lá.

        E não só, pela Energia do Som do Silêncio …
        Experimente! …
        Vai ser capaz …

        Pensemos e meditemos sobre isso.

        Plenamente de acordo …

        Que a Paz se Manifeste …
        Em Todos …
        Os que Sentem …
        A Centelha Divida …
        Dentro de Si …
        Jfbarreto

        Curtido por 1 pessoa

        • Olá José

          Estamos nesta dimensão para adquirimos experiência e crescermos como seres espirituais e ao mesmo tempo fazemos parte de uma grande experiência que os seres das dimensões superiores estão acompanhando, entre os vários aprendizados precisamos entender as leis físicas que regem a densidade onde interagimos entre elas está a forma como interagimos com o tempo que só existe nesta dimensão temos várias teorias que tentam esclarecer este assunto entre elas a sua proposição que também é valida assim como a de todos que deram sua contribuição, mas a essência da nossa experiência é modificarmos nossos hábitos que são incompatíveis com uma dimensão/densidade superior.

          Muita paz, luz, amor e expansão de consciência
          Equipe da Luz é Invencível

          Curtir

      • Quando lhe disse, que não intervinha mais …
        Que o computador saltava e desligava-se …
        Era a pura da verdade, no físico …
        Sinto ter conseguido resolver o problema …
        Com Ajuda …
        Foram e ainda são “tempos” muito complicados e difíceis …
        Sei, que é difícil de acreditar …
        Mas foi a realidade por que passei …
        Nesta fracção de “tempo” …
        A nível físico e principalmente no nível energético e vibratório …
        Por isso voltei a intervir …
        Passou a fazer parte do trabalho, que desenvolvo …
        A nível energético …
        De contribuir para destabilizar, os seres de outras densidades …
        Que se servem da nossa “internet” …
        Principalmente nas redes sociais …
        Para nos vampirizarem …
        E se alimentarem de nós …
        Em emoções …
        Em Pensamentos …
        Em Ideias …
        Por isso não permitiram a continuação da série “Odyssey V” …
        Que os desmascarava …
        E denunciava a sua existência …
        Real! …
        Esses Seres Contribuem para destabilizar e a baixar vibratoriamente esta densidade de modo a contrabalançar a emissão de ondas/partículas, emitidas da galáxia e processadas através do nosso “sol” e criar o caos …
        O que têm conseguido …
        Basta andar na rua …
        Nos transportes públicos …
        Pessoas que não vêem, que não ouvem, que não falam …
        O seu olhar distante, completamente hipnotizadas …
        E para aumentar ainda mais o tormento …
        Criaram, as crises, na economia, nas finanças …
        Alimentaram o crime e a insegurança …
        Criaram a crise dos refugiados, aqui na Europa …
        Alimentaram a corrupção …
        Através dos vendidos …
        Que dizem que nos representam …
        No Governo, através dos “partidos” …
        Estão a tornar a III guerra mundial, como inevitável …
        Tudo têm a ver com tudo …
        Mas aquilo que me escreveu, nessa altura, ainda não tive qualquer capacidade de o conseguir ler na íntegra …
        Talvez um dia destes o consiga …
        Também, não o tentei ainda de novo …
        A noção de equilíbrio, é mais importante do que pão para a boca …
        Se estivermos em equilíbrio, sabemos o que devemos comer …
        No físico e no não físico …

        Curtir

        • Olá José

          Como o alimento deles são as emoções negativas principalmente medo e ódio, utilizam todas as formas disponíveis para induzir as pessoas que não estão conscientes da realidade em que vivem a gerarem estas energias, além é claro de utilizar a mídia convencional com noticias falsas, omissão de acontecimentos positivos, filmes e jogos alienantes no estilo morte a zumbis, além é claro do incentivo aos adormecidos de para adquirirem os últimos lançamentos das quinquilharias eletrônicas inúteis para ficarem “na moda”, mas tudo isto está sendo exposto pelas energias que estão banhando a Terra e a humanidade, aos poucos a maioria da população vai despertando da ilusão em que vive, então todos juntos vamos retirar nossa concordância e anuência aos que estão no poder e controle.

          Muita paz, luz, amor e expansão de consciência
          Equipe da Luz é Invencível

          Curtir

      • Olá Dário

        Perfeitamente de acordo …
        Neste campo, no vibratório …
        Não existem provas …
        O modo de provar, é empírico, não dedutível às leis da actual ciência …
        Não podemos provar …
        Somente sentir …
        É assim que se criam ligações …
        De quem está e vibra, em comprimentos de onda/partícula, compactíveis …
        Dessa compactibilidade …
        são criadas, formas pensamento …
        Que alimentam as linhas Lays …
        Para Aqueles …
        Que têm a “Missão” de as alinhar, manter e fortificar …
        O Façam …
        Elas são e, criam um equilíbrio, ainda instável …
        Mas vital …
        Para que este mundo nesta densidade …
        Se vá conseguindo aguentar …
        Aos soluços, é certo …
        Mas talvez sejam suficientes …
        Através da Energia da Oração …
        Acreditemos …
        Sintamos …
        Que vamos vencer …
        Este mundo, nesta densidade …
        Precisa …
        De todos, os que estão já acordados …
        para que outros acordem …
        Por Osmose …
        A Paz se Manifeste …
        Em Todos Nós …
        Jfbarreto

        Curtir

        • Olá José

          Seu raciocínio está correto, precisamos primeiro pensar, imaginar, conjeturar, teorizar para posteriormente comprovar. Como as informações propostas pela física quântica estão a pouco tempo sendo compartilhadas com um maior numero de pessoas é necessário um certo tempo para que este conhecimento seja absorvido pela população permitindo um salto maior na percepção da realidade em que vivem, galgando degraus pouco a pouco nos reuniremos em grande numero em patamares elevados que nos permitam entender completamente a densidade em que atuamos para então direcionarmos nosso poder de cocriação para um mundo que todos aspiram viver.

          Muita paz, luz, amor e expansão de consciência
          Equipe da Luz é Invencível

          Curtir

  5. Olá Mónica
    Concordo que tudo interage com tudo …
    A nossa saúde baseia-se no equilíbrio de todos as partes do corpo que usamos …
    O desequilíbrio de qualquer das partes afecta todo o conjunto …
    Se passarmos do corpo físico, para a tríade corpo, mente (alma) Espírito, esse equilíbrio é também fundamental e ele têm que partir do menos denso, o Espírito para o mais denso o corpo físico, digamos, por uma força, que podemos definir como a gravidade que afecta, dizem; o que é convencionado de chamar de “físico” …
    O desequilíbrio da mente (alma) provoca os desarranjos físicos, que convencionamos de chamar de mentais, que se propagam de diversas maneiras, ocasionado as diversas doentes, chamadas de mentais …
    O desequilíbrio do Espírito, provoca as chamadas crises existenciais, que afectando a mente, desequilibra o corpo físico …
    Vemos de existem entre estes três “corpos” vasos comunicantes de diversos níveis, padrões, vibrações e frequências …
    Eles, não são muito diferentes entre si e existem e servem, quando limpos e em bom estado de conservação, unicamente para o equilíbrio …
    Vasos comunicantes, são usados para medir os níveis, para endireitar um chão duma casa, para pintar uma divisão duma casa, em que se usam duas cores na horizontal, para que a pintura fique certa …
    Os vasos comunicantes do corpo físico, que usamos, não são muito diferentes, bem como os que existem para comunicação entre os outros “corpos” …
    Como tudo têm a ver com tudo, também existem vasos comunicantes, que têm que ser postos em equilíbrio, para comunicação entre a parte do “eu”, que existe nesta densidade e aquelas que existem em outras densidades e com as quais podemos comunicar, como está padronizado, em teorias espirituais, através do nosso ” eu superior “, o qual para poder haver comunicação, têm que haver equilíbrio …
    Como tudo têm que haver com tudo …
    Existem vasos comunicantes, nas relações que estabelecemos com os outros …
    Existe equilíbrio, existe harmonia …
    Existe desequilíbrio, existe conflito …
    Esses vasos comunicantes, quando tendem para o equilíbrio, a água neles balança …
    Até atingir o equilíbrio …
    Os nossos também balançam, até atingirem o equilíbrio …
    Na comunicação com os outros também balançam, até atingirem o equilíbrio, ou não, criando assim harmonia, ou não …
    Depois de corrermos, muito ou pouco, de acordo, com as nossas capacidades físicas, a respiração fica descontrolada, rápida e, aos poucos as inspirações e expirações, tendem para o equilíbrio …
    Tudo no universo é idêntico …
    O nosso “Big Bang” é uma expiração violente, com expansão da “matéria”, que quando atingir, cada vez mais lentamente o seu ponto de expansão máxima, o mesmo acontece com os nossos pulmões, começará a contrair, até à contração máxima, começando tudo de novo, o mesmo irá acontecer com o nosso Universo, que “desaparecerá”, começando outro, que não é mais do que o mesmo, noutra qualquer vibração e frequência, numa sequência aleatória …
    Por isso alguém disse, que Deus, joga aos dados …
    No nosso sistema solar existem vasos comunicantes …
    Na nossa galáxia existem vasos comunicantes …
    No nosso Universo local existem vasos comunicantes …
    Não vale apena continuar, para algo para além do Universo, que existe, pois ultrapassa a nossa possibilidade de compreensão e entendimento …
    Os vasos comunicantes do nosso Universo, não são mais do que os buracos negros, que perdem massa ou ganham massa, conforme estão em fase de expiração, ou inspiração, para poderem começar tudo de novo …
    Pelo buraco negro do nosso Sol, há neste momento expiração, daí, a emissão de “energia”, que dizem expelida a milhares de “graus”, quando tudo não passa de frequência de emissão … Mas … enfim …
    Na nossa respiração, inspiramos oxigénio e outros “gases”, que vão nutrir o nosso corpo e provocar trocas gasosas nos nossos pulmões e expiramos os gases “matérias, que já não são necessárias ao nosso bem estar …
    Os pulmões da nossa galáxia, não é mais do que o seu buraco negro central, que aspira as matérias putrefactas nela contidas e existentes e, que purificando-se, as vai transmitir de novo, aos sois, que alimentarão os seus planetas e nós por osmose …
    Existe a matéria e a anti-matéria, que se completam e anulam …
    Logo existirá o Universo e o Anti-Universo, que se completam e anulam, em que as matérias putrefactas de um serão as matérias primas do outro …
    Considerei somente o aspecto dual, que não está correcto, mas somente por aproximação, devido ao nosso hardware, não estar programado para entender com maior amplitude, pois foi violado pelos deuses loucos, que nos abduziram, para nos retirarem a nossa capacidade de sentir, viver e integrar o Divino …
    Tudo têm a ver com Tudo …
    A Energia da Palavra vibrada, comunica o som, que faz a interacção entre todos …
    Pela Energia onda/partícula …
    A Paz se Manifeste …
    Em Todos Vós …
    Jfbarreto

    Curtir

    • Olá Sr José

      Obrigado pelo comentário e pela presença

      Se nos basearmos na teoria de Hawking sómente, o Universo é algo que se desenvolve sózinho e nós junto.Não existe uma “força” que nos controla ou nos determina, apenas nós mesmos.Por outro lado, a incrível beleza e sincronicidade, nos faz pensar que existe uma “mente” que organiza e leis que regem todo este imenso mar quântico em que estamos inseridos.Eu prefiro a segunda hipótese, ressoa mais com meu interior, mas está muito distante de religião, definições de deus, e coisas parecidas,porque tenho uma mente científica, acostumada a racionalizar primeiro e sentir depois.Mas não me nego a acreditar que algo há, mas estou longe de poder definir com esta minha mente limitada 3D.
      Vamos pensar em um paradoxo, para ilustrar;

      Esse é para ficar pensando até fundir os neurônios;é sobre até onde chega a nossa visão do universo. Compare o espaço sideral (e considere ele como aquilo que nós vemos ao olhar para o céu à noite) com um campo de girassóis, por exemplo. Se o final desse campo de girassóis está além da sua visão, o que você vê? Bem, no começo você consegue ver cada girassol individualmente, mas à medida que a visão vai se afastando você passa a ver somente uma massa amarela, não é? Agora pense no universo: também não existem inúmeras estrelas além da Terra, todas elas emitindo uma luz branca? Se for assim, porque também não vemos uma massa completamente branca no céu?

      Por isso, foi criada a teoria de que, de qualquer ponto do planeta, a nossa visão vai até a superfície de cada estrela. Assim, o que nós enxergamos ao olhar para o céu é um conjunto de incontáveis visões, cada uma delas indo até a superfície de determinada estrela (se todas elas se prolongassem pelo infinito, não deveríamos ver uma massa branca?). Mas a questão que permanece é: como isso pode ser verdade? Como é possível enxergar cada estrela sómente até onde ela começa, e não além disso?

      Deixo para o senhor e os outros leitores pensar.quem sabe conseguimos respostas variadas?

      Muitas vibrações positivas da Equipe da Luz é Invencível

      Curtir

  6. Pingback: OS CIENTISTAS DA NOVA ERA-Stephen Hawking-A Teoria de Tudo-Buracos Negros-Vida Alienígena-Inteligência Artificial-O Futuro do Planeta e da Humanidade-décima oitava parte | dilsondosanjosdaluzinvencivel

  7. Pingback: OS CIENTISTAS DA NOVA ERA-Stephen Hawking-A Teoria de Tudo-Buracos Negros-Vida Alienígena-Inteligência Artificial-O Futuro do Planeta e da Humanidade-décima oitava parte | dilsondosanjosdaluzinvencivel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s